Pensionato de loucos... você entra e viaja nas mais loucas aventuras criadas por nossos consciêntes! Baseado na história original de Ken Akamatsu ~ LOVE HINA XD Divirta-se!
 
HallInícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Em busca das armas sagradas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 482
Idade : 30
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Ter Jul 08, 2014 9:13 pm

- HARIMA, NÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!



Xysuke temeu pelo pior ao ver Harima prestes a realmente matar Ali, se ninguém fizesse nada. Sabia que Az jamais se permitia tirar uma vida. Mas Harima já eram outros 500. Ficou surpreso e confuso ao ver Ali não reagir para proteger a própria vida diante da intenção assassina de Harima. Não parecia que Ali estava debochando, insinuando que Harima não seria capaz de matá-lo. Era mais como...se Ali realmente estivesse aceitando sua morte. Xysuke compreendia os sentimentos de Harima...depois do que aconteceu em Israel, seria muito estranho todos os pensionistas receberem Ali de braços abertos na nossa própria casa, e ninguém, no mínimo querer a cabeça dele. Mas ele não podia deixar que Harima metesse os pés pelas mãos. A missão deles, a viagem, tudo seria em vão se Ali morresse naquele momento, agora. Além disso, Xysuke acreditava que Ali não merecia ESSE TIPO de punição.

Xysuke correu até Harima e o segurou por baixo dos ombros, tentando, a todo custo, afastá-lo e fazê-lo tirar seu pé do pescoço de Ali, que estava quase morrendo de asfixia.

- Por favor, não mate o Ali! Ele veio em missão de paz! Ele não é nosso inimigo! Eu sei que você não confia nele, depois de tudo o que aconteceu, mas pelo menos dê uma chance pra ele se explicar! Existe uma explicação pra tudo o que ele fez! Ele estava sendo manipulado pelo seu irmão Abubu! Por isso, ele fez o que fez! Ali não é uma pessoa ruim! Agora, ele é nosso aliado! Dê uma chance a ele, Harima, por favor! Não faça isso por ele, faça isso por nós! Se a Lana-nee estivesse aqui agora, diria a mesma coisa que eu! Por favor, acalme-se, Harima!

Xysuke percebe que Harima se acalmou, ao menos um pouco e, apesar de não ter se afastado, deixou Ali respirar novamente.

- Eu tenho certeza que Ali se sente muito mal consigo mesmo, por tudo o que fez. Ele é um homem com consciência e responsabilidade, e deve estar se culpando mais do que todos nós juntos poderíamos culpá-lo. Tudo bem que ele colocou as nossas vidas e a das pessoas que amamos em perigo, mas felizmente o pior não aconteceu. Devemos olhar para o presente, sem esquecer o passado, mas buscando construir um melhor futuro. Ali busca redenção pelos seus atos, e esse é o motivo dele estar aqui hoje. Se minhas palavras não são suficientes para convencer você, deixe que as ações dele o sejam, e nos acompanhe na nossa viagem, para que, então, você testemunhe com seus próprios olhos. Ali e eu estamos prestes a sair em uma jornada para encontrar um mestre de armas capaz de consertar a Zulfiqar e o Kali-Yuga. Além de nós dois, irão nos acompanhar Talim-chan, que veio com Ali, e a Mo-chan. Se você quiser nos acompanhar, será bem vindo.

Nesse meio tempo, Xysuke já havia soltado Harima e se afastado. Era melhor nem mencionar a Harima que, agora, Ali era o DONO da pensão...era capaz de Harima pegar suas malas, que nem devem ter sido desfeitas ainda, e ir embora pela mesma porta pela qual entrou. Enquanto deixava ele processar todo o discurso que foi meio que obrigado a ouvir, Xysuke olhou para Ali com cara de poucos amigos, e soltou.

- E você? Qual é o seu problema? Desistindo da própria vida, assim, na moral? Que tal ter um pouco mais de amor a vida, e pensar nas consequências dos seus atos, para as pessoas ao redor? Acha que sua morte é o fim de tudo, e tá resolvido? Como acha que ficará a Talim, que te ama, e sonha com o dia em que irá se casar com você? ....ah, tá, que você não percebeu ¬¬......como ficará Gogo, que está te esperando em casa? Como ficarão as pessoas de sua família, que acreditam em você, e no sucesso da sua missão? Como ficará a Zulfiqar, que continua sob seus cuidados, mesmo nesse estado? Como ficará nossa missão? Você se deu ao trabalho de vir até o Japão, trazendo Talim junto, para desistir antes mesmo de começar? Seta-san trouxe o avião dele aqui a troco de nada? Então seu acerto de contas com o Az era tudo papo furado? (Ele me contou) E aquela história de se tornar cada vez mais forte, o Avatar que a Terra precisa, o defensor da humanidade, o servo que deixará Allah orgulhoso? Com esse seu pensamento derrotista, não me estranharia se Talim-chan estivesse certa...se o Az realmente fosse mais forte que você. Quer resolver seus assuntos com ele, não quer? Então, sem essa de ficar achando que a sua morte vai resolver todos os problemas que você causou. E daí que você fez coisas horríveis, fez gente sofrer, etc? Todos cometemos nossos erros, e criamos nosso demônios, que carregaremos pra vida inteira. Então, cabe a nós não desistir tão fácil assim, e corrigir os erros com ações, não com nossa morte. Com suor, não com sangue. Se a morte de pessoas fizesse algum bem ao mundo, Hitler seria um herói. Não vou deixar que você desista da própria vida assim, tão fácil. Você agora é um aliado dos Hinata Warriors...e um amigo no qual eu passei a acreditar, desde que conheci sua verdadeira pessoa, na nossa batalha anterior contra você e seu irmão.

Xysuke termina o seu discurso, e fica esperançoso de que consegiu evitar uma tragédia baseada em um mal entendido não explicado. Enquanto ele se pergunta qual será a resposta de Harima, o tornado criado por Talim começa a soprar ao redor da pensão. Sarah chega correndo e conta o que aconteceu na onsen.

- Essa não! Talim-chan está fora de controle! Ali, talvez você seja o único que pode detê-la, antes que ela destrua a pensão! Essa é uma boa oportunidade de mostrar ao Harima que você se importa.


Xysuke pensa.

- Eu não acredito...Talim-chan tem todo esse poder? Quem iria imaginar? Ela pode fazer a pensão inteira simplesmente desaparecer, se quiser...eu espero que não seja tarde.

Xysuke observa Ali, para ver o que ele iria fazer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Harima Kenji
Sub-Gerente e Sub-Chefe da Guarda
avatar

Libra Dragão
Número de Mensagens : 160
Idade : 29
Emprego/lazer : Programador / Professor
Humor : O de sempre
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qua Jul 09, 2014 3:35 pm

**Harima estava tomado pelo ódio, mas ainda assim, os pedidos de todos o alcançaram, ainda assim estava com os dois pés atras com ele**

Harima: Eu sei o que pretendem e este foi um dos motivos do meu retorno, meu cajado precisa ser consertado e recuperado, e já que vocês estão em missão parecida eu realmente gostaria que me deixassem ir junto, só não sabia que Ali estaria aqui também.

**Harima tira o pé do pescoço de Ali e olha em seus olhos**

Harima: espero mesmo que tenha mudado, rapaz, se você for 1/3 do que Az foi pra mim, você não apenas terá um bom aliado mas um bom amigo, espero que nós não nos matemos durante a viagem, agora, com licença, vou preparar minhas coisas para viajar.

**Harima sobe as escadas de volta ao quarto**

Harima: Az... onde diabos você esta?
__________________________________________________________________________________________________________________

**Hikaro estava branco feito queijo minas após o surto de Harima, após seu irmão sair, ele se senta ao Lado de Seta-san**

Hikaro: ufff.... Seta-san, meu irmão ainda vai nos matar de preocupação! Ele anda muito explosivo, desde que está sem o seu cajado.

Seta: yare yare...

Hikaro: Ainda não encontrei Luna e presumo que a viagem de vocês não será uma das coisas mais simples.

Seta: simples... é, realmente... não é a melhor palavra para descrever, dentre todos os seus irmãos você sempre foi o mais contido.

Hikaro: ajuizado, você quiz dizer.

Seta: haha, e quando você vai contar sua preocupação?

Hikaro: você é reparador, hein? Harima-san já sabe, eu vim apenas fazer uma visita com ele, estarei fora um tempo, há um torneio acontecendo e pretendo participar (e assim eu tiro ele da historia por um tempo, há!), mas controla-lo não será tarefa fácil, eu explico o porque:

**flashback - fundo negro com imagens sombreadas**

O Millenium Master tem o poder máximo entre todos os magos, mas com isso ele também convive com uma maldição conhecida como a Maldição de Houdini, onde o poder adquirido corrompe e transforma seus usuários, o cajado não apenas serve para conjuração, mas controle deste poder para que não corrompa a alma da pessoa, afinal a cabeça é facil de convencer, mas o coração...

*fim do flashback*

Hikaro: gostou do flashback?

Seta: achei que podia ter um som também

Hikaro: na próxima talvez... o que quero dizer é que a irritação extrema dele está ligada a falta do cajado, ele está sem o cajado a pelo menos 3 anos, partido durante seu treinamento e roubado após um tempo de meditação.

Seta: hm... pode deixar, vamos fazer assim, Harima vai com Shuuji e eu explico tudo pra ele no avião, que tal?

Hikaro: Agradeço! Assim posso competir em paz, não posso dar adeus a todos, faça isso em meu lugar!

Seta: farei, obrigado!

Hikaro: eu é que agradeço!

**Hikaro se levanta e sai**

Seta: yare yare, este vai fazer falta...
_______________________________________________________________________________________________________________

** Shuuji estava realmente impressionado com o poder de Talim, seu Killer Wind quase lhe fez virar um eunuco, mas ele também tinha uma carta na manga **

Shuuji: eu estou impressionado com você **corre e pega uma toalha do onsen para se cobrir**, mas pelo visto você é realmente novata por aqui, já que não conhece meu poder...Killer Wind!

**Apesar de tudo Shujji, não mira em Talim, mas sim em um velho carvalho que ficara fora do onsen, causando a mesma explosão e caindo em pedaços**

Shuuji: Não preciso contar meu poder, se souber pensar, verá que sou potencialmente o mais forte daqui, apenas de que não controlo todo o meu poder, mas um dia conseguirei, no mais...

**Shuuji anda até a frente de Talim e faz uma reverência**

Shujji: Gomene, Hime-sama, ore wa Shuuji Kenji. Yoroshiku!

**Shuuji sai calmamente do onsen como se nada tivesse acontecido**

Shuuji: **pensamento** - Ainda bem que a pose de confiante deu certo!
___________________________________________________________________________________________________________

**Sem movimentos para Daphne, presa na caverna das mãos do macaco**

Continuem!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mokona / Arthuria
Auxiliar da Gerência ^.^
avatar

Leão Cabra
Número de Mensagens : 511
Idade : 26
Localização : Pensão Hinata
Emprego/lazer : Dai Suki Tea House/Namorar
Humor : >.<
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 10, 2014 11:51 am

*Mokona acaba não conseguindo falar com Xysuke, pois muitas coisas aconteceram em minutos... O rapaz, parente de Harima, Hikaro chegara também na pensão... Harima atacou do nada Ali C no País das maravilhas, e ela percebeu que estava sem paciência nenhuma... Desde quando tinha esse tipo de sentimento? Sempre fora calma, tranquila (hahah ela que pensa) mas agora estava com os nervos a flor da pele, como diziam. Mokona ficou olhando toda a cena de Xysuke tentando parar o amigo, achando que ele estava certo em tentar ajudar. Virou para Hikaru e disse:*

Mokona: - Eu acho que não vem mais ao caso falar o que ia falar, só vou avisar que vou viajar com eles, mas faço isso depois. Na verdade eu tava era afim de dar um pau em todo mundo, mas vou me conter! Vou pro meu quarto...  nhu  Você lembra do seu, certo?

*Nisso Sarah entra falando que Talim estava tendo um piti... vai saber o por quê...  nhu Se eu for me envolver com isso, vou acabar matando alguém... eles que são humanos que se entendam...

Será que essa falta de paciência era influência de Arthuria? Mas ela sempre esteve dentro daquele corpo... porém adormecido... é podia ser isso sim... Bem, faria o desdobramento, e logo ficaria melhor!

Ela foi buscar algumas coisas que precisava na lojinha dos Senhores Raposa... esse ritual não era nada fácil, ainda mais tendo que dividir a própria alma... A lista de ingredientes era enorme!

Ela foi até o templo ali perto, e abriu um portal para a dimensão em que os Senhores Raposa viviam. Não foi difícil encontrá-los...*



         




*Mokona notou que sentia-se extremamente feliz ali naquele ambiente. Fazia muito tempo que não viajava por dimensões, e não fazia idéia de como aquilo a deixava bem! Não estava mais tão confortável no corpo de bichinho de pelúcia como antes, pois fazia mais de ano que ela permanecia no corpo "Human Style". Ela comeu com vontade a comida oferecida pelo youkai, e depois passou a ele a listinha de compras:*

- 10 insensos
- 1kg de sal rosa da Malásia
- 2 potes de cerâmica feitos do vulcão Eyafjallajökull
- 2 cabeças de rato da Ilha de Hikutoka
- 3 unhas de dragão
- Sopro do fantasma de Hikurama
Entre outros tantos ingredientes. Ele colocou tudo na sacola, e se transformando novamente em humana, Mokona lhe entregou seu pagamento. Um par de brincos.




Kitsune-sama: - Ooohhh!!!! Os brincos da Princesa da Lua! Mas como conseguiu tal artefato?
Mokona: - Eu a ajudei certa vez, então ela gentimelmente me cedeu como presente! Ele tem grande poder, você sabe!


*Kitsune agradeceu curvando-se diante de Mokona, que retribuiu com o mesmo gesto. Ela caminhou alguns metros, e abriu o portal para voltar à Pensão. A noite seria perfeita para o ritual, pois era noite de Lua Cheia... Mokona foi para seu quarto, preparar-se... Esperava que tudo desse certo... Deixou um bilhete na porta do quarto:*


_________________
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ali Al-Said Samir

avatar

Capricórnio Porco
Número de Mensagens : 38
Idade : 33
Data de inscrição : 14/08/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 14, 2014 3:59 pm

ON:

* Sarah corria para dentro da Pensão, tentando me encontrar o mais rápido que podia. Enquanto isso, na Onsen, Talim teria ficado muito surpresa ao ver Shuuji usar sua técnica contra ela. Ela teria parado e analisado a situação e a habilidade do oponente, além de seu poder, para depois planejar seus movimentos. Mas isso se ela estivesse em seu normal. Em seu estado de fúria, Talim apenas vira sua presa errar seu golpe e dar as costas para ela após se curvar e falar algo que ela não entendera direito (já que ela fala japonês um pouco mal). Ela aumentou mais a força do vento à sua volta e correu na direção de Shuuji*

---------------------------------------------------------------------------

*Enquanto isso, chegávamos à conclusão do conflito que acontecera na sala. Minha garganta doía, apesar de Harima ter me soltado. Mas meu orgulho doía mais, depois da bronca de Xysuke. Tudo que ele falara era a mais pura verdade. Eu tinha simplesmente deixado minhas convicções de lado e não reagido; é claro, talvez se tivesse reagido, eu e Harima estivéssemos nos esmurrando um ao outro, mas a questão é que eu simplesmente me entregara, desistira de tudo... por minhas próprias fraquezas. Minhas convicções eram tão fracas assim? Eu era tão fraco assim? Como eu poderia cumprir minha missão, se diante do primeiro obstáculo eu simplesmente desistia? Eu sentia uma imensa vontade de chorar, mas não foi o que fiz. Naquele momento, ainda deitado no chão, eu olhei para minha mão aberta enquanto a fechava lentamente: eu havia finalmente me decidido*

Ali (pensando): Está na hora... de eu começar minha verdadeira Jihad.


*Em pé a meu lado, Harima falava*

Harima: Eu sei o que pretendem e este foi um dos motivos do meu retorno, meu cajado precisa ser consertado e recuperado, e já que vocês estão em missão parecida eu realmente gostaria que me deixassem ir junto, só não sabia que Ali estaria aqui também. Espero mesmo que tenha mudado, rapaz, se você for 1/3 do que Az foi pra mim, você não apenas terá um bom aliado mas um bom amigo, espero que nós não nos matemos durante a viagem, agora, com licença, vou preparar minhas coisas para viajar.

*Não consigo evitar um sorriso*

Ali (Pensando): "Rapaz"... sou mais velho que você, "moleque"... mas eu não imaginava que Harima também estava numa busca semelhante à minha e de Xysuke... pelo visto meu pai realmente tinha razão, e eu decidi começar a busca no lugar certo. Mas... tem outra coisa me incomodando...

"não me estranharia se Talim-chan estivesse certa...se o Az realmente fosse mais forte que você."


"se você for 1/3 do que Az foi pra mim, você não apenas terá um bom aliado mas um bom amigo"

Ali (pensando): Az, Az... continuo sendo comparado a ele... incrível o quanto seus amigos confiam nele... afinal, o que é que ele...


*Antes que eu pudesse dizer ou pensar qualquer coisa, todos sentimos a Pensão tremer. Eu me levanto de supetão sentindo aquilo*

Ali: Esse Ki é... oh não!

*Naquele instante, Sarah aparece correndo e gritando*

Sarah: Essa não! Talim-chan está fora de controle! Ali, talvez você seja o único que pode detê-la, antes que ela destrua a pensão!
Xysuke: Essa é uma boa oportunidade de mostrar ao Harima que você se importa.
Ali: O QUÊ? Como eu temia... IAllah!

*Saio correndo em direção à Onsen guiado por Sarah; eu estava mais preocupado é com Talim: seu poder, se descontrolado, era capaz de rivalizar com o meu até certo ponto! A meio caminho da Onsen, sentimos mais uma tremor na Pensão e, quando finalmente chegamos lá, vemos Haruka dando um pancada na cabeça de Shuuji com um leque de papel (!?), com Talim desmaiada do lado. Eu podia notar que um dos braços de Haruka estava bem machucado; provavelmente ela conseguiu nocautear Talim antes que o pior acontecesse, mas se feriu no processo. Me arrepio só de pensar na força sobre-humana que aquela mulher tem...*



Haruka: E da próxima vez que se desculpar, o faça e espere a resposta do ofendido! Aliás, de preferência, tente não ofender nossas visitas!
Ali: Sahib Haruka...

Haruka: Ah, Ali, que bom que veio... eu estava aqui ensinando boas maneiras ao irmão do Harima-san. Por sorte, nada demais aconteceu... cuide de Talim, eu a fiz desmaiar, mas acredito que em uma ou duas horas ela acorde.
Ali: Mac Allah... e quanto a...
Haruka: Não se preocupe comigo, não é nada sério. Quanto a você, mocinho (falando com Shuuji), vou contar tudo a seu irmão, entendeu? Aliás, você vai contar a ele as coisas que aconteceram aqui agora mesmo!

*Pego Talim nos braços e a levo para a sala de estar, enquanto Haruka continua dando bronca em Shuuji, desta vez acompanhada de Sarah. Havia alguma coisa naquele menino que tinha me surpreendido, embora Haruka o estivesse disciplinando, eu sentia que ele tinha muito a esconder, em parte devido à autoridade de Haruka; quando olhei para ele, foi quase como se eu tivesse olhado para um abismo nebuloso, cuja profundidade eu não conseguia enxergar. Era quase a mesma sensação que eu tinha quando olhava para Gogo (off: lembrando que Shuuji e Gogo têm poderes parecidos até certo ponto). Deixando esses pensamentos de lado, continuo levando Talim para a sala de estar. Chegando lá, vejo Seta e Xysuke e coloco Talim deitada no sofá.*

Seta: Como ela está?
Ali: Tudo bem, só apagada mesmo. Temos que agradecer à sahib Haruka, sem ela esta Pensão teria voado pelos ares por causa deste monstrinho que está dormindo aqui. Seja como for, o avião já está consertado, sahib Xysuke. Podemos partir a hora que quiser, depois que arrumar suas malas. Ah, e as do sahib Harima também, pelo que entendi ele também virá conosco.



OFF: Pessoal, antes que eu me esqueça ou alguém pense que sou um terrorista ou coisa assim, no momento que o Ali pensou Jihad ele não estava pensando em travar uma "guerra santa contra os inimigos do Islã", este é um conceito errado atribuído à palavra; o verdadeiro significado de Jihad é que ela é um conceito essencial do islamismo e significa "empenho", "esforço". Pode ser entendida como uma luta, mediante vontade pessoal, de se buscar e conquistar a fé perfeita. Mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jihad

Continuem...

_________________


"Mac Allah(Poderoso é Deus)... eu sou apenas Seu humilde servo."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Harima Kenji
Sub-Gerente e Sub-Chefe da Guarda
avatar

Libra Dragão
Número de Mensagens : 160
Idade : 29
Emprego/lazer : Programador / Professor
Humor : O de sempre
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 14, 2014 5:16 pm

** Harima fez suas malas, despediu-se de Lana e prometeu voltar o mais rápido possível, e com a menor quantidade de ferimentos que conseguir, desceu até a sala puxando Shuuji pela orelha e perguntou...**

Harima: Xysuke, para onde exatamente estamos indo? considerando que nosso artefatos possam estar em lugares diferentes, pode ser perigoso nos separarmos cedo demais, o que um inimigo mais deseja é um grupo desunido, no mais, eu e Shujji (ainda pendurado pela orelha e todo esfolado da 'bronca' que levou do seu irmão pelo ocorrido com Talim) estamos prontos para ir.

**Harima se volta para Ali**

Harima: ah, Ali, por favor, quando Talim acordar, peça desculpas pela forma desrespeitosa com a qual ele a tratou, ele acha que ser o 'copião da família' lhe dá o direito de ser mal-educado.

Shuuji: eu pedi desculpas a ela, até chamei ela de princesa! ela que não entendeu!

Harima: Calado! **da um sopapo em Shuuji** Volte a incomodar desse jeito eu faço você ter saudade de ter ficado preso na academia de Kansai!

Shuuji: ....

**Não vou mentir, sou péssimo para ler expressões faciais, mas falar a palavra Kansai fez Xysuke suar frio e para Ali trouxe uma expressão de deja vú, será que ele conhecia o pessoal de lá? se conhecesse, saberia o que são as prisões de lá e de como os que lá ficam saem um tanto 'atordoados' da experiência**

Harima: olha, Ali... **soltando shuuji no chão e jogando-o no sofá** eu não estou na minha normalidade, desde que estou sem meu cajado as coisas não tem sido fáceis, e Miguel ainda me importuna de vez em quando, normalmente em momentos que estou prestes a me corromper, não sei se sou uma bomba-relógio ou o que, mas seja o que tivermos que fazer, é melhor fazermos logo.

____________________________________________

Sem movimentos para Hikaro e Daphne, continuem!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ling Chan

avatar

Áries Cabra
Número de Mensagens : 22
Idade : 26
Localização : Tókio - Hinata
Emprego/lazer : Chutar a bunda de gente chata
Humor : ¬¬°
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 14, 2014 9:26 pm

Alguém cresceu muito...

Imaginem a cena de chegar em casa, depois de um dia inteiro de trabalho de fotos para uma revista, e ainda treinar com a sua banda em um apartamento cenário pequeno... Descobrir que seu quarto estava revirado do avesso... E ainda com algumas coisas "Estranhas" sob o cobertor...

- LANAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! - Um tremor vulcânico invade a pensão naquele momento.

Ling desce as escadarias correndo... Revê todas as cenas como um filme loucamente rápido, a briga de Harima...

- Nii san??? - Surpresa.

O avião de seta... Gente nova... Mokona usando drogas e indo viajar no mundo da imaginação... Literalmente Ling presenciou quase tudo...

- PÔ PERAE! VOLTA O LP AI QUE TÁ DIFÍCIL DE ENTENDER! - Grita pra todo mundo. - LP... Eu que to velha... ¬.¬'

Olha para Ali...

- Ô ALIBABU... ¬¬ CHEGA MAIS... QUE TÁ ROLANDO NESSA BUDEGA AGORA? E O HARIMAAAAAA DEPOIS QUERO FALAR COM O SENHOR! Ò.O *GRITA MUITO ALTO*

_________________
"Só porque tenho um rostinho bonito não quer dizer que eu seja kawai..."



"Vai um chazinho? Ou um chutezinho?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Uchihara Sephiroth
Hóspede Vip
avatar

Aquário Cabra
Número de Mensagens : 37
Idade : 25
Localização : Templo Uchihara
Emprego/lazer : ...
Humor : Sério
Data de inscrição : 02/10/2012

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qua Jul 16, 2014 8:29 pm

Um portal do nada se abre em frente a escadaria da pensão, aos poucos, uma perna vai saindo lentamente de dentro dele, revelando aos poucos, Sephiroth, que voltava de um mundo pós apocalíptico, em um universo que digamos... meio... estranho.

- Por apenas uma espada, me mandam matar... Porcos falantes... Acho que ficarei mais de uma semana sem comer algo relacionado a suínos.

Enquanto subia as escadas, ele ficou pensando nos Uchiharas, se havia algum modo de traze-los de volta a esse mundo ou algo do gênero, ou se pelo menos alguém de lá havia sobrevivido. Perdido em seus pensamentos, ele abre a porta do local sem olhar para frente e tromba com alguém em sua frente.

- Mas que raios... - É interrompido pelo Ryuujin, paralizado e meio... duro, sem se mexer em sua frente.

- ... Fizeram uma estátua nova por aqui ? - Ele o observa de lado, enquanto subia as escadas. - E pelo visto, os moradores daqui também retornaram...

Ao pisar no ultimo degrau das escadas, ele se depara com uma garota pequena em relação ao seu tamanho, correndo em sua direção.

- ... - Sem dizer nada, apena a olha de canto e passa do lado, indo em direção ao seu antigo quarto no qual ele não visitava a tempos.


[ OFF ]

Pessoal, mil desculpas por atrasar o post, me perdi totalmente no que esta acontecendo aqui, e principalmente, desculpe Xysuke por não ter te respondido. O trampo ta me matando e as vezes nem vejo o que ta rolando aqui, prometo que postarei com mais frequência daqui pra frente.  :( 

_________________

Só o tempo vai dizer se você merece ou não viver a esse mundo... se ele não cumprir esse papel, eu mesmo o farei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Harima Kenji
Sub-Gerente e Sub-Chefe da Guarda
avatar

Libra Dragão
Número de Mensagens : 160
Idade : 29
Emprego/lazer : Programador / Professor
Humor : O de sempre
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 17, 2014 9:19 am

**Olho e vejo uma confusão instaurada, Hikaro havia saído, Shuuji esta no sofá e Ali e Xysuke não se decidiam no que iam fazer da vida, já que eu estava pronto para ir e cada vez mais impaciente, sem contar os novos moradores que estavam como um dois de paus na porta**

** OFF: a impaciencia dele será uma constante até o cajado voltar **

** Quando derrepente, Ling... ela tava muito maior, em qualquer lado! Nem todo mundo tem uma 'irmã' dessas! mas... ora bolas! o que pensei eu? pervertido! ora ora! **

Harima: Nee-chan! ** 3, 2 , 1..**

Harima: Neeeee-chan! **afofa, afofa, afofa, abraça, abraça, abraça, gira, gira, gira, joga pro alto, joga pro alto, joga pro alto** Como vc está? Você cresceu, está um mulherão! olha, eu tava e aí eu a Lana, enfim, vc entende né? Vc e Lana conversam, o Nii-san vai viajar e logo volta tá?

** é, parecia que o mau-humor só sumia com Lana e Ling, por que ao voltar para o sofá, fechou a cara **

Harima: e aí, vamos?
_____________________________________________________________________________________________________________

**Daphne continuava presa na caverna das mãos do macaco, sem poder se mover, quando teve uma ideia subita, e quem dera ter pensado, logo desejou...**

Daphne: quero que as mãos do macaco sumam para sempre!

**Ouviu-se um estralo, e num piscar de olhos, todas as mãos haviam sumido, ela reacendeu sua tocha e começou a investigar o local, em uma das paredes havia uma inscrição iguala de seu anel, um circulo como o sol, e no centro escrito LUX, nisso saltou para traz**

Daphne: estou no templo da Luz! o cajado do Nii-san está aqui! Aqui devem ser as masmorras! Então mágica aqui é algo comum! Vou tentar algo que Hari-nii me ensinou: Fiat Lux! (faça-se a luz)

**Todas as tochas se acenderam, e revelaram um longo corredor que saía do canto mais escuro da sala**

Daphne: ok, hora de explorar...
____________________________________________________________________________________________________________

Continuem!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ling Chan

avatar

Áries Cabra
Número de Mensagens : 22
Idade : 26
Localização : Tókio - Hinata
Emprego/lazer : Chutar a bunda de gente chata
Humor : ¬¬°
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 17, 2014 1:08 pm

*Apenas os estralos dos dedos de Ling, uma alongada no pescoço, uma alongada nas pernas e...*


- SEUUUUUUUUUUUUUUUUUU IMBECILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!! *CHUTA HARIMA COM TODA A SUA FORÇA NA BUSANFA DO MESMO E O FAZ GRUDAR A CABEÇA NO TETO DE MADEIRA ATRAVESSANDO-O*

Ling, estava virada em chamas, afinal era seu poder, e respirando meio ruim devido aquele agarramento de Harima, logo que ele a viu. Estava também corada, pois, não esperava por aquilo.

- Escuta bem aqui seu Energúmeno (Endemoniado), vamos começar por partes ok?

PRIMEIRO!

- Volta para casa do nada como se tivesse vindo do além... ¬¬*

SEGUNDO!

- Me faz pensar durante um bom tempo que tinha literalmente sido assassinado por ai, ou que estivesse com outra mulher... ¬¬**

TERCEIRO!

- CHEGA NA MAIOR CARA DE PAU JÁ QUERENDO ARRUMAR BRIGA SEM ENTENDER POR%$¨% NENHUMA COMO UM LAPSO DE MEMÓRIA VIL E SAI QUERENDO ACERTAR CONTAS QUE JÁ SE RESOLVERAM A MILHÕES DE ANOS! E AINDA POR CIMA NÃO AVISOU NINGUÉM DE ONDE TAVA, NÃO MANDOU NEM SEDEX, NÃO FEZ SINAL DE FUMAÇA E AGORA QUE RECÉM VOLTOU...



Mad 


JÁ VAI SAIR DO NADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!


Off: ^_^ Sim cris essa era a vontade da Ling, já que a Lana não consegue fazer isso com o Harima porque ela se derrete pior que gelo no saara para ele.

_________________
"Só porque tenho um rostinho bonito não quer dizer que eu seja kawai..."



"Vai um chazinho? Ou um chutezinho?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lana Chan

avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 31
Idade : 30
Localização : Hinata
Emprego/lazer : Ficar em casa
Humor : ¬¬
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 17, 2014 1:31 pm

*Lana estava descendo as escadas, quando recomeça a voltar para cima novamente disfarçando, ainda vestindo seu traje a lá gatinha.*


- HUH-HUH-HUH... Tem alguém furiosa... ^___^

Mesmo assim, agora se recompunha, colocando um casaco fino por cima, apenas observando de longe, ouvindo o que a prima dizia.

- humpf... -.- de certa forma ela tem razão... Ele ainda nem viu nosso filho lindo... ó.ò Moreno alto e sensual como o pai... *Falando para si mesma*

Ishizu se aproxima na forma de loba e observa Lana falando sozinha.


- Ah... Harima... E aquele rala-e-rola no quarto... *Ficando vermelha colocando a mão na face* Ai que delicia aquele %¨&$##$%@@#$% hummmm... Também naquela posição de... ¨&¨&*¨&*$%@$33$ *ficando ainda mais vermelha*

Enquando isso Ishizu tentava imaginar lana comendo um sorvete delicioso em cima do Harima. Ela virava a cabeça de um lado a outro tentando decifrar as bagaceiradas de Lana inocentemente.

- Gosto de moranguinho? *Ishizu pensava* Meio plastificado?... *Ficando ainda mais confusa.*

Logo Lana se dá conta que estava sendo reparada.

- ^_^ Um dia você vai poder experimentar também Ishi chan... huuhuhuhuhhuuhuhuhuh...

Ishizu assume a forma humana e larga: - EU NÃO! Prefiro comer carne do que comer plástico... Eu hein... Você tem problemas Lana san ¬.¬ *Vai saindo dali.*

- Comer plástico? o.O

_________________
"Melhor amar e ser amado nessa vida, do que morrer sem ter conhecido o amor!"



"Sou fiel ao meu coração."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mokona / Arthuria
Auxiliar da Gerência ^.^
avatar

Leão Cabra
Número de Mensagens : 511
Idade : 26
Localização : Pensão Hinata
Emprego/lazer : Dai Suki Tea House/Namorar
Humor : >.<
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sex Jul 18, 2014 4:37 pm

------------------------- Escutar música a partir daqui --------------------------------



"Mokona tinha feito uma mochila pequena, com algumas coisas que precisaria para essa viagem. A mochila estava no canto da cama, como uma pessoa sentada a abservando. Nunca tinha viajado com Xysuke, e esperava que podessem aproveitar esse tempo juntos. Ela traçou o círculo no meio do quarto, com giz feito de concha moida de youkai do mar. Os traços deveriam estar alinhados, e Mokona suava, pois nunca tinha feito aquilo antes. Uma grande parte da sabedoria do Mago Clow para esse tipo de magia, estava imbutido no corpo mágico de Mokona, porém ter experiência era outra coisa.
Ela arrumou todos os objetos mágicos nos cantos específicos do círculo, e começou a entoar o mantra em uma língua antiga. A lua cheia no céu dava ainda mais poder."



"Aos poucos ela começou a sentir a aura de magia tomando conta de seu quarto, e ajoelhando-se falou na lingua antiga:"

Mokona: - As quatro direções dos poderes sagrados. Lua vibrante no céu estrelado. Que o poder que habita em mim faça minha vontade realidade. Alma vibrante... Vibhajita!! (Divida-se!)


 --- Passar vídeo no MUTE, com a música inicial ainda tocado ---


"Uma nuvem de poder a envolveu. Mokona sentia vertigem, sentia seu corpo vibrar. Mudar sua forma de bichinho para humana era uma coisa, agora dividir sua existência em duas era algo totalmente novo. Ela procurou visualizar a lembrança de Arthuria, para que o poder canalizasse aquela consciência, mas algo estava errado. Ela ouvia uma risada fraca, depois a lembrança de algo que há muito ela havia esquecido. Uma consciência que existia dentro dela, mas que ela havia prendido em uma gaiola. Então aquela não era Arthuria? Mas sim uma supraconciência de si mesma que ela não queria admitir que existia? "

???: - Não se preocupe, eu sou Arthuria, mas a parte dela que nem mesmo nossa digníssima rainha sabia que existia. Somos a mesma, não se preocupe, eu só sou um pouco... como posso dizer, melhor que você... ha ha ha ha ha!!!

Mokona: - Eu não vou deixar você sair. Se é pra ser você então... EU ORDENO QUE PARE!!

"Mas ja era tarde demais, a magia já estava terminando, e não havia nada que Mokona pudesse fazer naquele momento. Sua vontade de parar tudo só fez com que fosse arremessada ao chão. Levantou sua cabeça, e la estava ela... Arthuria, na sua mais pura essência. Metida e Superconfiante ¬¬ "





"Uma onda de raiva tomou conta de Mokona, que fez com que Soul Calibur fosse materializada em sua mão, aos poucos se transformando em uma Hinata Warrior. Ela estava um pouco tonta devido a todo o poder gasto, mas ainda podia terminar com tudo aquilo. Tomou fôlego e investiu contra a silhueta na sua frente, em meio ao miasma mágico. Porém, sua espada foi parada, por uma outra espada. O estrondo das duas espadas se chocando fez a janela e a porta do quarto de Mokona vibrarem muito forte, quase quebrando."






Arthuria: - Ah minha querida, você tem certeza que quer usar de força comigo? Se eu me ferir, você se fere, se eu morrer, você morre... Eu não sou má, só sou algo que você e aquela outra tinham medo de ser... de colocar pra fora... Não se preocupe, eu falei sério quando disse que iria te ajudar. É pra isso que estou aqui! - Arthuria falava com uma voz de veludo, sensual, quase esnobe. Ela foi diminuindo a pressão da espada, sentindo que Mokona fazia o mesmo.

Mokona: - Eu não acredito que você veio como um Akamaru de saias... ¬¬ Não era pra ser assim... ¬¬***

"Arthuria dissolveu a espada de sua mão, que virou estrelas brilhantes, até desaparecerem."

Arthuria: - Eu??? Parecida com alguém? Minha querida, eu sou única! Hahahahaha!!!




Mokona: - Única visão do inferno, projeto de Akamaru, eu desisto... Você já sabe o que tem que fazer, eu vou avisar ao resto do pessoal que já estou pronta.


-------------------------- Música termina aqui --------------------------------------


Arthuria: - E eu também!!!! Já estou pronta para assumir a nobre tarefa de comandar a nossa Casa de Chááááá!!!!


"Arthuria fecha os olhos e a transformação começa..."





"Mokona suspira, Soul Calibur e seu uniforme somem, e ela volta à forma normal. Que os Deuses tomassem conta de todos que iriam ficar perto dessa louca!"

_________________
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 482
Idade : 30
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sab Jul 19, 2014 6:48 pm

OFF: Warriors, assemble! (saudação que acabei de inventar)

Desculpem pela ausência (se é que alguém deu alguma foda e notou ¬.¬ brincadeira, hehe). Essa semana foi cheia; horas extras no serviço, trocas de horário, auto escola. Mas finalmente acabou, tirei minha bendita carteira, eeeeeeeeeeeeee............grande bosta ¬¬ xD segunda tentativa, e dessa vez, foi. Desde novembro do ano passado tentando, e quinta feira, finalmente, consegui, após 2 provas canceladas e 1 reprovada. CHUPA, LOMBA FDP!!!!!! _|_ò.ó_|_ EMBREAGEM, YOU ARE MY BITCH NOW, I COMMAND YOU TO OBEY ME!!!!! (nossa, que lixo xD) *Vestido como Christian Grey, dando chicotadas em um disco de embreagem no chão* VOCÊ GOSTA DISSO, SUA VADIA??? HÃ???? RESPONDA!!!! (claro, claro que ele vai responder, champs ¬¬) *coloca uma coleira e uma lingerie no disco de embreagem, e sai arrastando ele* VENHA COMIGO!!! TEMOS MUITAS MENINAS PARA LEVAR AO MOTEL!!!! HUHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!! *Rindo feito um louco*

Mas é isso, pessoal, desculpem a falta de tempo. Espero conseguir me manter ativo agora. E vamos ao post que eu estou devendo.

########################################

Então, Harima tinha uma missão semelhante à de Xysuke e Ali. E, no caso dele, não era apenas consertar, mas também recuperar seu cajado.

Xysuke ouvia com atenção a explicação de Hikaro para o comportamento estranho de Harima. Então, a falta do cajado fazia isso com ele...era melhor eles partirem o quanto antes, pelo visto...

Mokona aparentemente tinha desistido de dizer a Xysuke o que queria, e tinha subido de volta, provavelmente para seu quarto. O "elo" dizia a Xysuke que Mokona tinha algo grande em mente.

Felizmente, o susto na onsen passou, e Talim acabou não mandando tudo pelos ares, graças à ação arriscada de Haruka-san.

Seta: Como ela está?
Ali: Tudo bem, só apagada mesmo. Temos que agradecer à sahib Haruka, sem ela esta Pensão teria voado pelos ares por causa deste monstrinho que está dormindo aqui. Seja como for, o avião já está consertado, sahib Xysuke. Podemos partir a hora que quiser, depois que arrumar suas malas. Ah, e as do sahib Harima também, pelo que entendi ele também virá conosco.



- Yes, sir!!!! - Xysuke bate uma continência -  Vou arrumar minhas malas rapidamente, e buscar a Mo-chan, que parece que vai com a gente também.

Logo em seguida, Harima voltou, já de mala e cuia, pronto pra ir.

Harima: Xysuke, para onde exatamente estamos indo? considerando que nosso artefatos possam estar em lugares diferentes, pode ser perigoso nos separarmos cedo demais, o que um inimigo mais deseja é um grupo desunido, no mais, eu e Shujji (ainda pendurado pela orelha e todo esfolado da 'bronca' que levou do seu irmão pelo ocorrido com Talim) estamos prontos para ir.

- De acordo com o que Ali e eu discutimos, vamos pegar o avião, e nossa primeira parada será na China, para prestar uma visita ao meste Lo Meng, que ensinou a dobra de água para o Ali. Ele pode nos dar as direções corretas para chegar ao nosso próximo objetivo.

Xysuke conta a Harima brevemente a história do misterioso mestre do Az chamado Sun Wu-Kong (vide post na primeira página) que uma vez teve seu bastão quebrado também, e encontrou um mestre armeiro capaz de restaurá-lo.

Quando Harima mencionou a palavra Kansai para Shuuji, Xysuke teve lembranças ruins do que foi a experiência de lutar contra alguns de seus representantes aquela vez...tempos difíceis, quase não voltamos vivos daquela luta.

Harima: olha, Ali... **soltando shuuji no chão e jogando-o no sofá** eu não estou na minha normalidade, desde que estou sem meu cajado as coisas não tem sido fáceis, e Miguel ainda me importuna de vez em quando, normalmente em momentos que estou prestes a me corromper, não sei se sou uma bomba-relógio ou o que, mas seja o que tivermos que fazer, é melhor fazermos logo.

Então, o próprio Harima sabia de sua condição instável e piorando a cada dia pela falta do cajado (o que fazia sentido, afinal, segundo palavras de Hikaro, Harima está sem sua arma à 3 anos). Era melhor não perder mais tempo.

- Não se preocupe, Harima. Vou buscar a Mo-chan e preparar minhas coisas rapidamente, para partirmos logo. Se vocês quiserem, já podem ir embarcando no avião, não vou demorar. Só vê se não vão embora e me deixam aqui T.T

Xysuke sai cantando uma música ridícula, com voz de funkeiro.

- Esse é o bonde das armas malucas, tchum, tchá, tchá, tchum-tchum, tchá!

Quando Ling surgiu na sala e fez todo aquele escândalo, Xysuke já tinha saído de cena. (E, infelizmente, perdido a oportunidade de ver Lana-nee de lingerie de gatinha T.T)

Xysuke subiu até seu quarto e preparou uma mochila de viagem com roupas, comidas, mantimentos, revistas de pornografia, tudo que fosse essencial...após alguns minutos, estava tudo pronto (socado de qualquer jeito, diga-se de passagem). Xysuke olhou para cima, como se olhasse para alguém que estivesse no céu.

- Oka-san...itekimasu.

Colocou a mochila nas costas e escreveu um bilhete para May, explicando toda a situação, dizendo que ele precisaria ficar fora por algum tempo, e pedindo pra ela segurar as pontas por aqui. Colocou o bilhete por baixo da porta do quarto dela,quando passou por ele, e foi ao quarto de Mokona.

- Mo-chan, Mo-chan! Você está pronta? - Fazendo uma voz sexy como se fosse aquela mulher de aeroporto - Vôo SETA, 666, com destino à puta que pariu, última chamada, embarque pelo portão 05.

Xysuke chegou na frente da porta e viu o aviso "Ser mágico trabalhando. Não atrapalhe".

- Oh shit...e agora? Bato? Chamo? Espero?

Xysuke só conseguiu escutar alguns barulhos estranhos; o desdobramento de Mokona, o choque de espadas entre as duas Mokonas, a transformação sailor moon-style da nova Mokona. Todos esses barulhos e tremores no quarto fizeram Xysuke pensar no pior...e se a "experiência" que Mokona fora fazer tivesse dado errado, e ela tivesse se machucado?

Preocupado com Mokona, Xysuke não conseguiu mais ignorar os ruídos e pôs a mão na maçaneta.

- Flor......estou entrando!!!!

Xysuke abriu a porta e se deparou com a visão do paraíso...duas Mokonas, e ele nem estava bêbado...uma delas estava vestida de vermelho, uma cor que Xysuke tinha visto pouco sua namorada usar até então.

- ...eh???? Etto....flor??? O que aconteceu?

Mas Xysuke juntou as peças...a reunião com Yuuko sob a cerejeira...a ancestral de Mokona...as visões da vida passada de sua namorada, que ele teve até então, em seus sonhos...o problema de Mokona ir sem deixar alguém de confiança na casa de chá....e quem melhor que ela própria, mas em um segundo corpo? A própria aura e presença majestosas da nova Mokona à sua frente, apesar da personalidade um pouco diferente do que viu em seus sonhos, egocêntrica e autoconfiante, além de estar usando uma roupa de maid. Mesmo assim, não havia como ser um erro.

- Será possível... - Xysuke olhou para a nova Mokona à sua frente - ...Arturia Pendragon, filha de Uther, rainha dos cavaleiros e espírito heróico da classe Saber....é você?

Finalmente Xysuke estava cara a cara com a garota que ele via em seus sonhos à muito tempo. Ele olhou para a outra Mokona, sua Mokona original, ainda chocado.

- Então era isso que você tava fazendo, flor...você está bem? Está machucada?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ali Al-Said Samir

avatar

Capricórnio Porco
Número de Mensagens : 38
Idade : 33
Data de inscrição : 14/08/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sab Jul 19, 2014 11:03 pm

*Eu admirava tantas pessoas naquela pensão; realmente, a Pensão Hinata era um lugar maravilhoso, tão fantástico quanto as mais belas histórias de Sherazad... com a diferença que, se as "Mil e Uma Noites" fossem escritas baseadas nos acontecimentos e pessoas da Pensão, daria não apenas um livro, mas toda uma biblioteca! O que mais me impressionava naquele lugar, entretanto, não era sua "magia" e nem mesmo as pessoas em si; era a união deles, como uma verdadeira família. Todos se relacionavam como irmãos, primos, pais, tios, tudo ao mesmo tempo! Agora eu começava a entender um pouco o porquê de Edu Az (e antes Harima, que havia desaparecido) fazer tanta falta, ele era como um irmão querido em quem eles confiavam e amavam. Irmão... eu olhava a relação de Harima e seu irmão mais novo Shuuji e me vinham à mente lembranças...*

*Flashback*

Abubu: Papai, o Ali tá me enchendo de novo!


*Abubu entrara na sala onde nosso pai Kaleb e nossas mães estavam, carregando um escudo e sendo seguido por mim. Eu tinha sete anos, e ele doze.*

Ali: Mas Abubu, eu só queria que você também me deixasse brincar com o seu escudo novo...

Abubu: Não diga besteira, isso não é um brinquedo! É uma arma e um artefato muito antigo, que eu consegui na minha primeira negociação, e não algo que você deva...

Kaleb: Iallah! Abubu, eu lhe ensinei que você também deve saber dividir as coisas, ainda mais com seu irmão.
Abubu: Mas, pai...
Kaleb: Já está na hora de Ali aprender sobre armas. Você também é responsável por cuidar e ensinar seu irmão. Ali deve aprender o quanto antes sobre as coisas da vida para que...
Abubu: Sei... "para que um dia possa lutar para proteger a Terra", não é mesmo? Já ouvi isso demais... quer saber?


*Abubu joga o escudo no chão com força*

Abubu: Fique com isso e aprenda sozinho. Um gênio das lutas como você não precisa que eu lhe ensine nada, não é mesmo? De repente, você aprende a usar o escudo de uma forma que ninguém imaginou antes, talvez para surfar ou para enfiar no...

Kaleb: Abubu!

*A mãe de Abubu se levantou das almofadas e deu um tapa no rosto dele.*

Jandirah: Mostre respeito para com seu pai, menino! Está de castigo!

*Jandirah se curvou para nosso pai e para minha mãe, pedindo desculpas, e forçando Abubu a fazer o mesmo. Sem dizer uma palavra ele foi para seu quarto, esfregando o rosto. Eu havia apanhado o escudo do chão e também me curvava pedindo desculpas, mas meu pai colocou uma mão sobre meu ombro*

Ali:Eu só... eu só queria passar um tempo com meu irmão... agora que começou a negociar, ele anda sempre muito ocupado... por favor, não fica brabo com ele...

Kaleb: Não se preocupe, você não fez nada de errado. O coração de Abubu carrega muita mágoa, e nós devemos rezar para Allah para que o coração dele se alivie, ou então eu temo muito que essa mágoa e essa raiva possam consumí-lo... Agora vamos lá, eu vou com você devolver o escudo a ele.

*Fim do Flashback*

*Eu me perguntava o quanto que a raiva e a inveja haviam corrompido meu irmão, e pior, se algum dia ele havia me amado. Nossa relação melhorou com o tempo, ou pelo menos pareceu melhorar, e nós nos dávamos relativamente bem, até o confronto fatídico de semanas atrás. Eu via as pessoas da Pensão se amando como uma verdadeira família; sim, Harima e Shuuji discutiam e brigavam, mas em momento algum eu senti entre os dois o desconforto e a tensão que havia entre mim e meu irmão. Os dois realmente se amavam. Me lembrei então da promessa que fiz a Metraton: se eu tivesse a chance, um dia, iria libertar a alma de meu irmão. Não importava que ele não me amasse, eu ainda o amava e ele ainda era meu irmão mais velho (ou havia sido), e apesar de seus crimes eu não achava justo o castigo que ele recebera. Estava assim, perdido em pensamentos, quando Harima falou comigo*

Harima: olha, Ali... **soltando shuuji no chão e jogando-o no sofá** eu não estou na minha normalidade, desde que estou sem meu cajado as coisas não tem sido fáceis, e Miguel ainda me importuna de vez em quando, normalmente em momentos que estou prestes a me corromper, não sei se sou uma bomba-relógio ou o que, mas seja o que tivermos que fazer, é melhor fazermos logo.

*Eu sorrio e coloco uma mão no ombro de Harima, da mesma forma que meu pai fazia comigo*

Ali: Não se preocupe, sahib Harima. Eu sei que fiz coisas horríveis, principalmente com você, e de certa forma eu mereci aquilo. Quanto à sua raiva, se quiser posso lhe ensinar alguns exercícios de meditação depois, que irão lhe ajudar.


*Retiro a mão do ombro e olho para o SETA-03 (o avião). Xysuke explica a situação a Harima e, em seguida, vai procurar Mokona, enquanto eu refllito a respeito do que Harima falou sobre Kansai. Seria verdade, ou ele estava apenas exagerando? Se Kansai entrasse em nosso caminho, os perigos de nossa jornada no mínimo duplicariam, mas resolvi guardar estes pensamentos por enquanto. Eu volto a olhar para Harima.*

Ali: Eu fico feliz que queira se juntar a nós, sahib Harima. Como eu disse a Xysuke, apesar do fato de que iremos começar nossa busca na China, a verdade é que não temos um destino fixo. Eu e Xysuke conversamos e decidimos começar procurando pelo bastão do Rei Macaco, ou melhor, da pessoa que tem sua posso hoje em dia e que possa nos dar informações sobre como e por quem o bastão foi consertado (se é que realmente foi; difícil saber onde a lenda acaba e começa a realidade). Segundo Xysuke, Az treinou com o dono do bastão muitos anos antes de voltar para a Pensão Hinata, na época em que treinou na China, então lá parece ser um bom lugar para começar e eu sugeri visitarmos meu antigo mestre Lo Meng, que ainda vive lá; se tem alguém que sabe tudo sobre a China é ele. Como eu disse a Xysuke, porém, eu duvido muito que nossa jornada seja tranquila; muitos perigos costumam espreitar os que partem em uma jornada rumo a armas e seres poderosos, como confirmei em todas as vezes em que parti numa jornada dessas com meu irmão. Seja como for, se estiver disposto a nos ajudar, eu também estarei disposto a ajudar você, mesmo que tenhamos que mudar nossa rota; como eu aprendi em meus anos de nômade, um grupo sempre deve se manter unido, ainda mais quando atravessa o desconhecido. Ademais, você disse que sua arma também foi quebrada, não? Se este é o caso, no fim das contas você realmente está procurando a mesma coisa que nós: um mestre armeiro capaz de consertá-la.


*Eu respiro fundo. Eu realmente iria me odiar um pouco pelo que ia falar agora, já que eu detesto me comparar ao Edu Az...*

Ali: Eu sei que não sou seu amigo Az, aliás, nem sei se posso ser considerado seu amigo... mas você disse que quer ser meu aliado. Eu digo o mesmo. Se eu puder ter um pouco dessa confiança toda que você tem em Az, você terá a mim tanto como um amigo como um aliado até o fim da vida.

*Estávamos nisso quando mais uma pessoa entrou na sala: Ling. Eu a reconhecera, ela era outra pessoa que meu irmão havia dominado mentalmente, mas parecia estar bem agora.*


Ling: Ô ALIBABU... ¬¬ CHEGA MAIS... QUE TÁ ROLANDO NESSA BUDEGA AGORA? E O HARIMAAAAAA DEPOIS QUERO FALAR COM O SENHOR! Ò.O *GRITA MUITO ALTO*


*É então que vejo Harima pegar Ling, a abraçar, a jogar para o alto, rodopiar etc. e percebo que eles também têm uma relação fraternal, confirmando ainda mais minha hipótese de que a Pensão Hinata era realmente uma família. Na verdade, a relação entre os dois lembrava muito minha relação com Talim (que dormia em um sofá, enquanto Shuuji estava em outro); por outro lado, eu sabia que Talim sentia "algo a mais" (embora eu preferisse ignorar isso) e não queria imaginar o mesmo entre Harima e Ling... ainda mais porque Harima é casado com Lana que aliás, havia aparecido ali de forma bem sensual, chamando a atenção de todos, inclusive a minha. Agora sim eu estava com inveja de Harima e Az, que haviam se casado com duas das mulheres mais lindas que eu já havia visto. Comecei a imaginar Lety vestida da mesma forma, mas antes que começasse a babar, sinto uma sensação horrivelmente familiar de dor.*




Talim: MAS QUE BARULHEIRA É ESSA AQUI?! ESTOU TENTANDO DORMIR!

*Talim acordara devido às pancadas e gritos que Ling havia dado (e também por sua intuição, que a alertara que eu havia entrado em "modo ecchi" ao pensar em outra mulher) e descarregou sua raiva na pessoa mais próxima, ou seja, eu. Realmente, ela e Ling eram MUITO parecidas (pensava nisso enquanto Ling chutava a bunda de Harima)... Foi então que ela percebeu a gafe e, vermelha de vergonha, deitou de novo no sofá e fingiu ainda estar dormindo. Me levantei, com um galo na cabeça; enquanto estava no chão, não havia visto o tal Sephiroth passar, embora tenha sentido sua presença na Pensão. Esfrego a cabeça, tentando disfarçar a dor enquanto falo com Ling.*

Ali: Hã... Desculpe a intromissão, sahib Ling. É que nós precisamos partir em uma jornada para consertar nossas armas e...


*Tranquilamente eu explico para Ling exatamente tudo que havia acabado de falar ao Harima. Enquanto isso, Seta voltava enxugando as mãos com um pano*

Seta: Bem, Ali, o avião está abastecido. Quando partimos?

*Haruka chega de repente e acerta uma bicuda na cabeça dele*

Haruka: Ah não, você não vai! Essa é uma jornada só deles! Você tem que ficar e me ajudar com a Pensão!
Seta: M-mas... Haruka...

*Haruka olha realmente FEIO pra ele. Seta fica com uma gota enorme na cabeça, enfia a mão no bolso e me entrega as chaves do avião*

Seta: Hã... b-boa sorte na jornada de vocês...espero que você ainda se lembre como se pilota, haha!

*Eu pego a chave, enquanto Haruka sai arrastando Seta na direção da Casa de Chá, sendo seguida por Sarah. Seguro o riso e olho então para os Hinata Warriors presentes*

Ali: Bom, está tudo certo então. Resolvam o que falta, embarquem suas coisas no avião, subam nele e apertem seus cintos; próxima parada: Cataratas de Rosan, na China!


Continuem...


OFF: Meu próximo post provavelmente será já o início da viagem de avião. Sem pressionar, resolvam as coisas se preparando para isso, ok?

_________________


"Mac Allah(Poderoso é Deus)... eu sou apenas Seu humilde servo."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mokona / Arthuria
Auxiliar da Gerência ^.^
avatar

Leão Cabra
Número de Mensagens : 511
Idade : 26
Localização : Pensão Hinata
Emprego/lazer : Dai Suki Tea House/Namorar
Humor : >.<
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Dom Jul 20, 2014 7:36 pm

*Arthuria olhou para Xysuke e arregalou os olhos. Levou a mão ao peito, em um momento de vulnerabilidade. Aquele era... aquele era a reincarnação de Gwen... e ele estava ali, tão perto! Ela fez uma força sobre humana para conter-se e não pular no pescoço dele. Devia honrar sua hospedeira, não deixaria suas emoções tomarem seu coração.*

Xysuke: - Será possível... - Xysuke olhou para a nova Mokona à sua frente - ...Arthuria Pendragon, filha de Uther, Rainha dos Cavaleiros e espírito heróico da classe Saber....é você?

Arthuria: - Ó hohohoho sou famosa neste mundo então! Sim, sou eu! Em carne, osso e curvas! Hó hohohohoho - ela tentou não demonstrar o quão nervosa ficara perto dele.

*Por um momento, Mokona sentiu um aperto no coração. Quando havia imaginado o desdobramento, ela não tinha pensado no que Xysuke sentiria ao ver Arthuria em carne e osso, e nem o que Arthuria sentiria ao vê-lo. Ela sabia que ele fazia parte da vida passada daquela entidade, e agora vendo Xysuke olhar para ela, ali tão perto, lhe fez sentir medo e ciúmes. Porém esse medo passou tão rápido quanto veio, pois a preocupação dele para com ela, a acalmou.*

Xysuke: - Então era isso que você tava fazendo, flor...você está bem? Está machucada?

Mokona: - Hai, estou bem sim! ^.^ O desdobramento não saiu muito bem como planejei, mas agora não tenho muito o que fazer. Eu já estou pronta para a viagem, Xy-kun! - Mokona chegou perto de Arthuria e lhe entregou algo. - Isso recarregará seu mana, permaneça com ele próximo a seu corpo. - Era um frasco pequeno de vidro, em forma de pingente, com alguns fios de cabelo de Mokona. Ela afastou-se de Arthuria, muito séria e pegou sua mochila na cama. - Eu espero que você cuide bem do pessoal da Casa de Chá, e não enlouqueça a Larg... Ela ficará aqui para que possamos nos comunicar, caso estejamos em dimensões diferentes...
 
*Fora do quarto, Mokona sentiu um miasma negro de ódio, virou sua cabeça e deu com Larg na porta.*

Larg: - MAS QUEM FOI QUE TE DEU PERMISSÃO PRA FAZER MAGIA??? E QUE
POR¨%$# DO CARAL&¨$# É ESSA HISTÓRIA DE VIAGEM PRA PU%$# QUE PARIU?? NEM PRA ME FALAR NADA NÃO É? EU SOU A IRMÃ ESCORRAÇADA, QUE SE MORRER TANTO FAZ...
- Larg parou na metade da fala com a boca aberta  What a Face  quando reparou Arthuria ali no quarto.


Arhturia: - Delicada como sempre!!!

   

Larg: - Mas... MAS QUE É ISSO??

*Arthuria olhou para Larg, sorriu e aproximou-se dela.*

Arthuria: - Delicada como sempre, não é minha querida filhinha Mordred!!! Nyaaaaaaaannnn!!!

*Arthuria não se conteve e avançou em Larg.*



Larg:- Soel, dá pra me explicar WTF is going on???  Rolling Eyes 

Mokona: - Acredito que você não teve os flashs de memória que eu tive a respeito de nossas almas, Larg-chan... Essa mulher seria um pedaço da alma que carrego dentro de mim. Ela é Arthuria Pendragon. Lembra do que a Youko falou? Você tem a alma de Mordred, a filha dela... Porém esta entidade parece que não existe mais, foi resetada, mas a personalidade veio pra você! Arthuria ficará tomando conta da Casa de Chá enquanto estou fora...

*Arthuria desgruda de Larg e faz uma pose, falando:*



Arthuria: - Não se preocupe, minha pequena Mordred, lhe darei todo o carinho que não pude em minha outra existência, e você vai me amar acima de qualquer pessoa!!! Não precisa lembrar de mim... O que até é melhor! Logo formaremos uma família!!!  Embarassed 

Larg: - Tomar conta da Casa de Chá? Você não confia mesmo em mim, não é verdade, Soel? Mas tudo bem, eu mereço... Bem, então boa viagem, e estarei a disposição se precisar de mim... pra... qualquer coisa...

*Larg deu as costas a todos, sem dar tchau pra Xysuke, e foi batendo pé pro seu quarto. Mokona sentiu seu coração apertado, mas sabia que isso era somente aprendizado para a irmãzinha. Ela tinha amadurecido tanto, porém Larg parecia parada no tempo.*

Mokona: - Bem, chega de delongas, eu estou pronta. Aqui está uma carta para que você entregue a May-chan, que é a responsável pela cozinha enquanto eu estiver fora. Qualquer coisa peça pra ela me ligar, ela tem o número do meu celular. - Ela fez um comprimento japonês para Arthuria, que abraçou Mokona com vontade...  Razz 

Arthuria: - Boa viagem! Que a Deusa os abençoe em sua jornada!

*A vontade de Arthuria era de abraçar apertado Xysuke também, mas fez somente um meneio de cabeça.*

Mokona: - Vamos? - Com um sorriso brilhante, Mokona segurou na mão de Xysuke. Aquela seria uma viagem inesquecível!

_________________
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 482
Idade : 30
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 21, 2014 12:21 am

Era difícil não ficar olhando para Arturia.

A heroína que havia dado sua vida para salvar seu país da destruição, a nobre líder dos cavaleiros que buscaram o cálice sagrado, a guerreira que havia abdicado de sua humanidade, e de uma vida feliz, ao puxar a espada da pedra da seleção, para assumir seu lugar como rainha.

E essa mulher estava diante dele, em carne, osso...e curvas...

E, que Mokona o perdoasse, mas....QUE CURVAS!!!





Não que o corpo de Mokona também não estivesse cada vez mais desenvolto e exalando feminilidade, mas...ah, a cabeça de Xysuke doía, não conseguia pensar direito.

- *pensando* Não, não, não...não posso ficar olhando pra ela assim. Não quero deixar a Mo-chan triste...Mas poxa, ela tem a beleza e a sensualidade da Mo-chan, como é que eu não vou me interessar??? @.@ isso não é justo, flor....fazendo um clone seu assim...meus hormônios estão...


Mais ou menos assim...



Xysuke só conseguiu prestar atenção em outra coisa quando Mokona falou com ele, respondendo sua pergunta.

Mokona: - Hai, estou bem sim! ^.^ O desdobramento não saiu muito bem como planejei, mas agora não tenho muito o que fazer. Eu já estou pronta para a viagem, Xy-kun!

De fato, havia algo diferente com esta Arturia...ela era diferente da Arturia que ele viu em seus sonhos, e que ele viu brevemente aquela vez, no terraço, quando passou um tempo com Mokona, e lhe contou seus sonhos recentes. Mas, por hora, o importante era que Mokona estava bem, e pronta para partirem.

- Que bom, flor, então vam...

Mas Xysuke foi interrompido pela chegada brusca de Larg, e pelo escândalo que ela já chegou fazendo. Ele assistiu toda a cena com uma gota enorme na testa, até que Larg foi embora, visivelmente insatisfeita por saber que Mokona tinha entregue as chaves da casa de chá a uma terceira pessoa.

Mokona: - Vamos? - Com um sorriso brilhante, Mokona segurou na mão de Xysuke. Aquela seria uma viagem inesquecível!

Xysuke olhou para Mokona e sorriu, apertando de volta a mão dela na sua. Olhou uma última vez para Arturia.

- No...novamente, é...é um prazer conhecê-la...Arturia-sama. Por favor, se cuide. Agora, se nos dá licença...




Meio envergonhado por olhá-la nos olhos, Xysuke virou a cara e puxou Mokona em direção à sala, onde o restante dos Hinata Warriors estavam reunidos, se preparando para partir. Xysuke viu Ali e Harima e se aproximou.

- Omatase, cambada! Mo-chan e eu estamos prontos. Ali, no que depender de nós, podemos partir imediatamente.

Xysuke levou Mokona até o avião, ambos guardaram as malas e se abancaram em 2 lugares vagos, um ao lado do outro. Xysuke deixou Mokona ir na janela, para que ela apreciasse a vista quando atingissem grande altitude. Ele percebeu que Mokona, apesar dos riscos que iriam correr juntos, estava feliz e animada, por estar indo junto com ele nessa viagem. Xysuke a observou por alguns momentos...ela ficava tão linda sorrindo e com os olhos focados em algo, focada em seus pensamentos e sonhos. Definitivamente, iriam conseguir. Xysuke acreditava no sucesso dessa missão. Finalmente, estava prestes a começar...a jornada em busca das armas sagradas.


Última edição por Xysuke em Qui Jul 24, 2014 8:34 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Uchihara Sephiroth
Hóspede Vip
avatar

Aquário Cabra
Número de Mensagens : 37
Idade : 25
Localização : Templo Uchihara
Emprego/lazer : ...
Humor : Sério
Data de inscrição : 02/10/2012

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 21, 2014 8:53 pm

Off : Vish, to vesgo de tanto post @.@ ... Enfim...

_________________________________________________________________________

Antes de entrar em seu quarto, Sephiroth avista Larg subindo as escadas enquanto sua mão girava a maçaneta da porta de seu quarto.

- Lar... Larg ? - Ele a chama baixo para que ela não a escutasse . - Que bom que esta bem... as vezes ainda me pergunto se ela ainda se lembra de mim, ou pelo menos de alguma coisa. - Antes de entrar no quarto, ele dá mais uma olhada no que ela estava fazendo, e então entra em seu quarto.

Ascendendo as luzes, ele caminha em direção a cama, se senta lentamente sobre o mesmo e suspira alto, deixando que as notalgias em sua mente vagassem com ela.

- Pelo visto, irão fazer uma viagem... - Diz enquanto jogava o corpo para trás, deitando-se sobre a cama. - Vai ser bom, eles vão se ocupar com alguma coisa e... vou poder descansar mais... - Ele fecha os olhos e rapidamente os abre novamente enquanto erguia seu corpo em sua posição anterior. - Melhor tomar um banho...

Se levantando da cama, ele desabotoa sua camisa lentamente e joga o mesmo sobre a cama, enquanto ia até o armário para pegar sua toalha. Entrando no banheiro, ele retira o restante das roupas e liga o chuveiro no máximo, deixando que a água caísse sobre sua cabeça e pelo restante do corpo.

- Quem sabe eu treine um pouco hoje a noite lá fora...

Terminando de tomar o banho, ele se seca e veste algo leve, como uma camisa de seda preta e uma calça social, passa um perfume levemente amadeirado e sai do quarto indo em direção a cozinha comer alguma coisa.

- Vou deixar algo pra todos comerem...  - Ele diz baixo enquanto abria a geladeira - E vamos ver se Larg está com fome... - Ele ri enquanto pega algumas frutas e os deixa encima da pia.

Após empunhar uma faca, sua face muda totalmente, ele se lembra dos velhos tempos de chacina que havia em suas aventuras e do nada começa a rir sem parar.

- HAHAHAHAHA! MORRAM FRUTAS! SEJAM DESPEDAÇADAS PELA MINHA FACA ! HAHAHA ! - Ele ria enquanto jogava as frutas sobre o ar e os cortava sem a minima piedade.


Acabando de assassi... cortar todas as frutas, ele os coloca em um pote grande e em seguida despeja uma lata de leite condensado por cima e os mistura.

- Ahm... - Envergonhado pela atitude anterior, ele coloca a mistura sobre pequenas taças de sobremesa e os deixa sobre a mesa da sala, levando consigo apenas dois. Subindo as escadas, ele para na frente da porta de Larg e bate no mesmo três vezes.

- Larg, coma alguma coisa... eu lhe trouxe uma salada de frutas que eu mesmo cortei com cari... Caham! carinho... - Ele se encosta na parede e a espera pacientemente.

_________________

Só o tempo vai dizer se você merece ou não viver a esse mundo... se ele não cumprir esse papel, eu mesmo o farei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lola Chan

avatar

Escorpião Cabra
Número de Mensagens : 37
Idade : 26
Localização : Tóquio
Emprego/lazer : Treinar no dojo
Humor : ¬¬
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 21, 2014 8:55 pm

Off: Recapitulando o recapítulo do recapítulo mal recapitulado. ^_^ Segue ai, para algumas dúvas a serem tiradas.
_____________________________________

Sabem aquele momento Zen que tu acha que tá sozinho, mas, não? Tipo Lola queria paz e sossego, mas, ao perceber da parte distante e isolada do Onsen que havia uma bagunça do caraleo, ela retirou os protetores de ouvido ante sons que havia colocado para relaxar, arregalou os olhos, fez cara de paisagem, cumprimentou de longe todo mundo e saiu na rasgada dali.

Trezentas horas depois...

Ela havia ido comer, ido no banheiro cagar fazer o numero dois, foi ver seus e-mails no quarto, foi caminhar no telhado... Foi fazer a ronda. E a última coisa que viu, fora a luz divina a lá anos 60 do quarto da Mokona por debaixo da porta meio suspeita, mas, deixando passar despercebido, ignorando total.

Depois de ver o soco da Ling em Harima, e as loucuras em geral da tal viagem. Ela, que comia uma maçã tranquilamente, já estava toda de couro em sua roupa ultra sexy de agente secreto, e uma pequena mochila nas costas militar observava o avião do lado de fora de cima abaixo.

- ... Vou também... Mas, nessa coisa? - Falava para si mesma usando um óculos estilo Travolta e usando um batom vermelho destacando seus enormes lábios Jolies (Angelina Jolie).

_________________
"Não importa o quanto eu caia, eu sempre irei me levantar!"


"Sua vida não pertence mais somente a você, divida comigo, e terás meu poder." - Kami Serpente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ali Al-Said Samir

avatar

Capricórnio Porco
Número de Mensagens : 38
Idade : 33
Data de inscrição : 14/08/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 24, 2014 11:38 pm

*O bimotor roncava suavemente enquanto cruzávamos as nuvens; já faziam quase 15 anos desde que eu pilotara um avião pela última vez, mas apesar disso até que não estava me saindo tão mal; a dificuldade maior foi na decolagem, já que tive que usar a Dobra de Terra para fazer uma pista adequada para a decolagem. Uma ponta de tristeza passava pela minha cabeça, quando me lembrei que antes eu costumava voar por toda a Terra à bordo do meu tapete mágico, muito mais rápido que qualquer máquina construída pelo ser humano, mas agora eu não tinha escolha a não ser pilotar e sentir apenas um trilionésimo do prazer que era voar no meu tapete. Tivemos outros problemas também antes da decolagem, com a entrada de última hora de Lola no grupo (OFF: se mais alguém quiser entrar ou acrescentar outro personagem ao grupo, faça um post retroativo tipo flashback). Talim não aceitara muito bem a presença daquela nova companheira de viagem.*

*Flashback*

Talim: E se você não está satisfeita, então simplesmente não vá oras! Ou melhor, vá à pé e boa sorte em atravessar o mar nadando! O sahib Seta teve toda a gentileza de nos emprestar esse avião, e ainda bem que o Ali sabe pilotar!

*Eu estava entre as duas, impedindo que uma avançasse na outra com as mãos e os braços abertos*

Ali: Já chega Talim! Sabe muito bem que vamos precisar de toda a ajuda possível nesta viagem, e acho bom que a sahib Lola queira ir com a gente. Az me disse uma vez que ela é forte e entende um pouco de armas místicas, então não vejo por que não levá-la também, se é ela mesma quem está se oferecendo para nos acompanhar.
Talim: Hunf! Você quem sabe então...


*Talim virou o rosto e ficou fazendo tromba. Eu, por minha vez, abaixei os braços e respirei aliviado, não precisávamos de mais uma briga antes da viagem para nos trazer mau agouro. Me recompus e, abrindo meu melhor sorriso, olhei para Lola.*

Ali: Bom, agradeço por nos acompanhar sahib Lola, seja bem-vinda ao nosso grupo! Creio que ainda não nos apresentamos direito, apesar de termos nos visto no casamento de Az e Lety... eu sou el-hadj Ali Al-Said Samir Labi...




*Talim me acerta sua costumeira tamancada, desta vez com um pouco mais de força que o normal, e vou parar na parede da Pensão*

Talim: Deixa de ser oferecido e liga logo esse avião, seu mala!


*Fim do Flashback*

(Começa a tocar o tema da primeira parte desta aventura:)

*Ali estávamos nós, várias horas depois, sobrevoando as belas paisagens selvagens da China. O grupo, composto essencialmente por mim, Talim, Xysuke, Mokona, Harima, Shuuji e Lola (OFF: E quem mais entrou de última hora, caso contrário só estes sete mesmo), descansava e se preparava psicologicamente para a batalha, exceto eu claro, que pilotava o avião. Era um grupo maior do que eu pensava que seria, mas isso era bom, como havia dito a Talim eu sabia que muitos perigos nos esperavam nessa viagem, a começar pelo lugar em que visitaríamos primeiro: Rozan. Situada ao sul da cidade de Jiujiang, em Jiangxi próxima ao lago Poyang, Rozan era uma cadeia de montanhas próxima a uma das maiores reservas de água potável da Terra (ultrapassada apenas pelas bacias Canadenses e Brasileiras), e um dos melhores lugares para se treinar a Dobra da Água. Durante a viagem, contei várias coisas aos meus companheiros a respeito do lugar, de como Rozan há mais de dez séculos era usada pelos Dobradores de Água como um de seus últimos refúgios e era lá onde morava o último grande mestre vivo da dobra da Água, o ancião Lo Meng Hung; foi ele o primeiro a me explicar sobre a Dobra Elemental e quem me orientou a fazer minha Jornada Avatar. Muitos anos depois, eu acabei abnegando meus deveres como Avatar ao selar meus poderes, e não tinha ideia do quanto isto havia afetado os Dobradores em geral. Ou melhor, eu FAZIA ideia, mas não disse isso a meus companheiros porque não achei que isto nos afetaria diretamente. Ledo engano, como eu saberia logo depois. Estava meio perdido em pensamentos, tentando me concentrar em pilotar, quando a voz aguda de Talim (que havia insistido em voar na janela) chamou a atenção de todos.*

Talim: Opa, chegamos!

Ali: Pico Dahanyang à vista, a maior montanha de Rozan! Atenção, senhores passageiros, em breve estaremos pousando numa das mais belas reservas da Terra, e um dos lugares que eu também já chamei de lar!





*Sobrevoamos a cordilheira por mais de uma hora, passando por um intrincado labirinto de rochas, árvores e água, tão complicado que apenas quem tivesse morado ali por muito tempo (como eu) saberia se orientar. A presença dos quatro elementos era muito forte naquele lugar, eu podia sentir isso no mais íntimo do meu ser; por mais que eu odiasse meus poderes de Avatar, eles eram uma parte essencial de mim e eu não tinha como deixar de me sentir extremamente à vontade apenas de respirar o ar puro daquele lugar. Mesmo de longe, já conseguíamos ver alguns dos habitantes de Rozan em seus treinos e afazeres diários, e me senti mais nostálgico do que nunca.*



Ali (pensando): Eu ainda era criança quando vim aqui pela primeira vez... iniciei minha jornada Avatar um tanto prematuramente, mas pelo menos tive mais tempo para aproveitar as belezas deste lugar.


* Logo pudemos avistar nosso objetivo: um imenso templo de pedra, construído próximo a várias cataratas, o templo da água de Rozan. Sobrevoei um pouco mais baixo para que todos pudessem contemplar aquela maravilha e todos puderam ver cerca de vinte pessoas, entre homens e mulheres, treinando movimentos e fazendo a água se movimentar em formas estranhas. Talim se levantou de seu lugar e foi observar a meu lado*



Talim: Ei Ali, você não disse que quase não haviam mais dobradores de Água?
Ali: Sim, quase... pelo visto conseguiram achar mais alguns que têm a habilidade.


*Foi então que aconteceu. Ao verem o avião se aproximando, os dobradores de repente entraram em formação e, com rápidos movimentos, fizeram a água das cataratas atingir em cheio o avião!*

Ali: Essa não, estou perdendo o controle! Vamos cair!


*Me esforço para desacelerar o avião; invocando a Dobra de Vento, ajudo a manter a  estabilidade, mas não posso evitar a queda. Caímos no imenso lago formado pelas cachoeiras, mas antes que afundemos ou possamos fazer qualquer coisa, os dobradores de água geram uma onda imensa que leva o avião com todos nós dentro até uma pequena praia. Saímos do avião e nos vimos cercados pelos dobradores. Um deles se adianta e fala conosco, em chinês*

Dobrador: Este lugar é um santuário protegido! É proibido se aproximar a mais de três quilômetros da entrada sem uma autorização expressa, sendo que invasores podem até mesmo serem executados!

*Me adianto e faço a típica saudação do Kung Fu (mão esquerda cobrindo a mão direita fechada) e falo com eles, torcendo para que meu Mandarin (Putonghua) não estivesse enferrujado demais*

Ali: Peço humildemente peldão por invadir seu santuálio, Dobladoles da Água, mas é que da última vez em que estive aqui este lugar não ela ploibido... Viemos aqui apenas pala falar com o Mestle Lo Meng, meu antigo plofessor...


*Eles se olham entre si, quando um deles, que parecia ter a minha idade, se adianta, parecendo bastante surpreso.*

???: Ali? É você mesmo?
Ali: X-Xou Man?!


*Xou Man havia sido meu colega, na época em que treinei no templo. Já faziam quase 20 anos que não nos víamos e ele pareceu bastante feliz ao me reconhecer. Mas não tão feliz como quando ele fez um gesto brusco e um jato de água me atingiu e congelou, me imobilizando numa parede de pedra do pescoço pra baixo; eu havia previsto o ataque, mas estava tão surpreso pela situação, cansado de tanto pilotar e ainda por cima um tanto machucado por causa da queda de avião que não consegui evitar o ataque.*

Ali: O... o que significa isso, Xou...?

Xou: Estes invasores são o Avatar e seus aliados! Dobradores da Água, eliminem eles!

*A segunda a cair é Talim, que é completamente congelada num bloco de gelo do tamanho de um iceberg, antes mesmo que pudesse sacar suas adagas; havia uma proporção de cerca de três Dobradores de Água para cada um de nós, mas haviam cinco me cercando (incluindo Xou Man) e apontando suas mãos abertas para mim, se preparando para o golpe final. Tentei novamente apelar à razão*

Ali: P... por que estão fazendo isso, Xou...? Nós não fizemos nada...

Xou: Realmente, você não fez nada, Ali... não agiu como o Avatar e por causa desse desleixo inúmeras tragédias aconteceram em todo o mundo! Você não merece ser o Avatar, é melhor que morra aqui mesmo e ceda seu lugar à sua próxima encarnação, para que o próximo Avatar traga de volta o Equilíbrio!
Ali: Ungh... isso é absurdo... me deixe falar com o mestre Lo Meng para esclarecer as coisas...

Xou: Não há nada o que esclarecer. Prepare-se para morrer, Ali!

*Vi então que palavras não iriam resolver nada naquele momento; não queria ferí-los, muito menos matá-los, uma vez que nossa missão era de paz, mas não podia deixar que nos matassem. Antes que me atacassem eu sopro um jato de vapor quente, derretendo meu gelo, mas sou atacado por cinco jatos de água. Em outros tempos, eu não teria tido dificuldade para desviar aqueles jatos, mas minha habilidade de Dobra estava enferrujada enquanto a deles era treinada todos os dias; a melhor alternativa foi saltar alto, impulsionado por um jato de ar, em seguida disparo três jatos de fogo (um de cada mão e um do pé direito) na direção deles, que geram uma parede de água para se defenderem. Mas o terceiro jato não foi para atacá-los, o fogo atinge o bloco de gelo de Talim, libertando-a, que respira ofegante mas já se põe em guarda, sacando suas adagas*

Talim: Cof... o...obrigada, Ali...

*Três dobradores avançam contra Talim, disparando jatos de água nela, mas ela se defende sem dificuldade, usando suas adagas para cortar os jatos. Ela salta na direção deles e põe o mais novo fora de combate com um chute no queixo; os outros dois eram mais experientes e não se deixam atingir, usando a dobra de água para defender-se dos golpes de Talim com pequenos tentáculos de água similares a bolhas alongadas. Enquanto isso eu enfrentava os outros cinco; movo minhas mãos e duas colunas de pedra se elevam prendendo dois deles, mas um deles, mais habilidoso, faz a água da cachoeira atingir a rocha com alta pressão, libertando-os. Xou Man e o outro dobrador me atacam com jatos de água, mas eu faço movimentos  com as mãos e desvio e redireciono contra eles, que fazem a mesma coisa, como se estivéssemos jogando pingue-pongue. Eu então piso no chão com força e faço surgir duas colunas embaixo dos dois, derrubando-os, mas antes que pudesse atacar sou atacado pelos outros três que transformam a água em estacas de gelo, arremesando-as contra mim. Giro a mão e faço surgir uma parede de rocha, bloqueando as adagas de gelo e desvio novamente dois jatos de água de Xou e do outro. Mas Xou faz um movimento com as mãos e a água a meus pés sobe, me prendendo em uma imensa bolha de água. Xou faz surgir uma estalactite de gelo em sua mão e se prepara para me arpoar, quando eu combino as dobras de água e de ar, fazendo a bolha explodir violentamente, arremessando os cinco pra trás; Xou no entanto previra isso e gira o corpo, caindo de pé, enquanto faz toda a água que me cercava congelar no formato de adagas de gelo e me atacarem ao mesmo tempo. Mal tenho tempo para girar os braços para gerar um pequeno ciclone de chamas para me proteger e derreter as adagas, mas mesmo assim não fui rápido o suficiente e três adagas de gelo me atingem num braço, na barriga e numa perna. Os ferimentos não são sérios, mas são o bastante para diminuir minha moral... e aumentar a deles.*

Xou Man: Se você pode fazer um "deus" sangrar, as pessoas páram de acreditar nele... acabem com ele!

Ali (pensando): Droga... até para mim, que estou acostumado com os aspectos da Dobra de Água, está sendo difícil enfrentá-los... eles são bem treinados, unidos e estão com muita raiva... espero que os Hinata Warriors consigam enfrentá-los sem matá-los, não é com um derramamento de sangue que iremos resolver essa briga inútil... e ganhar a confiança deles. O mundo quase não tem mais Dobradores de Água, não é correto matar os últimos que restam... mas vou ter que me conter bastante para evitar isso. Tenho que derrotar logo estes cinco para ajudar meus companheiros, antes que um grupo acabe matando o outro!

*Os cinco avançam contra mim, disparando mais jatos de água, mas faço um rápido movimento com as mãos e a água começa a girar à minha volta. Pelo visto, eu estava "desenferrujando", apesar de tudo.*

Ali: Já chega. Se querem insistir nisso, vou ter que pegar pesado com vocês.


*Os cinco me olham estupefatos, mas mantêm suas guardas. A Dobra de Água era derivada de estilos Internos de Kung Fu, principalmente o Tai Chi, e justamente por isso eles sabiam que estavam perdendo parte de sua habilidade ao assumirem uma postura mais ofensiva, ao passo que eu estava quase totalmente na defensiva e esta era minha maior vantagem. Apesar de cada Hinata Warrior estar enfrentando pelo menos três outros Dobradores, eu esperava que eles também percebessem como lutar com os dobradores: evitar combate à distância e tomar cuidado com a imensa versatilidade de seus ataques; embora Dobradores fossem mais fracos no corpo-a-corpo (mas bem mais habilidosos do que combatentes normais, mesmo assim), eram quase imbatíveis em combate à distância. Uma das dobradoras dos cinco que me atacavam deu um passo à frente e, movendo as mãos, fez duas cachoeiras mudarem sua direção para me atacar, mas Xou Man a deteve.*

Xou: Contenha-se, Jian Cham! Se direcionar mais água para cá dessa forma, apenas dará mais armas para ele!
Jian: Mas como vamos derrotá-lo então?
Xou: Ele pode ser o Avatar, mas ainda é um só. Nós cinco podemos igualar sua Dobra se mantivermos a técnica, e podemos superá-lo se atacarmos em conjunto. Formação!

*Os cinco assumem a mesma formação que usaram para derrubar o avião e percebo o que irão fazer. Combinando seus poderes, eles geram uma onda imensa na minha direção. Eu contra-ataco fazendo o mesmo, e duas ondas colidem, num duelo de pressões. Me esforço ao máximo, mas pelo cansaço e pelo tempo enferrujado não consigo sobrepujá-los; a onda deles engole a minha e me atinge, me derrubando no chão e quase me afogando. Apesar de eles ficarem felizes com isso, logo seus sorrisos se desmancham quando uma coluna de pedra sobe e atinge Jian Cham no queixo com força, nocauteando-a, e eles percebem que só me deixei derrotar na batalha das ondas para pegá-los de surpresa. Faltavam quatro, que agora estavam ainda mais furiosos pela companheira ferida. Eu precisava acabar logo aquele duelo com os quatro e ajudar os Hinata Warriors, antes que fosse tarde demais.*

Continuem...

_________________


"Mac Allah(Poderoso é Deus)... eu sou apenas Seu humilde servo."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Harima Kenji
Sub-Gerente e Sub-Chefe da Guarda
avatar

Libra Dragão
Número de Mensagens : 160
Idade : 29
Emprego/lazer : Programador / Professor
Humor : O de sempre
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 28, 2014 11:53 am

**Que viagem! mal chegamos na China e já somos recebido por uma série de dobradores de água? vou começar a repensar minhas promessas de voltar pouco machucado! mas tenho que admitir esses 3 dobradores eram um pé no saco!**

Harima: mas tá vindo água de tudo que é lado!

Shuuji: se vira com teus 3 que eu to ocupado aqui com meus 3! Opa!

**Shuuji se desvia de uma onda lançada sobre ele, porém nesse meio tempo ele fora envolvido dentro de uma grande bolha d'agua, mas nem houve tempo o suficiente para perder a respiração, Harima cruzou e perfurou a bolha como um raio e retirou Shuuji dali**

Shuuji: Domo. Hari-nii.
Harima: Ja. Foco no inimigo!

** Os 6 dobradores se juntam e formam um circulo **

Harima: ótimo, estamos cercados!
Shuuji: que beleza!

**um dobrador lança um turbilhão em nós, desviamos mas quando pensei que acertaria o de traz, ele domina e lança para o lado, de forma que o turbilhão estava sendo lançado em circulos, e em nós a qualquer momento. um ou dois ficavam lançando pequeno jatos para distração e só então percebi que eu e Shuuji estávamos sendo distraídos para outra coisa**

Harima: que merda! estou muito tempo sem lutar e completamente enferrujado! Protect... gLUb! glAB!

** os dobradores jogaram a agua para cima e a esticaram como um tapete, depois foi só descer e formar a bolha gigante**

Harima: caim ...blug..bras..lbglbgl!
Shuuji: glab...glob....Har...i......

Harima: **então é isso? eu nem mesmo conseguir sair de uma bolha de água? Hikaro agora fez falta! Espera aí, shuuji é copiador, preciso fazer ele entender!**

**Em meio a nosso desespero, e em um recorde de apineia, faço um sinal de jutsu (a la kage bunshin) para Shuuji, que a principio nao entende bulhufas, mas depois... Shuuji faz um selo com dificuldade e gera uma bolha de ar dentro da agua**

Dobrador: isso é impossível! Nossa água é incontrolável!

Shuuji: A única coisa impossível e incontrolável é o meu Car@$%%! Hari-nii!
Harima: Hai! Ras tel ma scir, magister! Τὸ συμβόλαιον διακονῆτω μοί, ἡ κρυστάλλινη βασίλεια! Ἐπιγενηθήτω, ταἰώνιον ἔρεβος, αἱώνιε κρύσταλλε! Πάσαις ζωαῖς τὸν ἴσον θάνατον, ὃς ἀταραξία! Κοσμικὴ Καταστροφή!

**Tradução: Cumpra o acordo e me obedeça, rainha do gelo! venha, traga a escuridão e o gelo eterno! Traga morte ao que está vivo, descanso eterno! o fim! **

**Os braços de harima ficam brancos desde as mãos até o antebraço, e ao tocar a água, ela se congela, cai e se parte, se livrando da bolha, e ainda agachado, digo... **

Harima: sabe, dobradores, enquanto treinei, muitos seres mágicos me cederam seus poderes, ainda assim acho que está na hora complicar a situação por lado de vocês...



















..e matá-los.













Shuuji: Harima, controle-se! Sangue em um lugar como esse vai profanar o local e te corromper, me escuta!
Harima: Quieto! **me aproximo dos dobradores que agora, estáticos, não se movem** acho que vou começar por você.

**o dobrador num surto tenta um ataque, mas simplesmente me abaixo e toco seu pé, que congela e gruda no chão.**

Shuuji: Harima! Sem mortes!
Harima: acho que agora vou... ** Harima se pisca todo ** ...aaargh! Não! eu não vou matar ninguém! poder idiota!

** Soco o chão com um propósito, rastros de gelo percorrem o chão e fixam-se aos pés dos dobradores, que presos nada puderam fazer ante as investidas de Shuuji e foram rapidamente nocauteados, sem matar. **

Harima: vou te contar, Shuuji, esperava lutar pouco, usar os poderes da rainha são coisa simples, mas que já mexem com a essencia do millenium master e sua corrupção, e só existiu um mago que o dominou completamente, o primeiro mago, o LifeMarker! o único problema dele é sua linhagem...

Shuuji: por quê, eles deram origem a que escola?

Harima: a de Kansai...

Shuuji: que beleza! nossa maior inimiga!?

Harima: Ali precisa de nós, vamos logo e deixe Kansai pra depois!

Shuuji: Hai, eu vou ver como Talim está.
Harima: Não eu faço isso, preciso ficar na retraguarda, meus poderes não devem ser usados para ataques diretos por enquanto, ainda estou pegando o jeito.

Shuuji: ok... vou ajudar Ali.

**Shuuji vai ao encontro de Ali, quisera ele saber usar o gelo como Harima, copiou mas não dominou, e por ora o melhor que podia fazer era literalmente sentar a porrada, quando se lembra de algo...**

Shuuji: Ali! se abaixa! Killer Wind!

**O vento disparado faz um dos dobradores voar longe, bater em uma pedra e apagar, entro no meio e fico nas costas de Ali, mas logo o 'apagado' é substituido por alguem visivelmente maior **

Shuuji: e aí Ali, beleza? não esquenta com as costas, que eu fico de backup, e senta a mão nesses caras! apesar de que eles brotam de tudo que é lado!

**enquanto isso Harima chega até Talim**

Harima: Está ferida? Ali está cuidando de 5 caras, e Shuuji está lá, mas preciso que você se concentre em não deixar o resto dos dobradores chegarem até ele, Ali precisa acabar logo com isso e esta batalha não parece favorável pra ninguém, principalmente se o numero deles for maior, e preciso de você pra isso, mas preciso que confie no que vou fazer, confia em mim?

**OFF: não, não vou matar ninguem! Very Happy nem overpowerizar geral, é só estratégia!**

Continuem!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 482
Idade : 30
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Ter Jul 29, 2014 8:07 pm



Tudo tinha acontecido rápido demais; Xysuke quase não conseguiu assimilar e se manter no ritmo das coisas acontecendo.

A viagem, que tinha mal acabado de começar há algumas horas atrás, de um minuto para o outro, acabou se tornando uma batalha pela sobrevivência, entre o time dos Hinata Warriors e o time dos Water Benders. E este era apenas o primeiro ponto de parada, entre tantos outros que haveriam pela frente.

Aqueles dobradores de água não estavam para brincadeira. Estavam realmente dispostos a aniquilar, sem a menor hesitação, a trupe dos 7. Xysuke sabia que haveriam batalhas e momentos de tensão e perigo nessa viagem...mas, mesmo assim, acabou acontecendo mais rápido do que ele esperava. A beleza e magnificência do Templo da Água de Rozan, num primeiro momento exuberantes e fantásticas, agora não existiam mais...não podiam mais ser contempladas, pois o templo se tornou um cenário de guerra.

Xysuke e Mokona estavam de costas um para o outro. Ao redor deles, haviam 6 dobradores de água, 3 para cada um deles. Eles não demonstravam a menor consideração por estarem em maior número, e, além da vantagem numérica, tinham também a injusta vantagem de estarem jogando "em casa". Para onde quer que se olhasse, havia água em abundância. Ou seja, o inimigo tinha um estoque ilimitado de munição, para disparar neles sem o menor critério nem moderação. Era necessária uma estratégia especial para derrotar aquele tipo de inimigo, e sobreviver.

Num primeiro momento, tudo o que Xysuke conseguiu pensar foi em dar alguma vantagem para ele e para Mokona.

- Xy: SOKUDOU ZOUKA (Aumentar Agilidade)!!! BLESSING (Benção)!!!!

Usando 2 técnicas de Chi Kung que aprendeu no templo Ling Sheng Su, Xysuke amplificou as habilidades (agilidade, velocidade, destreza, vigor e resistência) dele próprio e de Mokona (e de mais quantos companheiros estivessem por perto naquele momento)

Xysuke e Mokona se olharam de canto por um breve momento. Xysuke fez um leve aceno de cabeça, e os dois se separaram, correndo um para cada lado, o mais rápido que conseguiam. Cada um dos dois trios de dobradores tentou pará-los atacando com jatos velozes de água, mas eles conseguiram evitar os tiros, por estarem com suas velocidades naturais aumentadas. Talvez fosse melhor separar aquele grupo, antes que disparassem um ataque devastador e em conjunto, aniquilando os dois ao mesmo tempo.

Com o poder de fogo (ou melhor, de água) daquele grupo dividido em 2, as coisas talvez ficassem um pouco mais fáceis. O 3 oponentes de Mokona tentavam ora atingí-la com jatos de água, ora capturá-la com o que pareciam ser tentáculos de água comprimida, mas ela facilmente cortava todos os ataques usando a Soul Calibur, como se cortasse ao meio cobras que estivessem tentando dar o bote nela.

Já para Xysuke, que não tinha uma arma como Mokona, Lola e Talim, habilidades de dobra como Ali e Shuuji (levando em conta seu poder de copycat) nem grandes poderes mágicos para manipular os elementos a seu favor como Harima, a situação estava mais difícil. Todas as cartas que Xysuke tinha na manga se resumiam à sua inteligência para pensar em uma estratégia, suas habilidades naturais aumentadas pelo chi kung que executou há pouco, e...

- Xy: ... - olhando para os próprios punhos fechados, que começavam a emitir o brilho azul do Narutoko se preparando - Lety-nee...Aron-sensei...yoroshiku onegaishimasu...

Os dobradores tentaram atingir Xysuke com jatos de água disparados de todas as direções, mas ele rapidamente se desviou de todos, movimentando-se em zigue-zague. Em um dado momento, percebendo uma pequena abertura, Xysuke saltou em direção a uma parede de pedra próxima, e usou-a como impulso para um segundo salto, investindo com velocidade contra um dos dobradores, o que parecia ser o mais rápido e experiente (se este caísse, além do grupo perder velocidade, os 2 mais fracos ficariam desnorteados sem seu líder, aumentando as chances para Xysuke). Xysuke voava na direção dele, concentrando energia em seu punho para desferir um soco com toda a sua força, forte o bastante para deixá-lo inconsciente com 1 único golpe.

- Xy: UORIYAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mas tudo o que Xysuke atingiu foi uma espessa parede de gelo, que o dobrador, com a ajuda dos outros 2, ergueu no último instante.

- Xy: Droga, esses caras não apenas atacam juntos, como se defendem juntos também...eles são muito bem entrosados.

Xysuke colocou mais força no seu soco, tentando fazer aquela muralha de gelo ceder e atingir o dobrador com a energia acumulada. E estava quase conseguindo, mas, antes que o escudo cedesse, os 2 oponentes que não eram alvo de Xysuke naquele momento tentaram perfurá-lo com estacas de gelo.

- Xy: Tsc ¬¬ quase foi...

Xysuke usou a própria parede de gelo para impulsionar um salto mortal para trás, se desviando das estacas de gelo, mas uma passou raspando em sua perna, quase cortando seu tendão, para impedir que ele continuasse se locomovendo daquela forma. Ele trincou os dentes com a dor, e pousou sobre uma perna, logo se ajoelhando e fechando rapidamente aquele corte com seu chi kung de cura.

- Xy: HEAL!!!! ...........Droga, esses caras estão querendo mesmo nos ferrar de tudo quanto é jeito ¬¬

A única chance, para alguém como Xysuke, era eliminar a distância e desferir um ataque direto e fulminante. Mas até isso era difícil, com toda aquela água em volta para eles se protegerem e manterem sua vantagem. Além disso, ainda eram 3 contra 1.

Xysuke ficou em pé novamente, ao perceber que os 2 dobradores mais fracos caminhavam em sua direção, preparando mais uma saraivada de jatos de água para atingí-lo. Estranhamente, o dobrador mais experiente tinha ficado parado no lugar, não se movia, não parecia estar fazendo nada. Provavelmente, estavam planejando algo...

Mas Xysuke não teve muito tempo para refletir sobre isso, pois logo ele foi alvo de mais uma chuva de estacas de gelo e jatos de água comprimida disparados com pressão suficiente para atravessar seu corpo.

- Xy: *se desviando dos ataques* Droga de cérebro, pense! Pense em alguma coisa!
...
...
...
...
...
Ué, é impressão minha, ou estes ataques de agora estão seguindo um certo padrão?


De fato, havia algo estranho com essa segunda leva de ataques. Parecia haver uma lógica, um padrão, quase ao ponto de se tornarem previsíveis. Não estava tão difícil assim se desviar deles. Era como se os 2 dobradores estivessem direcionando Xysuke para o lugar que eles queriam, ao ponto de até errarem de propósito, para isso.

Xysuke se desviou de um poderoso ataque combinado dos 2, dando um salto lateral a uma altura de aproximadamente 6 ou 7 metros.

- D1 / D2: AGORA!!!!!!!!!!!!!!!

- Xy: Quê?????

O ponto de aterrisagem de Xysuke após esse salto já havia sido previamente calculado pelo terceiro dobrador, que, quando Xysuke olhou novamente, estava com uma quantidade monstruosa de água acumulada sobre sua cabeça. Todo esse tempo, ele havia redirecionado a água que caía da cachoeira mais próxima, para perto de si, enquanto preparava um golpe devastador, para liquidar Xysuke de uma vez.

- Xy: Tá de brincadeira!!! Ele vai disparar tudo aquilo em mim??? Eu não acredito!!! Eles estão usando uma técnica que segue o mesmo princípio do Tsubame-Gaeshi (Vôo da Andorinha)!!!

##########################################################################

Tsubame-Gaeshi (Vôo da Andorinha)

Uma poderosa e mortal técnica desenvolvida pelo famoso espadachim Sasaki Kojirou.



O nome desta técnica baseia-se no fato de que as andorinhas sempre mudam sua rota de vôo rapidamente, na presença de um perigo ou obstáculo. Portanto, capturá-las com um único golpe é praticamente impossível.

Assim sendo, para capturá-la, faz-se necessário golpear o lugar onde ela está, e imediatamente ao mesmo tempo, o lugar para onde ela planeja fugir, sem absolutamente nenhuma diferença de tempo entre os golpes.

O resultado deste conceito é uma técnica assassina composta de 3 cortes com a espada, de tal maneira velozes, que os 3 golpes saem praticamente ao mesmo tempo (fenômeno conhecido como Refração Multidirecional), tornando impossível a escapatória ou a defesa.



Maiores detalhes aqui: http://typemoon.wikia.com/wiki/Tsubame_Gaeshi

##########################################################################

O dobrador mais experiente se concentrou e, usando toda a sua força, lançou seu ataque final e devastador, com o objetivo de acabar com tudo em um único ataque. Um gigantesco canhão de água comprimida, disparado na direção de Xysuke, formando um cilindro de mais de 5m de diâmetro, a uma velocidade de quase 250km/h. O nível de compressão e densidade da água era o suficiente para comparar o impacto deste golpe a Xysuke ser atropelado por um trem desgovernado com o dobro de sua altura e largura normais, nessa mesma velocidade.

- Xy: Esses malditos!!! Estavam planejando isso desde o princípio!!! ¬¬

Tudo parecia em câmera lenta, agora. Estava tudo planejado e precisamente cronometrado pelos 3 dobradores de água. No instante em que os pés de Xysuke tocassem o solo, após aquele salto evasivo, aquela torrente da morte iria atingí-lo em cheio, arrebentando todos os ossos de seu corpo, afogando-o e o arrastando para longe, como um pedaço de lixo.

Xysuke observava aquela corrente monstruosa se aproximando dele, prestes a engoli-lo como se fosse um dragão furioso e faminto prestes a devorá-lo vivo.

- Xy: *pensando* Droga!!! Não acredito que vai acabar assim!!! Não há absolutamente nada que eu possa fazer???

As cartas que Xysuke tinha foram pro saco. Não havia tempo para bolar uma estratégia; dentro de frações de segundo, aquela água iria atingí-lo com tudo. Não podia mais contar com seu Sokudou Zouka; ele havia sido sobrepujado pela estratégia Tsubame-Gaeshi dos 3 malditos...só o que restava era...

##########################################################################

FLASHBACK:

OFF:

Este flashback é de um episódio que realmente aconteceu, mas não aqui, e sim no msn. Alguns dias após a batalha em Israel, Xysuke pediu a Lola que ela conseguisse para ele uma audiência com Aron-san, pai de Lety e Lana.

ON:

Aron tragou o cigarro mais uma vez, e ainda olhava profundamente dentro da alma de xysuke através de seus olhos.

- Aron: Então, filho de Sao...o que necessitas de tanta importância, para que venhas até a mim?

Sua voz era como um som de trovão ecoando, mesmo parecendo baixa e fria. Xysuke ficou um pouco nervoso na presença de Aron, mas reuniu coragem e soltou

- Xy: ...aprender a dominar o Narutoko.

Lola abriu os olhos no mesmo instante em que Sazumi entrou pela porta e deixou cair as xícaras de chá, arregalando os olhos; Aron assoprou a fumaça por fim. Xysuke olhava diretamente para ele.

- Sazumi: Gomenasai...

Sazumi ficou um pouco apreensiva e juntou os cacos, junto com suas serviçais pessoais, que sairam se curvando ao recolher tudo.

- Sazumi: Vou trazer outro... -.-

Lola virou a cabeça na direção de Xysuke e via sua expressão séria. Aron fechou os olhos e reabriu lentamente na direção de Xysuke.

- Aron: Você sabe o que significa o Narutoko, Xysuke?

- Xy: ...

- Aron: Sabe qual o verdadeiro sentido da existencia desse poder?

- Xy: ...

- Aron: Não sabes? - Encarou lola e falou - Diga a ele.

- Lola: Narutoko é a expressão do ki gerado da própria alma de seu controlador...é a força de vontade...a defesa e o ataque em um único golpe. Libertação.

- Aron: Quem possui medos, receios e magoas com o passado...jamais poderá alcançar a verdadeira essencia do Narutoko...nem Lety, nem Lana...meu sangue...sabem dominá-lo como se deve.

Aron se levantou e começou a percorrer a sala lentamente, enquanto falava.

- Aron: Narutoko é mais que um simples soco...é o desejo de tornar real a própria vontade advinda da alma unificada ao ki.

Xysuke, em sua mente, repetiu as palavras: "a verdadeira essência do Narutoko".

- Aron: Narutoko é disciplina...equilíbrio do corpo e de sua energia...aquilo que estão acostumados a ver em minha filha...é apenas 1/5 da sua capacidade real. Você sabe o real segredo do Narutoko, Lola?

Lola baixou a cabeça e respondeu.

- Lola: ...amor...amor para com quem devemos proteger...

- Aron: É daí...Xysuke...que nos vem a força que lhe falhei...a força de vontade....

Xysuke, ao ouvir a palavra AMOR, imediatamente se lembrou do rosto de Mokona.

- Aron: O que você protege, Xysuke? Você mesmo? Uma única pessoa? Ou a própria Terra?

- Xy: Eu...tento proteger tudo isso, eu acho...É por isso que eu preciso aprender mais...E, de uma coisa eu tenho certeza - Olhou pra baixo - eu ainda tenho muito o que aprender...É muito bom saber toda essa parte teorica, mas o que eu vim pedir realmente...é que você me ensine a controlar a energia que envolve a execução da tecnica. Nas poucas vezes que tentei usar o Narutoko até agora, seja para proteger a mim mesmo, alguem, ou o mundo, eu acabei destruindo mais a mim mesmo do que ao meu oponente. Eu nao tenho todo o controle que a Lety-nee tem quando ela faz. E é essa parte que e preciso melhorar. Eu nao sei se eu fui claro, mas, em resumo, o que eu quero pedir é...que você seja o meu mestre ¬¬ pelo menos até eu aprender os conceitos basicos pra controlar o poder do Narutoko, e poder usa-lo da forma correta.

Aron despareceu da vista deles e se aproximou bruscamente indo dar um soco no rosto de xysuke brutalmente.

- Lola: XYSUKE!!!!

Xysuke se assustou e, instintivamente, cruzou os braços em X na frente do corpo.

O rosto de Aron parecia de um demônio, ele encostou no braço de Xysuke levemente, e um pulso saindo de seu punho fez Xysuke ser arrastado até a entrada*

- Xy: o.o... - Olhou para a mão de Aron...estava sem nenhum arranhão - ...é isso o que eu quero aprender a fazer.

- Aron: ...ERRADO...você já tem o controle... - se aproximou dele o encarando e o puxou para perto de seu rosto - tudo depende de sua força de vontade...você controla a energia que libera de seu corpo...Está tudo aqui - tocou na testa de Xysuke com um dedo e o outro no meio do peito dele - o ki e a mente...concentrados e juntos...você apenas tem que aprender a se concentrar...e não o liberar de forma instintiva...o instinto é para os barbaros... você é um guerreiro... deves agir como tal! - impôs severamente.

Lola ficou pasma; nunca tinha visto Aron se dedicar a alguém.

- Xy: Se eu tivesse esse controle que você diz, eu nao detonaria o meu braço toda vez que eu uso o golpe, ou defendo ele...eu não vim até aqui a troco de nada. Vim porque acho que você é uma pessoa adequada a me ensinar o que eu preciso aprender...o que eu preciso aprender, eu ja sei...mas eu preciso de um orientador à altura.

- Aron: Você não entendeu, Xysuke...não cabe a mim impôr a seu corpo que reaja e responda como eu desejo...enquanto não trabalhar sua mente, aliada à respiração, ao controle emocional...Narutoko jamais vai sair com a perfeição, que até eu mesmo sempre busquei. Você se impressionou com apenas um soco que lhe dei sem causar impacto, foi a força de meu ki que o fez parar onde está...este é o segredo do verdadeiro Narutoko em sua quase total essencia. Talvez eu não seja o melhor mestre para você...mas, de todos nessa casa, eu sou o único que segue a verdadeira origem desta tecnica.

- Xy: Entao, eu nao me enganei na minha escolha. Eu só quero saber se você pode ficar me treinando por um tempo, ou está muito ocupado. Só isso.

- Aron: Você pode treinar aqui...naquela pensão...em qualquer lugar que desejas...estou disposto a lidar com sua dificuldade auxiliando-o, de longe, de perto, onde for...desde que busque entender minhas palavras com atenção...Narutoko não é uma técnica simples, mas também não quer dizer que seja impossivel. Desde que entrou aqui, vi em você o mesmo potencial que via em meu pai. Ele, desde os 15 anos, dominava a técnica... é mentira, Lola?

- Lola: Não... -.-

- Aron: Se deseja mesmo aprender a ter controle...então pense da seguinte forma...não quero que pense, não quero que imagine, eu quero que você sinta seu próprio ki, inspirando e expirando...cada vez que faz isso...você se enche de energia e a concentra...faça isso apenas 5 vezes agora e me diga o que sente...

Lola se levantou e se posicionou do lado de Xysuke, fazendo o que Aron ordenou

- Lola: ...Xysuke...apenas faça...você vai entender.

- Xy: ....É como poder sentir o sangue correndo em cada uma das minhas veias...acho que era o fluxo de ki, Aron-san.

Aron ia falando.

- Aron: Feche seus olhos...procure ouvir a voz de uma pessoa importante dentro de si, visualize agora...a corrente de ki percorre por todo seu corpo sim...nesse exato momento ela se acumula ainda mais em você...

Lola estava muito concentrada.

- Xy: ...

- Aron: O que você deseja proteger é aquilo que vizualizou...imagine a corrente de energia em seu punho...imagine que eu sou o inimigo que abusa da pessoa que mais ama...a mesma que pensou quando eu falei...sinta a energia se auto purificar controlando sua raiva com sua respiração lentamente...não deixe que o odio o domine e o leve ao impulso...seu punho está fervendo nesse exato momento...você não pode pensar em mais nada...a energia sairá por si só...ME GOLPEIE XYSUKE! - gritou furioso e ameaçador.

Lola abriu os olhos e golpeou o ar parecia sair um vacuo de seu punho tão forte e tão veloz que atravessou o teto, o destruindo.

Xysuke, por sua vez, ainda de olhos fechados e sem perder a calma, desfereiu o soco, mas dessa vez, controlando pelo menos a base e o movimento de quadris.

Aron se posicionou na defensiva

- Aron: TOKONARU!

Recebeu o golpe e foi arrastado para trás uns 4 metros, mas o suficiente para se impressionar e pensou...

- Aron: ...ele mesmo aprendeu a posição adequada sem precisar falar...impressionante...

Aron viu suas mãos e se assustou; sangravam um pouco.

- Lola: o.o...

- Aron: Tive que usar energia reversa para contra receber...mas...você o executou, Xysuke...nunca pensei que seria arrastado por ele assim...

Xysuke abriu os olhos, mas nao lembrava de muita coisa do que aconteceu

- Xy: ...o.o...

Olhou para o punho que deu o soco...ao inves de mutilado, como sempre ficava, estava apenas com algumas queimaduras leves. Havia marcas fortes dos pés de Aron no chão.

- Xy: É isso o que eu preciso...Aron-san, eu posso voltar aqui de tempos em tempos, pra você me ensinar mais desses exercicios de controle de ki? É assim que eu vou dominar a energia do Narutoko, e poder usá-lo para proteger a paz e a justiça, alem ds pessoas que são importantes pra mim.

- Aron: Tudo está na sua mente e na sua respiração...o controle do ki é a base do Narutoko...faça isso quando estver longe daqui...Lola o supervisionará por mim...¬¬ assim q ela consertar o teto...

- Lola: ... =.='

- Xy: ¬¬ Eu quero que você me supervisione, enquanto eu treino, quero que seja você a me acompanhar, enquanto eu aprendo...será que nao dá pra ser?

- Aron: Claro que sim...mas entenda...não posso sair daqui para ir a qualquer outro lugar fora de minhas obrigações com a familia também...ficarei satisfeito se vieres aqui como deseja...será mais facil para mim...mas, o que falei como um bom guerreiro...aprenda a treinar sozinho também...entendeu? Como acha que eu me aperfeiçoei sem meu pai por perto o tempo todo? Crie seu meio, invente, dentro daquilo que irei passar. Você terá seu próprio jeito de manifestar o Narutoko. será único e seu...

- Xy: Foi isso que eu disse desde o começo...eu é que vou vir aqui, pra você me ensinar...tanto é que eu é que vim aqui, pra te pedir esse favor...eu sei treinar sozinho, nao preciso que você me diga isso...mas a gente treina sozinho quando ja dominou algo, a ponto de nao precisar mais do mestre...e outra, eu vou ter o meu proprio jeito de fazer o Narutoko, quando eu tiver dominado-o...antes, nao, e é por isso que eu preciso de você como meu mestre. Eu estou apenas começando a aprender esses conceitos de dominar a energia que envolve o Narutoko. Eu recorri a você porque você é o especialista que pode me ajudar nisso.

Aron suspirou.

- Aron: Eu ja não estou falando com um iniciante nisso...você já o praticava antes de saber, por minhas filhas...erroneamente você desenvolveu um meio que destruia seu punho e braço...não estou dizendo que não precise de mais orientação, que não venha aqui ou qualquer outra coisa do tipo...eu o vejo como um "quase mestre"...você não entendeu a visão que tive qdo vi você entrar aqui...com o tempo vai entender o q disse...você eh muito capacitado... e, com pequenas orientações, você aprende rapído. O fato de eu pedir que treine sua respiração eh como um dever de casa apenas...não se sinta ofendido ou agredido seja la como for...eu estarei sempre aqui...és bem vindo sempre.

- Xy: Quando se trata do Narutoko, eu estou longe de ser um mestre...

Aron sorriu modestamente

- Aron: ...vamos deixar assim...só espero que possa se orgulhar de si mesmo, e de mim, por ajudá-lo no que for necessário para alcançar seu desejo.

FIM DO FLASHBACK

##########################################################################



- Xy: Então é isso....só me restar confrontar este ataque de frente!!!! É tudo ou nada!!!!

Xysuke fez todo o esforço possível para concentrar, naquela fração de segundo que ainda tinha, energia suficiente em seu punho direito para pôr em prática o seu plano. Se lembrava de tudo o que tinha aprendido com Aron. Se lembrava de seu treinamento, para aperfeiçoar o Narutoko, ao qual tinha se dedicado nessas poucas semanas, desde a batalha anterior. Se lembrava das palavras de Aron, que ele não tinha compreendido naquela época, mas que precisava compreender agora, mais do que nunca. Se lembrava de Mokona, que acreditava nele. Tudo dependia deste ataque. tinha que dar certo.

- Xy: NA..............RU...........TO..................................................KOOOOOOOOOOOOOOO (Punho Supremo de Asura)!!!!!!!!!!!!!!

Xysuke desferiu o soco, carregado com uma quantidade monstruosa de chi, no instante em que o turbilhão de água ia atingí-lo. O impacto violento do punho de Xysuke na superfície frontal de água comprimida do turbilhão gerou uma onda de choque violenta, fazendo voar respingos de água pra todos os lados, além de blocos pesados de pedra que se desprenderam do chão, tamanha a intensidade da onda de choque.

- Xy: HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Xysuke urrou com toda a força de seus pulmões, enquanto golpeava com toda a sua força aquela torrente de água assassina.

Em um determinado momento, o que parecia ser impossível, aconteceu.

Toda aquela água que formava o turbilhão parou de se mover, por alguns segundos, como se o fluxo tivesse sido interrompido.

Logo em seguida, o dobrador de água não pôde acreditar no que estava vendo...o ataque estava voltando para ele, com a mesma intensidade com a qual tinha sido disparado.

D3: Não...não pode ser....ele reverteu o fluxo do meu ataque!!!

De um instante para o outro, o caçador havia se tornado a andorinha.

- D1/D2: Essa não!!! Fuja!!!!

Mas já era tarde demais. Não havia tempo para o dobrador concentrar sua energia de dobra em quantidade suficiente para desviar ou manipular aquela gigantesca quantidade de água vinda em sua direção, a mesma com a qual ele tentara matar Xysuke.

- Xy: BEBEU ÁGUA??? TÁ COM SEDE??? OLHA, OLHA, OLHA, OLHA, ÁGUA MINERAL!!!!!!!! ¬¬

O gigantesco canhão de água atingiu o dobrador em cheio, arrastando-o algumas centenas de metros para longe, e o fazendo atravessar algumas colunas de pedra e mármore que haviam por perto, como se fossem feitas de areia, o suficiente para quebrar alguns ossos de seu corpo ou pelo menos o deixar desacordado por algum tempo (isso, na melhor e mais otimista das hipóteses).

Os dois dobradores restantes olhavam para Xysuke estupefatos, enquanto ele se ajoelhava, só agora sentindo o impacto do soco em toda a extensão de seu braço, do punho ao ombro. O corpo de xysuke se revoltou contra o uso exagerado de chi em tão pouco tempo, desrespeitando os limites de sua anatomia, e Xysuke estava com o braço dormente.

- Xy: ARGH!!!! A sensação de um braço, em troca da minha vida....bom, sairia mais caro no Mercado Livre ¬¬ ainda tenho 1 braço, 2 pernas e 1 cabeça dura pra derrotar os que faltam!

Xysuke, com dificuldade, se pôs de pê, ainda sentindo a dormência do braço, e olhou para os dois oponentes restantes com os olhos cheios de fúria e trincando os dentes. A partir dali, era só ladeira abaixo para eles. Os dobradores ficaram com medo, e medo era uma emoção extremamente prejudicial à sua dobra de água, que tinha fortes raízes no Tai Chi. Eles se posicionaram e tentaram atingir Xysuke com jatos de água, mas seus ataques estavam mais fracos e previsíveis. Eles não tinha mais um plano e, sem seu senpai, estavam desnorteados.

Xysuke evitou os ataques movendo-se em zigue-zague, conseguiu entrar no raio de ação de um deles, e desferiu um poderoso soco, de baixo para cima, atingindo em cheio seu estômago.






O impacto violento do soco, causado pela grande quantidade de chi que Xysuke acumulou naquele punho, foi suficiente para arrebentar pelo menos umas 3 costelas daquele dobrador, e trincar pelo menos meia dúzia de suas vértebras. Xysuke rezava para não ter rompido a medula do pobre coitado, tornando-o paraplégico, enquanto o via se dobrar de dor, a seus pés.

- Xy: Nada pessoal, parceiro...mas fica quietinho aí pra nós, antes que mais sangue seja derramado no lugar sagrado de vocês.

Só faltava um...aos poucos, Xysuke sentia novamente o braço que desferiu o Narutoko. O dobrador dava passos para trás, ao passo que Xysuke caminhava para frente. O dobrador tentou disparar alguns jatos d'água a esmo em Xysuke, que os repeliu facilmente com poderosos socos. Em seguida, tentou congelar as pernas de Xysuke, mas este socou o chão com força, arrebentando todo o gelo, e fazendo tremer o chão, quase fazendo o dobrador perder o equilíbrio e cair. O dobrador tentou prendê-lo em uma bolha, mas Xysuke facilmente a estourou, expandindo seu chi com um forte grito.

- Xy: Já chega disso...

Xysuke chutou o solo e, com a velocidade ampliada por seu Sokudou Zouka, surgiu atrás dele, e deu um golpe com a faca da mão em sua nuca, o fazendo perder a consciência e desmaiar.

Ao terminar de derrotar os 3 inimigos, Xysuke juntou as mãos e fez uma saudação típica dos monges.

- Xy: Buda seja louvado... u.u

Em seguida, olhou em volta, procurando por Mokona naquele campo de batalha, para ver se ela precisava de ajuda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lola Chan

avatar

Escorpião Cabra
Número de Mensagens : 37
Idade : 26
Localização : Tóquio
Emprego/lazer : Treinar no dojo
Humor : ¬¬
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qua Jul 30, 2014 1:38 am

Enquanto todos estavam "atarefados", Lola observou ao redor, caminhou lentamente na direção do rio observou e apenas sorriu sarcasticamente. Ela não falou nada, apenas agiu. Retirou o sobretudo de couro, demonstrando seu corpo ainda que marcado de batalhas, perfeito e totalmente provocativo.


- Huh... Dobradores? - Inclinou a cabeça para o lado e viu Xysuke executar o poder supremo de sua família, ainda buscando no olhar encontrou os HW em suas lutas individuais. - Enquanto vocês se divertem... Deixem eu mostrar a estes aqui o que algum tempo de treinamento excessivo pode fazer, ainda mais, quando se tem o controle de um poder único... O KAMI...

Nesse momento ela se via cercada, por outros três dobradores que simplesmente surgiram como em câmera lenta de dentro d'água.

Off: Observem no clipe a imagem da cobra no corpo da mulher, fazendo ligação com o Kami da Lola.

Ela ficou imóvel, apenas sentindo a tensão que emanava dos corpos daquelas pessoas. Assim que um vento começou a de repente soprar bruscamente entre eles, um ataque em formação dos mesmos se iniciou contra ela, ela conhecia aquelas técnicas, conhecida até a arte proibida a dominação de sangue, e antes que ela pudesse ser vitima de algo similar, ela se esquivou bravamente dos ataques como uma ginasta saltando entre as rochas do lago perto, parando por fim quando uma onda guiada pelos dobradores a cercou e a engoliu.

Uma luz vindo de dentro da enorme bolha de água que se formou em torno de Lola, assustou por um breve momento os dobradores. Ela conseguiu criar um fluxo de ar tão grande ao redor de si, que era quase impossível de se acreditar se não fosse pela manifestação de seu poder oculto e TOTALMENTE DOMINADO O KAMI. Seus olhos reluziam e refletiam como um espelho, a imagem de um ser terrivelmente enorme e assustador adornava e se contorcia por dentro daquela bolha.

Com uma explosão, a água voou para todos os lados, o corpo de Lola estava muito encharcado, mas, enquanto ela fazia alguns movimentos para se secar, uma fumaça ia saindo de seu corpo sem muito esforço ela já estava seca, encarando aqueles três de uma forma predadora. Ela deu um salto e desapareceu, seus golpes foram sendo aplicados como picadas de um cobra, e por fim todos os três pareciam paralisados, no chão sem conseguir respirar ou se mover. Seus golpes foram precisos em áreas especificas que paralisavam qualquer um, aquela técnica era muito superior e muito mais aprimorada onde ela mesmo, somente ela poderia desfazer o que fora feito.

Após, a execução de toda aquela força de ataque. Ela retirou a Katana de suas costas, a mesma de fibra de carbono que costumava a executar suas vitimas, e apontou na face de um deles.

- Em respeito a Ali... Não matarei "seus semelhantes", mas, advirto, ou fazem eles parar o ataque... Ou não terei piedade com ninguém por aqui... - Ela encarou todos com um sorriso maligno no rosto, mas, logo voltou ao normal tendo seus olhos voltados ao andamento da luta, ela agarrou um daqueles três e o arrastou ainda imóvel no centro daquela confusão, colocando a espada em sua garganta ela gritou em alto e em bom som. - EU O MATAREI, PARA EXEMPLIFICAR O ERRO QUE ESTÃO COMETENDO! CASO NÃO ASSIM DESEJAREM... PAREM IMEDIATAMENTE COM ESSA PALHAÇADA!

Ela não mediu esforços para arrancar ao menos uma gota de sangue do mesmo dobrador, ela o fez.

_________________
"Não importa o quanto eu caia, eu sempre irei me levantar!"


"Sua vida não pertence mais somente a você, divida comigo, e terás meu poder." - Kami Serpente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mokona / Arthuria
Auxiliar da Gerência ^.^
avatar

Leão Cabra
Número de Mensagens : 511
Idade : 26
Localização : Pensão Hinata
Emprego/lazer : Dai Suki Tea House/Namorar
Humor : >.<
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qua Jul 30, 2014 3:46 pm

*Mokona estava comendo um cupcake que trouxera para a viagem na hora em que olhava pela janela, observando a linda paisagem do lado de fora. Ela sentiu um arrepio na espinha, segundos antes de sentirem o avião desgovernar. Ela não gostava muito de viajar em máquinas, e agora lembrava o por quê. Quando todos saíram de dentro do avião, tontos, sem entender o que tinha acontecido, e de repente sendo atacados por pessoinhas da água por motivos desconhecidos, tinha sido demais para Mokona. Seu cupcake jazia molhado no chão do lugar, seus amigos tentando se proteger de ataques de estranhos seres "onseânicos" (oceânicos + onsen, onde tem muita água... ah vocês entenderam) a deixara PUTA DA VIDA  Mad .
Mas o que diabos estava acontecendo? Ela procurou por Xysuke e percebeu que ambos estavam cercados por 6 pessoas. Eles tiveram que ficar de costas um para o outro, para tentar se proteger. Nisso Mokona sentiu que Xysuke estava lançando a ela algumas bençãos de monge  Wink !
Sentindo que seu corpo respondia àquele poder, ela estava pronta para agir. Olhou de canto para Xysuke, que com um aceno de cabeça liberou os dois para que se separassem. Aqueles caras estavam loucos por atacarem pessoas do nada! Correndo e tentando se desviar de tentáculos de água (que hentais ¬¬), Mokona teve que apelar para seu poder.*








*Agora sim, poderia lutar com mais tranquilidade! Sabia que o buff de Xysuke não duraria para sempre, e que teria que agir rápido, enquanto tinha vantagem. Ela correu ao redor dos dobradores, cortava os tentáculos de água como se fossem cordas, desviava de um, tentava acertar outro, com rodopios no ar, enquanto Soul Calibur vibrava próxima de seus oponentes, enviando ondas de ataque, na tentativa de atingí-los sem matá-los. Porém eles estavam em vantagem, não só em número, como em poder. Mokona não conhecia aquela magia, e somente desacordando seus usuários faria com que tudo cessasse.

Eles estavam agora usando uma técnica de transformar a água em lâminas, enviando com tudo pra cima dela. Eles usavam movimentos lentos para fazer a magia, porém eram três, enquanto o último estava terminando e enviando o golpe para ela, o primeiro já estava terminando o seu golpe. Ela estava com dificuldade de se aproximar deles e as lâminas cortavam sua roupa e sua pele.

Todos pararam por segundos e iniciaram juntos outros movimentos, o que fez surgir uma parede enorme de água. Problema é que o buff de Xysuke resolveu acabar no exato momento em que Mokona iria desviar de uma enorme onda que vinha em sua direção. Aquela água a atingiu com tudo, sentindo-se ser levada para longe. Quando abriu os olhos, viu-se embaixo d'agua. Havia um enorme lago ali, e aqueles desgraçados tentavam matá-la sufocada. Ela tentou por algum tempo usar Soul Calibur para libertá-la do que seria uma redoma, que não deixava ela nadar para fora dali. Estava ficando difícil segurar a respiração, e se debater estava somente piorando isso! Estava descendo cada vez mais, a luz diminuindo cada vez mais. Seria esse o seu fim? Ali, no inicio dessa aventura? Era tão incompetente assim que não conseguiria sobreviver? Ela fechou os olhos para se concentrar e encontrar uma solução e lembrou de palavras vindas de um época antiga... Lembrou de Arthuria em uma luta de vida ou morte... Lembrou das exatas palavras:*



Meu corpo é protegido pela Dama do Lago! Nenhuma água pode ficar em meu caminho, não importa a profundidade!




*Seu corpo e alma acalmaram-se. Ela sentiu o vento nos seus cabelos, o cheiro do pasto ao redor do lago em uma terra distante. A água calma, como um espelho. Dentro do lago a Dama, sempre protetora, vinha em seu socorro. Aquele corpo flutuando nas profundezas do lago, como uma sereia sem cauda. Mokona abriu os olhos e viu uma mão surgindo logo acima dela. Uma mão feminina, com uma delicada luva de escamas, e seu leve brilho fantasmagórico. Ela segurou nessa mão e sentiu-se sendo içada em alta velocidade. Preparando-se para localizar os dobradores e atacá-los com máxima eficiência assim que saísse do lago, Mokona sentiu que Xysuke estava se ferindo. Xysuke nem tinha uma arma para se proteger! Como ela pôde deixá-lo sozinho? Aqueles desgraçados iriam parar com aquela loucura agora mesmo!

O corpo de Mokona saiu do Lago como se nunca tivesse entrado. Toda a água que havia tocado seu corpo, não mais estava ali. Ela percebeu também que, todos os ataques que os dobradores enviavam a ela, eram simplesmente desativados ao chegar próximo de seu corpo, como se o poder da Dama do Lago tomasse conta daquela água que vinha em sua direção. Ela correu por cima da água, com enorme velocidade, seus olhos cheios de determinação.*


 


*Com o pomo da Soul Calibur, nocauteou um deles no estômago. Correu em direção de outro que tentava acertá-la com espinhos de gelo, porém vendo somente pingos d'água passarem por ela. Esse ficou sem saber o que fazer, com olhos arregalados, paralisado. Mokona passou correndo por ele com o braço estendido, batendo forte no queixo dele com o punho fechado. O seguinte tentou correr em direção a outros colegas, para pedir apoio, porém sentiu uma dor forte na nuca, pois Mokona tinha usado novamente o pomo da Soul Calibur. Quando percebeu que tinha vencido aqueles oponentes, correu ao encontro de Xysuke, que já procurava por ela, depois de ter ele vencido os seus adversários. *

Mokona: - Xysuke, você está bem? - Mokona olhava para todos os lados, vendo as lutas e procurando alguém para ajudar. Sentiu o mesmo arrepio do avião quando viu Lola quase matando um dos dobradores. Será que aquele imbecil do ex-colega de Ali lá acolá não ia parar com toda aquela loucurada?  tongue


#######################################################
Momento cultural Mokona... (imitando Xy-kun, mas ele não se importa!  Wink )

Só para que o povo entenda que parte da Soul Calibur a Mokona usou pra nocautear os cabeções!




_________________
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ali Al-Said Samir

avatar

Capricórnio Porco
Número de Mensagens : 38
Idade : 33
Data de inscrição : 14/08/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sex Ago 01, 2014 1:46 am

*Harima foi na direção de Talim para ajudá-la*

Harima: Está ferida? Ali está cuidando de 5 caras, e Shuuji está lá, mas preciso que você se concentre em não deixar o resto dos dobradores chegarem até ele, Ali precisa acabar logo com isso e esta batalha não parece favorável pra ninguém, principalmente se o numero deles for maior, e preciso de você pra isso, mas preciso que confie no que vou fazer, confia em mim?

*Foi só então que Harima pôde notar o quanto os dois Dobradores de Água (o terceiro já desmaiara) estavam bastante feridos, cobertos de cortes da cabeça aos pés. Os dois nem conseguiam se mexer mais de tão feridos; mesmo assim, eles tentaram se mexer para fugir dali e mal mexeram os dedos quando Talim fez seu golpe final*

Talim: KILLER WIND!!!




*Os dois tentaram erguer uma parede d'água para se protegerem mas foi inútil, o ataque de Talim cortou a parede ao meio como Moisés separando o Mar Vermelho e os atingiu, cortando-os ainda mais e os jogando contra a parede de pedra, pondo-os fora de combate. Harima pôde ver, num relance, o olhar furioso de Talim, mas ela simplesmente balançou suas tranças e sorriu pra ele.*

Talim: É claro que confio em você, sahib Harima (mais do que no seu irmão tarado, pelo menos)! Mas acho melhor a gente ver se mais alguém precisa de ajuda.


*Enquanto isso, eu ainda estava cercado por Xou e os outros três. Eu via os Hinata Warriors lutando com os Dobradores da Água com o canto dos olhos e mal acreditava. Eu já sabia que Harima, Xysuke e Mokona eram fortes (Harima lutou comigo e Xysuke e Mokona conseguiram manter a luta com Gogo), mas era incrível que aparentemente TODOS os membros da Pensão Hinata eram guerreiros de alto calibre! Eu havia enfrentado tanta coisa na minha vida, era quase inacreditável que nunca tivesse topado com nenhum deles antes (o mais próximo tinha sido o mestre de Az). E como Shuuji havia aprendido o Killer Wind? Aquela era uma técnica que eu mesmo havia criado e ensinado apenas para Gogo, Talim e meu irmão! Será que Shuuji era um dobrador de Ar ou como meu irmão e Az ele apenas usava seu Ki de forma a simular a técnica com o poder? E pensar que agora há pouco eu estava com a intenção de ir ajudá-los, como se eles precisassem... é justamente neste instante que Shuuji chega e fica às minhas costas.*

Shuuji: e aí Ali, beleza? não esquenta com as costas, que eu fico de backup, e senta a mão nesses caras! apesar de que eles brotam de tudo que é lado!

*Apesar da situação tensa, eu não pude deixar de sorrir. Tudo bem, os Dobradores de Água eram oponentes fortes, mas aqueles eram apenas alunos... comparados com oponentes que eu estava acostumado a enfrentar, não passavam de crianças. Se meu irmão tivesse ouvido aquilo, teria gargalhado sem parar. Eu estava segurando tanto assim a minha força? Ao ver os Hinata Warriors dando tudo de si eu compreendo que estava sendo infantil; eu não estava subestimando meus oponentes, estava apenas segurando minha força demais para evitar ferí-los. Mas isso na verdade só estava prologando mais a luta, fazendo com que todos se machucassem ainda mais. Eu precisava encerrar aquilo logo.*

Ali: Agradeço a oferta, Shuuji, mas esta luta já está encerrada.

Xou: do que está falando, idiota? Ainda restam muitos de nós! Todos, ataquem o Avatar agora!
Ali: Eu disse que essa luta acabou, Xou!


*Os quatro à minha frente fazem movimentos com o corpo inteiro e começam a gerar vários turbilhões de água à nossa volta, preparando-se para nos atacar. Em pé como uma árvore com Shuuji às minhas costas, eu movimento apenas as mãos um gesto brusco, girando-as, e a água que estava no chão sobe e cobre os quatro, congelando-os do pescoço para baixo. Eu caminho na direção de Xou.*

Ali: Já chega, Xou. Muitos se feriram nesta luta. E um de vocês foi até capturado.


*Aponto o dedo na direção de Lola, que apontava sua espada para cabeça de um dos dobradores. Xou olhou com dificuldade, por estar congelado*


Lola: Em respeito a Ali... Não matarei "seus semelhantes", mas, advirto, ou fazem eles parar o ataque... Ou não terei piedade com ninguém por aqui... EU O MATAREI, PARA EXEMPLIFICAR O ERRO QUE ESTÃO COMETENDO! CASO NÃO ASSIM DESEJAREM... PAREM IMEDIATAMENTE COM ESSA PALHAÇADA!

Xou: NÃO!

*Xou quebra seu bloco de gelo e me acerta um soco. Eu faço um gesto para Lola para que ela não faça nada ainda, e Xou continua me atacando.*

Xou: Você tem que pagar! Por sua culpa muitos de nós morreram!

*Eu havia deixado que ele me acertasse aquele soco. Por ele ter sido congelado, estava lento e fraco, e nem sequer estava tentando Dominar a água. Sem dificuldade eu me desviava de seus golpes, até que agarrei seu braço e o torci.*

Ali: Eu sei! Sei muito bem o que fiz, e não há um dia que eu não lamente isso! Mas nós não viemos aqui pra lutar ou deixar que vocês nos matem, e sim porque precisamos da ajuda do mestre Lo Meng! Se continuar com essa idiotice, Xou, sua família vai acabar morrendo!

Xou: Minha família já está morta!
Ali: Não falo dos seus pais, falo dos seus amigos Dobradores da Água! Você já viu que qualquer um do meu grupo é capaz de lidar sozinho com todos vocês, mas se continuar desse jeito alguém vai acabar perdendo o controle e matando! É isso que você quer, que eles morram por causa de uma vingança!?


*O braço de Xou amoleceu. Ele finalmente caíra em si.*

Xou: Não... não é isso o que eu quero...
Ali: Ótimo. Vamos nos sentar e conversar enquanto lambemos as feridas...

Lao: U-um momento, Ali! Não é porque ele concordou que nós também concordamos...

*Lao Si, um dos Dobradores que havia sido nocauteado, já acordara e tentava se pôr em guarda, acompanhado de mais três, incluindo Jian Cham, que eu não havia acertado com muita força. Lola voltou a apertar com força o cabo de sua espada, que ainda apontava para um dos desmaiados e Talim se pôs em guarda colocando suas adagas à frente do corpo. Mokona abraçava Xysuke e os demais também estavam em guarda.*

Jian: È isso mesmo... Xou pode ser o mais antigo de nós, mas isso não significa que o obedecemos. Por que a gente deveria parar?
???: Por que EU estou mandando que parem com essa tolice.

*Todos olham para a borda de uma das montanhas que cercava o templo e vêem o dono daquela voz forte como uma cachoeira, mas suave como um lago: Lo Meng Hung, o grande mestre da Água. Xou, Lao, Jian e todos que estavam acordados ou mesmo acordando se ajoelharam em reverência ao mestre. E eu também os acompanhei.*



Lo Meng: Para começo de conversa, eu não ordenei que fizessem uma barbaridade dessas, meus alunos. Estive observando tudo o que aconteceu e queria ter parado o ataque antes, mas... Mas agora chega. Como Ali disse, é hora de cuidar dos feridos, e de conversar.


***

*Enquanto isso, não muito distante do Templo da Água, os dois imps invisíveis observavam bem de longe o que acontecia. Eles haviam nos seguido desde o Japão e estiveram nos observando até nossa chegada em Rozan. O poder sagrado do Templo os impedia de se aproximarem mais, mas também impedia que qualquer um dentro do templo sentisse a presença nefasta deles (o que já seria quase impossível fora do templo, a menos que se procurasse especificamente pelos dois; a presença maligna deles era tão fraca que era ofuscada pelo próprio mal natural que preenchia a Terra). Mesmo assim, os dois conseguiam ver com clareza tudo que acontecia ali, mesmo a muitos quilômetros de distância*

imp1: Droga, o "Chefe" não vai ficar nada feliz de saber que tudo acabou assim...
imp2: Não diga tolices, provavelmente ele já sabe. Aliás, o comportamento dos Dobradores foi estranho, será que...
imp1: Provavelmente foi manipulação do "Chefe". Nós dois não podemos chegar perto desse lugar, mas não duvido nada que o poder dele conseguisse atravessar a barreira sagrada sem que ele mesmo precisasse se manifestar aqui na Terra. Seja como for, ele só agitou um pouco os ânimos dos Dobradores.
imp2: Mas por quê? Ele sabe que esses Dobradores não seriam páreo para os tais Hinata Warriors e o Avatar humano, então por que jogar uns contra os outros?
imp1: Sei lá. Talvez para testá-los. Talvez para machucá-los ou cansá-los. Ou talvez... só pra se divertir mesmo.

*Os dois olharam um pro outro (conseguiam se ver, mesmo invisíveis aos olhos humanos) e começaram a rir, rir e rir, até quase estourarem.*

imp2: Seja como for, acredito que, se foi manipulação do "Chefe", não há como eles descobrirem isso, ou há?
imp1: Acho que não. O "Chefe" não iria cometer um vacilo desses. Aqueles lá são as pessoas que mataram Sandalphon-sama, além do próprio Avatar humano e a tal da Xai Xeng. Foi justamente por isso que ele nos mandou vigiá-los. Precisamos saber para onde eles irão depois daqui.
imp2: Mas por que ele nos mandou vigiá-los, se ele mesmo pode fazer isso com seus poderes e o espelho?
imp1: Idiota! O "Chefe" é ocupado demais pra isso! O Avatar humano e os moleques Hinata são uma ameaça em potencial, mas tem ameaças muito mais sérias acontecendo... Metraton voltou a reinar nos céus e parece que o "Anjo Vingador" também voltou e as coisas parecem estar em paz por lá... o que significa que vão ficar feias pro nosso lado. Além disso, ainda tem o Mammon-sama que está se preparando... e também o N...

*Antes que o imp pudesse continuar, o outro tapou sua boca com tanta força que sangue escorreu por seus dedos*

imp2: Shh! Não diga o nome dele! Sabe bem o quanto o "chefe" o detesta, ainda mais depois que ele manipulou o Azrael humano e o Avatar para que lutassem!

*Os dois acenaram com a cabeça e um soltou o outro. Continuaram voando e vigiando o Templo da Água*

imp2: As coisas estão desequilibradas... depois da morte do Sandalphon-sama, os moradores da Pensão Hinata são odiados e temidos no submundo. Mas nem mesmo o "chefe" é tolo o bastante para enfrentá-los diretamente... talvez o poder dele iguale ou até ultrapasse o de Sandalphon-sama, mas combate direto não é o estilo do chefe. Isso sem contar que o Mammon-sama também quer sua fatia do bolo.
imp1: E os outros também. Eu sei. Mas temos que cuidar para que nosso mestre é quem saia o vencedor disso tudo. E nós também...

*Os dois voltaram a rir, enquanto mantinham sua vigília. Uma tempestade se formava no horizonte.*


***


*Enquanto isso, no Templo da Água, os Dobradores feridos descansavam em leitos próprios. Os que não estavam feridos demais usavam seus poderes sobre a água para tratar os ferimentos graves: quinze feridos no total. Mas entre ossos partidos e órgãos perfurados, nenhuma morte pelo menos. Os mais graves eram os que tinham sido atingidos por Xysuke, Lola e Talim; o que Xysuke acertara com mais força tinha possibilidade de ficar aleijado, apesar dos tratamentos, mas ainda havia esperança. Os Hinata Warriors e eu ajudamos como pudemos, mas agora estávamos no salão principal do Templo, sentados em almofadas com Lo Meng no centro. Atrás dele havia uma gigantesca estátua de pedra representando o fundador daquele templo, nada menos que uma encarnação passada minha, o Avatar. Feitas as devidas apresentações, eu contei ao mestre Lo Meng o motivo de nossa ida ao templo. O Mestre sabia falar nosso idioma, e portanto não havia necessidade que eu ou Xysuke traduzíssemos a conversa.*



Lo Meng: Em primeiro lugar, peço desculpas pela forma como meus alunos os receberam, Avatar Ali e Hinata Warriors. A Dobra da Água sempre pregou o controle das emoções, mas infelizmente meus alunos acabaram sendo controlados por suas próprias emoções. E eu acredito que você saiba o motivo, não é mesmo, Ali?
Ali: Eu imagino, mestre Lo Meng. Pelo fato de eu ter abnegado meus deveres como Avatar, muitos Dobradores foram perseguidos e mortos. Eu soube que os principais templos do Fogo e do Ar foram completamente destruídos. E provavelmente aqui sofreu danos também, não?

Lo Meng: Exato. A maior parte dos meus alunos tiveram suas famílias mortas, além de muitos de nós terem morrido. Por isso, eu peço que não os julguem por seu comportamento e por terem atacado vocês. Quero averiguar direito isso com eles, pois apesar da raiva nada justifica terem atacado também seus companheiros, Ali.
Ali: ...
Lo Meng: Seja como for, você disse que vieram aqui em busca de informações a respeito do bastão do Rei Macaco. Mas infelizmente eu não tenho como lhes dar essas informações.
Talim: O quê?! Então passamos por tudo isso a troco de nada?!?

Lo Meng: Não diria isso, minha jovem. Vocês precisam buscar essas informações com alguém que seja mais velho do que eu. Alguém que conheceu o Rei Macaco em pessoa.
Xysuke: Bom, nós até conhecemos alguém que disse ter treinado com ele, mas ele no momento está incomunicável.

Lo Meng: Está falando de Eduardo Azrael, não é mesmo?
Xysuke: Como...?

Lo Meng: Eu conheço seu amigo, e também o seu pai Sao Kumi, rapaz. Conheço quase tudo sobre vocês, afinal os Hinata Warriors já tiveram façanhas incríveis. Viver quase trezentos anos me possibilita saber de muita coisa, mesmo isolado neste lugar.

*Todos ficamos aturdidos ao saber a idade do mestre, e que ele conhecia Az, Sao e tudo o mais. Até para mim era novidade.*

Lo Meng: Eu fui aluno do fundador deste templo, o Avatar Zhou. Quando o antigo templo principal da Água foi destruído, o Avatar Zhou fundou este templo aqui em Rozan, um lugar bem difícil de se encontrar, e cercado de água, adequado à nossa técnica. Seja como for, eu sou o último aluno vivo do Avatar Zhou, e sei que meu mestre viveu aventuras comparáveis às de vocês.
Ali (Pensando): Eu lembro quando ele me falou sobre isso... o motivo pelo qual ele me aceitou como seu aluno.

Lo Meng: Meu mestre me contou várias histórias de sua juventude, mas ele nunca me falou que encontrou com o Rei Macaco. Segundo o que ele me disse, o Rei Macaco não é visto na China oficialmente há mais de quinhentos anos.
Ali (pensando): Tsc, como eu imaginava... pelo visto o Az realmente não bate muito bem da bola... e eu também não devo bater, por ir atrás dessa história. Que azar, pelo visto voltamos à estaca zero.
Lo Meng: Houve entretanto muitos relatos de pessoas que viram o Rei Macaco ou, pelo menos, o seu bastão.
Ali: Hã?!

Lo Meng: O bastão do Rei Macaco é inconfundível, por sua aparência e poder. Existem relatos confiáveis de pessoas que garantem tê-lo visto.
Ali: Quem?

Lo Meng: Sua própria encarnação anterior Ali, o Avatar Zhou.

*Silêncio no salão. Apesar de meu ceticismo, aquilo era difícil de ignorar. Cada vez mais evidências surgiam de que nosso grupo estava na direção correta. Mesmo assim, minha teimosia ainda era forte o bastante para merecer uma tamancada de Talim.*

Ali: Mesmo isso sendo verdade, tudo aconteceu há mais de trezentos anos. Quem quer estivesse com o bastão nessa época não deve nem estar mais vivo.

Lo Meng: Ele está vivo. E provavelmente vai viver mais do que eu.
Todos: !!!!!

*Lo Meng se levanta com um pouco de dificuldade e olha diretamente para a estátua do Avatar Zhou. Um raro sorriso surge em seu rosto*

Lo Meng: O Avatar Zhou me contou quando ele conheceu um sábio que vivia há mais de oitocentos anos, morava no alto de uma torre e era visto por muitos como um deus. Esse sábio teria conhecido o Rei Macaco antes de seu desaparecimento há quinhentos anos atrás e teria sido amigo dele. O sábio vive até hoje no mesmo lugar, mas chegar até ele é um desafio. Eu posso dar a direção a vocês, mas aviso que não será fácil falar com ele.

*Todos olhamos uns para os outros. Pelo visto, já estava definida a próxima parada de nossa jornada. Lo Meng tornou a olhar para nós*

Lo Meng: Bem, posso dar o mapa a vocês agora, mas vocês estão convidados a passar a noite aqui no Templo da Água, se quiserem. Parece que vai cair uma tempestade e não seria bom viajarem de avião com este tempo. Sei que estão no mínimo irritados com meus alunos, mas garanto que, por ordem minha, nenhum deles lhes fará nenhum mal. O que acham?

*De fato, já começara a chover. Todos estávamos um pouco cansados da viagem, mas dependeria também dos demais.*

Lo Meng: Ah sim, Ali... se você quiser, pode conversar pessoalmente com o Avatar Zhou no Mundo Espiritual. Ajudaria a tirar quaisquer dúvidas que ainda tenham.
Talim: Mundo Espiritual? Fazer o espírito do Ali e de quem mais ele quiser entrar direto no mundo dos Espíritos?

Lo Meng: Sim. Aqui neste templo essa conexão é muito mais forte, e Ali poderia conversar direta e mais facilmente com o Avatar Zhou.

*Eu olho para a estátua de Zhou. Sim, poderia ser uma boa tirar mais dúvidas com ele, e eu precisava praticar minha meditação. Por outro lado... ir ao Mundo Espiritual era uma das coisas que eu mais detestava em ser o Avatar, ainda mais depois do que aconteceu a Gogo. Mesmo assim, eu sabia que aquilo era essencial não só para a nossa viagem, mas também se eu queria restabelecer o equilíbrio que eu mesmo havia quebrado; precisava restabelecer minha conexão com o mundo espiritual. Falo então com meus companheiros de viagem.*


Ali: Pelo visto, é o melhor a se fazer por enquanto. Vocês podem visitar o Templo ou descansarem se quiserem, eu vou meditar por algumas horas e podemos partir assim que eu terminar (e o Mestre Lo Meng lhes der as informações sobre nossa rota) ou então passar a noite aqui no Templo, enquanto a chuva não passa. Ou, quem quiser, pode meditar comigo e tentar entrar também no Mundo Espiritual.
Talim: Ah, eu não! Detesto aquele lugar! Prefiro ficar aqui e cuidar do seu corpo, Ali.

*Afago a cabeça de Talim e me sento de frente para a estátua de Zhou, com os olhos fechados; há muito tempo eu não meditava, mas apesar de me lembrar como se fazia, não era mais tão fácil entrar em transe. Minhas marcas de Avatar surgem novamente na minha pele enquanto me concentro, e logo todos podem ver meus chakras brilhando. A conexão espiritual ali era forte mesmo, e logo eu entraria no Mundo Espiritual.*



Continuem...

Obs.: No meu próximo post a gente reinicia a viagem de avião. Quem quiser meditar, a gente pode fazer a mini-aventura no Mundo Espiritual depois, de forma retroativa, ou pode interpretar agora mesmo. Caso contrário, só vou dizer depois como foi o encontro entre Ali e Zhou e a gente já recomeça com a viagem, OK? E mais, a gente não precisa necessariamente ir aonde o mestre Lo Meng disser, quem tiver outras ideias pode acrescentar também, afinal esta é uma história de todos nós.

_________________


"Mac Allah(Poderoso é Deus)... eu sou apenas Seu humilde servo."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Harima Kenji
Sub-Gerente e Sub-Chefe da Guarda
avatar

Libra Dragão
Número de Mensagens : 160
Idade : 29
Emprego/lazer : Programador / Professor
Humor : O de sempre
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Ter Ago 05, 2014 9:14 am

** Sobrevivemos! ufa... Ali e os outros conseguiram acalmar as coisas e a intervenção do Mestre foi providencial. Recolho a rainha do gelo e escuto todo o papo sobre o rei macaco, sobre como ele uma vez fora enganado e retornara, cada vez mais poderoso, achei engraçado comentarem sobre o bastão, já que um artefato desse porte cedo ou tarde ia cair nas mãos de alguém, torço para que seja um aliado, maaaaaas, macacadas a parte, o convite para meditação fora bem vindo, mas infelizmente, a natureza era um lugar mais proveitoso para mim, e me retiro ao que julguei a cachoeira mais alta do local, felizmente, havia uma pedra para sentar. **



Harima: O lugar aqui é muito bonito! vai ser um ótimo período de meditação!

** Me sento, respiro fundo, tinha que ser um com o meio ao meu redor, sentir a insensibilidade, tocar o intangível, sinto-me leve, o som das águas me isolam do mundo, as coisas clareiam, vejo formas... ao longe, meu cajado, ou a forma dele, não dá pra dizer, está longe demais daqui, e então ouço uma voz. **

??: Hari-nii? está meditando?

Harima: Daphne? pode me ouvir?
Daphne: Pelo visto sim, não sabia que podia conversar pela mente.

Harima: Onde você está? Não vi você quando saímos do Japão.
Daphne: Quanto a isso, eu acho que estou na China.

Harima: WHAT? Como diabos?
Daphne: Eu achei um anel no anexo abandonado e...

Harima: No anexo? Aquilo ta trancado pra ninguem entrar!
Daphne: Eu sei! e de repente ele me trouxe pra cá, eu estou em um tipo de templo, achei que era o seu templo da luz, Hari-nii, escapei da caverna das mãos do macaco, mas não faço a menor ideia de onde estou, mas tenho uma referencia, é na...

Harima: Mãos do macaco?! Isso não é chinês, por que acha que está na china?
Daphne: A escrita não é japonesa, Hari-nii.

Harima: vou perguntar ao Mestre, Daphne, fique onde está.
Daphne: Hari-nii, eu...

Harima: Nos falamos depois.

** Me levanto, o som, antes reconfortante, agora era ensurdecedor, como a meditação transformava aquela cachoeira em algo tão calmo e tranquilo. Salto. Um salto de fé, caio na água, quase de barriga (eita!), corro de volta, me seco, entro pelos corredores, pergunto a alguns onde o mestre dorme, não me apontaram um quarto, mas um dojo, vou até lá, mas em sinal de respeito paro em frente a porta entreaberta. **

Harima: Mestre, perdoe-me a intromissão, minha Irmã está perdida, e a unica referência que tenho é de que ela está na caverna das mãos do macaco, pode me ajudar a dizer onde ela está.

** Achei que não teria resposta, mas a porta lentamente se abre e um sério Mestre Lo me responde **

Lo: ela está na caverna? então é lá que ela está. já sabes. quanto a isso, não é hora de buscá-la.

Harima: Mestre, preciso meditar mais um pouco, preciso de respostas.

Lo: Por que não vai ao Mundo Espiritual? Sei que não é seu forte, mas medite e deixe que o chakra de Ali se una ao seu, assim quem sabe podes entrar.

Harima: hmm, soa interessante.

** Encontro Ali sentado sob a estátua, me sento ao seu lado, e mantenho-me imóvel, um com o meio, mas tento me desligar com o terreno, sinto um calor, vejo que o chakra de Ali já não respondera como algo daqui, então relaxo e deixo envolver, abro os olhos e então digo. **

Harima: Ali-san, é aqui?
___________________________________________

**Shuuji ta dormindo mesmo**
____________________________________________

Continuem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 482
Idade : 30
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Ter Ago 05, 2014 11:10 am

Xysuke pensava no que tinha ouvido alguns instantes atrás...

--

Lo Meng: Ah sim, Ali... se você quiser, pode conversar pessoalmente com o Avatar Zhou no Mundo Espiritual. Ajudaria a tirar quaisquer dúvidas que ainda tenham.

Talim: Mundo Espiritual? Fazer o espírito do Ali e de quem mais ele quiser entrar direto no mundo dos Espíritos?


Lo Meng: Sim. Aqui neste templo essa conexão é muito mais forte, e Ali poderia conversar direta e mais facilmente com o Avatar Zhou.

Ali: Pelo visto, é o melhor a se fazer por enquanto. Vocês podem visitar o Templo ou descansarem se quiserem, eu vou meditar por algumas horas e podemos partir assim que eu terminar (e o Mestre Lo Meng lhes der as informações sobre nossa rota) ou então passar a noite aqui no Templo, enquanto a chuva não passa. Ou, quem quiser, pode meditar comigo e tentar entrar também no Mundo Espiritual.

Talim: Ah, eu não! Detesto aquele lugar! Prefiro ficar aqui e cuidar do seu corpo, Ali.


--

Entrar no mundo espiritual, e conversar com o avatar Zhou...parecia interessante. Xysuke ponderava, enquanto via Harima se posicionar ao lado de Ali e começar a meditar também.

Xy: Eu...acho que vou acompanhar o Ali e o Harima nessa viagem ao mundo espiritual. Gostaria de ver o avatar Zhou com meus próprios olhos também. Além disso, preciso recuperar meu chi, que gastei quase todo curando a dobraiada toda....u.u'

Ele se voltou para Mokona.

Xy: Flor...vou me ausentar por algumas horas, provavelmente. "Não me espere para o jantar, querida"


Xysuke riu e, se pseudo-despedindo de Mokona, se posicionou do outro lado lado de Ali e se sentou de pernas cruzadas, juntando as mãos em uma posição que aprendeu no templo Ling Sheng Su.

Xy: Hon...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Em busca das armas sagradas
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
 Tópicos similares
-
» 4º Alteração à Lei das Armas acaba de ser aprovada
» ABC das armas
» Transporte de armas.
» almas das armas desportivas e de caça: quais são as diferenças
» Em busca do oleo perfeito!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Hinata Sou ~ Wellcome :: ~ Navegando Na Pensão ~ :: *~* Aventuras Aqui *~*-
Ir para: