Pensionato de loucos... você entra e viaja nas mais loucas aventuras criadas por nossos consciêntes! Baseado na história original de Ken Akamatsu ~ LOVE HINA XD Divirta-se!
 
HallInícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 PRÓLOGO DA AVENTURA FINAL...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Lola Chan

avatar

Escorpião Cabra
Número de Mensagens : 37
Idade : 25
Localização : Tóquio
Emprego/lazer : Treinar no dojo
Humor : ¬¬
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: PRÓLOGO DA AVENTURA FINAL...   Seg Ago 29, 2011 2:19 am

OFF: NINGUÉM ESTÁ PERMITIDO A POSTAR AQUI, APENAS PARA LER! Obrigada...

Atenciosamente Lety Chan,
Gerente


-------------------------------------------------------------------------------------------


O GUARDIÃO

A infância dela

Nasci numa família poderosa, cresci sendo chamada de substituta de meu pai. Passei por todas as provações quando o perdi, e foi assim daquela maneira que fui exilada...

Aron: ... Nunca mais pise nesta casa... Lola...


A chuva caia de maneira ignorante, percorrendo minha pele e caindo no solo junto com minhas lágrimas e meu orgulho. Naquele dia eu vi minha família se afastar de mim, me vi perdida no mundo da escuridão eterna num vazio que eu mesma criei no coração.
Pai... A palavra e a lembrança se perdia dentro da minha alma, agora sem vida...
A falta que ele me faz jamais esquecerei... E também a culpa que carreguei durante tantos anos...

Sob o inferno sem luz em meu vazio, eu vi uma mão que me retirou do abismo e me trouxe de volta para um lugar que eu não conhecia, cercado por um mistério; o mistério dos Kami's.
Eu tive que conviver com aquele homem mais velho, aquele homem que me olhava como uma filha, com ternura. Apesar de que na época era tão novo quanto meu irmão mais velho Aron que já tinha duas meninas mais velhas do que eu.

Quando eu pisei naquele solo chinês pela primeira vez, agarrada em minha mochila, eu me senti perdida. Eu tinha 12 anos na época, ainda era muito nova e desde o dia anterior ao qual fui exilada tudo ainda era um choque e eu não falava com ninguém. Meu rosto era sem expressão mas, no fundo eu sentia muito medo, medo de tocar em alguém e matá-lo.

Mas com Kuranosuke não era assim, era ele que me puxava, era ele que me guiava, era ele que me mostrava tudo ao meu redor mesmo que eu não achasse nada colorido e perfeito; eu queria na verdade...

Morrer.

Foi naquela mesma manhã que pela primeira vez reparei naquele imenso lugar, ele disse que eu estava livre para percorrer cada canto do templo, menos a sala sagrada que ficava abaixo de uma enorme cerejeira antiga bem ao topo do monte líng hún (monte da alma/espirito).
Ele havia saido para me inscrever na escola local, eu havia comido e havia me despedido dele sem maiores emoções, já que não me importava com mais nada nem ninguém naquele momento.

Eu andei um pouco pelo templo sendo seguida por dois monges que não trocavam uma palavra comigo apenas me observavam, eu tentei pedir para que eles se afastassem, mas, não adiantava por mais que eu corresse sempre tinha um deles que parava do nada na minha frente e sorria. Eu tive medo daqueles homens sombras, tudo por culpa de Kuranosuke eu nunca consegui um lugar onde pudesse não ser vigiada, quando eu ia ao banheiro era pior ficavam os dois na porta a me esperar e se eu não saisse em 15 min eles iriam entrar, foi o que entendi quando fiquei mais de 20 min após cochilar de tão cansada e eles destruiram a porta sabe-se se lá de que forma absurda; tudo que eu via era uma aura envolta de seus corpos.

Aqueles dois não iriam me deixar em paz, cada vez que Kuranosuke saia eu ficava sob a guarda deles, Kuranosuke era muito cauteloso comigo e preocupado demais com minha segurança, eu não entendia nada que eles falavam então num momento de distração eu corri para o monte e me escondi de ante a estatua enorme de Buda, que guardava uma porta atrás de si.

Enquanto eu refletia, lembrei, passou-se duas semanas desde minha vinda até a china, minhas aulas começariam na semana seguinte, e eu ali fugindo de monges...

Quando observei o lugar, realmente algo me surpreendeu, a cerejeira que nunca envelhecia era aquela ali a mais bonita e destacada do lugar, Kuranosuke disse que ela jamais perdeu as flores, jamais mudou com as estações e sempre foi daquele jeito, florida especialmente, como se Buda estivesse ali sempre a protegendo.

Aos poucos fui me aproximando dela, e me dando conta que passava por um corredor de estátuas, eram dragões, animais, era todo o tipo de estátua. Eu estava cansada, então me sentei na enorme raiz da árvore e encostei minha cabeça nela. Adormeci.

Havia uma luz em meu sonho, eu estava em um campo verde e florido e no fundo ao horizonte havia uma mulher de cabelos negros e longos empurrados com o vento e de pé em frente a um túmulo; eu caminhei até aquele lugar, nuvens de tempestade começaram a se formar, fiquei admirando o céu quando escutei seu choro, seu lamento, foi então que alguma coisa começou a tomar forma na nuvem, eram olhos vermelhos sangue e davam medo, mas ao mesmo tempo um curiosidade infinita, foi quando a serpente dali que se formara engolia aquela mulher que chorava, quando me dei conta do perigo eu acordei sentindo uma dor tremenda em minha perna, o sangue escorria e eu chorava, tentei procurar algum refúgio quando eu ouvi algo deslisando e serpenteando atrás de mim eu corri na direção do Buda, minha voz sumia, eu gritei, e ofegante abri as portas daquele lugar, foi então que eu vi no centro daquele templo várias outras estátuas e uma delas era a de uma serpente; ela passou entre minhas pernas e seguiu até a estátua quando me aproximei eu vi os mesmos olhos do meu sonho a me encararem; algo em mim havia despertado...

E foi no dia em que aquela garota giganta do colégio novo me bateu, eu tinha desmaiado batido com a cabeça no chão ela havia usado um golpe de kung fu que me fez dormir, desmaiada eu ouvia uma voz serpentiando na minha mente dizendo para atacar, para dar o bote sem pensar sem hesitar, sem ter medo de matar; era algo mais forte, meu corpo passou a reagir aquilo, minha mente permitiu-se a dominação, eu senti a carne rasgar e o sangue correr, eu já não era a mesma, eu era o meu Kami de Serpente, o Deus que já nasceu em mim, e bastou a perda de meu pai para ele finalmente despertar, eu ressurgi naquele momento como uma fênix renascida, eu me levantei devagar, vi que ela estava de costas, tirei a sujeira de meus joelhos enquanto ela dizia que odiava japoneses que usavam obentô, mas aquele obentô era a memória do meu avô, pai do meu pai.

Eu não lembro como, nem quando mas quando parei de bater nela foi quando Kuranosuke veio me buscar, ela estava em coma no chão da pracinha do colégio, ninguém se atreveu a se aproximar de mim naquele dia, apenas ele, que me abraçou e acalmou aquilo com algum tipo de energia, ele havia abrandado aquela ira a qual eu me deixava consumir, ele acalmou antes que realmente eu morresse.

A partir daquele dia eu comecei meu treinamento com ele, eu ainda não falava com ninguém, meus colegas me odiavam e tudo parecia estar um inferno, os monges faziam o que podiam para me ensinar a meditar mas eu não conseguia tinha algo intalado na minha garganta, eu ja não conseguia mais comer direito, dormir direito, e eles perceberam.


Foi em um dia de chuva que os monges me levaram a uma cachoreira lá eu vi um homem de corpo perfeto de costas reverter o fluxo da água apenas com um soco, aquilo foi espantoso e mais ainda porque ele possuia um dragão nas costas, foi quando ele se virou que eu vi e reconheci, era Kuranosuke. Quando os olhos vermelhos sangue dele se encontraram com os meus eu fiquei estarrecida, meio insegura mas, fiquei parada o vendo se aproximar de mim.

- ... Lola... Sabe o que me fez trazê-la para cá?

Ele estava de joelhos na minha frente me olhando no fundo dos olhos. Eu balancei a cabeça negativamente.

- Assim com o rio que corre livremente no seu fluxo sem ser mudado, sempre existe uma forma de forçar a ocorrer uma mudança no seu destino final... Você está se entregando a morte... Porque você sente que nada mais nesse mundo vai mudar depois da perda de seu pai, mas eu te digo, eu nunca tive uma família...

Eu fiquei olhando ele nos olhos ainda ouvindo ele falar.

- Eu e Kunisaki somos irmãos de sangue sim, fomos adotados por Sao mas, hoje somos pessoas completamente independentes dele, porque ele nos ensinou a ser assim, ele nos ensinou tudo que sabe, por uma razão... Sermos livres, sermos independentes, sermos guerreiros capazes de lutar para viver... Eu e Kunisaki fomos abandonados por nossos pais... Lola, por mais que Aron tenha te exilado, por mais que tudo aquilo tenha acontecido, você um dia vai voltar para a sua família, mas primeiro, você tem que passar por tudo isso que está passando para amadurecer e assim conseguir mudar o rumo da sua vida e ser independente da mesma maneira que eu sou... Você é um espírito livre como eu, jovem, que ainda vai sofrer, amar e se arrepender de tudo que fizer de errado... Porque isso é a vida, e estamos nela para aprender. Desde o dia que Iron me pediu... "PROTEJA-A POR MIM" eu disse: Eu não só a protegerei mas, como darei amor, pois a amo desde que a conheci... Os sábios dizem... Que quando duas almas de Kami se unem é para um fortalecer o outro a seguir em frente...

Senti o toque da mão quente dele apesar de molhada tocar em meu rosto.

- Me deixe consolá-la, me deixe abraçá-la, tudo o que quero é que você despeje isso tudo de uma vez que está trancando aqui...

Ele tocou com a outra mão no meu peito na direção do meu coração, foi quando eu senti uma dor horrível.

- Eu nunca vou deixar você, eu prometo, você nunca vai estar sozinha... Nunca vou permitir que fique sozinha, porque eu sei o que é não ter ninguém quando mais precisamos...

Eu não percebi que estava chorando, que estava sendo abraçada por ele, e que nossas energias automaticamente se conectavam, era o destino eu conhecer Kuran, era o destino que ele me ensinasse tudo o que eu sei, apesar de jovem, ele sempre foi como um irmão, como um amigo, como um pai, e toda aquela proteção eu finalmente entendi, ele não queria que eu me sentisse sozinha, mesmo que os monges não falassem nada, eles entenderam que eu precisava conversar com ele, que eu precisava saber mais sobre aquele homem que jurou a meu irmão que me protegeria e que me amaria, eu conheci esse homem aos poucos, eu conheci o MEU Kuranosuke, o guardião da minha ira.


Hoje...

Com a idade a qual estou, eu o vejo partir cada vez mais para longe de mim, se aproximando cada vez mais de Tsubaki, mas eu vejo que tudo o que ele faz é pelo bem das pessoas, é pelo meu bem, é pelo bem de todos...

Ele não é mais somente meu Kuran, ele é o Kuranosuke Sagara aquele que dará sua vida para Lúcifer apenas para nos proteger.

Mas...

Muito obrigada Kuran, mas desta vez, sou eu que vou proteger você...



_________________
"Não importa o quanto eu caia, eu sempre irei me levantar!"


"Sua vida não pertence mais somente a você, divida comigo, e terás meu poder." - Kami Serpente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
PRÓLOGO DA AVENTURA FINAL...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Barulho Parecido com Grilo Logo Abaixo do Porta Luvas
» Logo da bandeira de Portugal
» Foto logo Drag
» MANEIRAS PARA OBTER MAIOR VELOCIDADE FINAL
» 3º Grandola Aventura 2010

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Hinata Sou ~ Wellcome :: ~ Navegando Na Pensão ~ :: *~* Aventuras Aqui *~*-
Ir para: