Pensionato de loucos... você entra e viaja nas mais loucas aventuras criadas por nossos consciêntes! Baseado na história original de Ken Akamatsu ~ LOVE HINA XD Divirta-se!
 
HallInícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Em busca das armas sagradas

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9 ... 15  Seguinte
AutorMensagem
Ling Chan

avatar

Áries Cabra
Número de Mensagens : 22
Idade : 27
Localização : Tókio - Hinata
Emprego/lazer : Chutar a bunda de gente chata
Humor : ¬¬°
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 14, 2014 9:26 pm

Alguém cresceu muito...

Imaginem a cena de chegar em casa, depois de um dia inteiro de trabalho de fotos para uma revista, e ainda treinar com a sua banda em um apartamento cenário pequeno... Descobrir que seu quarto estava revirado do avesso... E ainda com algumas coisas "Estranhas" sob o cobertor...

- LANAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! - Um tremor vulcânico invade a pensão naquele momento.

Ling desce as escadarias correndo... Revê todas as cenas como um filme loucamente rápido, a briga de Harima...

- Nii san??? - Surpresa.

O avião de seta... Gente nova... Mokona usando drogas e indo viajar no mundo da imaginação... Literalmente Ling presenciou quase tudo...

- PÔ PERAE! VOLTA O LP AI QUE TÁ DIFÍCIL DE ENTENDER! - Grita pra todo mundo. - LP... Eu que to velha... ¬.¬'

Olha para Ali...

- Ô ALIBABU... ¬¬ CHEGA MAIS... QUE TÁ ROLANDO NESSA BUDEGA AGORA? E O HARIMAAAAAA DEPOIS QUERO FALAR COM O SENHOR! Ò.O *GRITA MUITO ALTO*

_________________
"Só porque tenho um rostinho bonito não quer dizer que eu seja kawai..."



"Vai um chazinho? Ou um chutezinho?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Uchihara Sephiroth
Hóspede Vip
avatar

Aquário Cabra
Número de Mensagens : 37
Idade : 26
Localização : Templo Uchihara
Emprego/lazer : ...
Humor : Sério
Data de inscrição : 02/10/2012

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qua Jul 16, 2014 8:29 pm

Um portal do nada se abre em frente a escadaria da pensão, aos poucos, uma perna vai saindo lentamente de dentro dele, revelando aos poucos, Sephiroth, que voltava de um mundo pós apocalíptico, em um universo que digamos... meio... estranho.

- Por apenas uma espada, me mandam matar... Porcos falantes... Acho que ficarei mais de uma semana sem comer algo relacionado a suínos.

Enquanto subia as escadas, ele ficou pensando nos Uchiharas, se havia algum modo de traze-los de volta a esse mundo ou algo do gênero, ou se pelo menos alguém de lá havia sobrevivido. Perdido em seus pensamentos, ele abre a porta do local sem olhar para frente e tromba com alguém em sua frente.

- Mas que raios... - É interrompido pelo Ryuujin, paralizado e meio... duro, sem se mexer em sua frente.

- ... Fizeram uma estátua nova por aqui ? - Ele o observa de lado, enquanto subia as escadas. - E pelo visto, os moradores daqui também retornaram...

Ao pisar no ultimo degrau das escadas, ele se depara com uma garota pequena em relação ao seu tamanho, correndo em sua direção.

- ... - Sem dizer nada, apena a olha de canto e passa do lado, indo em direção ao seu antigo quarto no qual ele não visitava a tempos.


[ OFF ]

Pessoal, mil desculpas por atrasar o post, me perdi totalmente no que esta acontecendo aqui, e principalmente, desculpe Xysuke por não ter te respondido. O trampo ta me matando e as vezes nem vejo o que ta rolando aqui, prometo que postarei com mais frequência daqui pra frente.  :( 

_________________

Só o tempo vai dizer se você merece ou não viver a esse mundo... se ele não cumprir esse papel, eu mesmo o farei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Harima Kenji
Sub-Gerente e Sub-Chefe da Guarda
avatar

Libra Dragão
Número de Mensagens : 160
Idade : 30
Emprego/lazer : Programador / Professor
Humor : O de sempre
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 17, 2014 9:19 am

**Olho e vejo uma confusão instaurada, Hikaro havia saído, Shuuji esta no sofá e Ali e Xysuke não se decidiam no que iam fazer da vida, já que eu estava pronto para ir e cada vez mais impaciente, sem contar os novos moradores que estavam como um dois de paus na porta**

** OFF: a impaciencia dele será uma constante até o cajado voltar **

** Quando derrepente, Ling... ela tava muito maior, em qualquer lado! Nem todo mundo tem uma 'irmã' dessas! mas... ora bolas! o que pensei eu? pervertido! ora ora! **

Harima: Nee-chan! ** 3, 2 , 1..**

Harima: Neeeee-chan! **afofa, afofa, afofa, abraça, abraça, abraça, gira, gira, gira, joga pro alto, joga pro alto, joga pro alto** Como vc está? Você cresceu, está um mulherão! olha, eu tava e aí eu a Lana, enfim, vc entende né? Vc e Lana conversam, o Nii-san vai viajar e logo volta tá?

** é, parecia que o mau-humor só sumia com Lana e Ling, por que ao voltar para o sofá, fechou a cara **

Harima: e aí, vamos?
_____________________________________________________________________________________________________________

**Daphne continuava presa na caverna das mãos do macaco, sem poder se mover, quando teve uma ideia subita, e quem dera ter pensado, logo desejou...**

Daphne: quero que as mãos do macaco sumam para sempre!

**Ouviu-se um estralo, e num piscar de olhos, todas as mãos haviam sumido, ela reacendeu sua tocha e começou a investigar o local, em uma das paredes havia uma inscrição iguala de seu anel, um circulo como o sol, e no centro escrito LUX, nisso saltou para traz**

Daphne: estou no templo da Luz! o cajado do Nii-san está aqui! Aqui devem ser as masmorras! Então mágica aqui é algo comum! Vou tentar algo que Hari-nii me ensinou: Fiat Lux! (faça-se a luz)

**Todas as tochas se acenderam, e revelaram um longo corredor que saía do canto mais escuro da sala**

Daphne: ok, hora de explorar...
____________________________________________________________________________________________________________

Continuem!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ling Chan

avatar

Áries Cabra
Número de Mensagens : 22
Idade : 27
Localização : Tókio - Hinata
Emprego/lazer : Chutar a bunda de gente chata
Humor : ¬¬°
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 17, 2014 1:08 pm

*Apenas os estralos dos dedos de Ling, uma alongada no pescoço, uma alongada nas pernas e...*


- SEUUUUUUUUUUUUUUUUUU IMBECILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!! *CHUTA HARIMA COM TODA A SUA FORÇA NA BUSANFA DO MESMO E O FAZ GRUDAR A CABEÇA NO TETO DE MADEIRA ATRAVESSANDO-O*

Ling, estava virada em chamas, afinal era seu poder, e respirando meio ruim devido aquele agarramento de Harima, logo que ele a viu. Estava também corada, pois, não esperava por aquilo.

- Escuta bem aqui seu Energúmeno (Endemoniado), vamos começar por partes ok?

PRIMEIRO!

- Volta para casa do nada como se tivesse vindo do além... ¬¬*

SEGUNDO!

- Me faz pensar durante um bom tempo que tinha literalmente sido assassinado por ai, ou que estivesse com outra mulher... ¬¬**

TERCEIRO!

- CHEGA NA MAIOR CARA DE PAU JÁ QUERENDO ARRUMAR BRIGA SEM ENTENDER POR%$¨% NENHUMA COMO UM LAPSO DE MEMÓRIA VIL E SAI QUERENDO ACERTAR CONTAS QUE JÁ SE RESOLVERAM A MILHÕES DE ANOS! E AINDA POR CIMA NÃO AVISOU NINGUÉM DE ONDE TAVA, NÃO MANDOU NEM SEDEX, NÃO FEZ SINAL DE FUMAÇA E AGORA QUE RECÉM VOLTOU...



Mad 


JÁ VAI SAIR DO NADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!


Off: ^_^ Sim cris essa era a vontade da Ling, já que a Lana não consegue fazer isso com o Harima porque ela se derrete pior que gelo no saara para ele.

_________________
"Só porque tenho um rostinho bonito não quer dizer que eu seja kawai..."



"Vai um chazinho? Ou um chutezinho?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lana Chan

avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 31
Idade : 31
Localização : Hinata
Emprego/lazer : Ficar em casa
Humor : ¬¬
Data de inscrição : 23/06/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Qui Jul 17, 2014 1:31 pm

*Lana estava descendo as escadas, quando recomeça a voltar para cima novamente disfarçando, ainda vestindo seu traje a lá gatinha.*


- HUH-HUH-HUH... Tem alguém furiosa... ^___^

Mesmo assim, agora se recompunha, colocando um casaco fino por cima, apenas observando de longe, ouvindo o que a prima dizia.

- humpf... -.- de certa forma ela tem razão... Ele ainda nem viu nosso filho lindo... ó.ò Moreno alto e sensual como o pai... *Falando para si mesma*

Ishizu se aproxima na forma de loba e observa Lana falando sozinha.


- Ah... Harima... E aquele rala-e-rola no quarto... *Ficando vermelha colocando a mão na face* Ai que delicia aquele %¨&$##$%@@#$% hummmm... Também naquela posição de... ¨&¨&*¨&*$%@$33$ *ficando ainda mais vermelha*

Enquando isso Ishizu tentava imaginar lana comendo um sorvete delicioso em cima do Harima. Ela virava a cabeça de um lado a outro tentando decifrar as bagaceiradas de Lana inocentemente.

- Gosto de moranguinho? *Ishizu pensava* Meio plastificado?... *Ficando ainda mais confusa.*

Logo Lana se dá conta que estava sendo reparada.

- ^_^ Um dia você vai poder experimentar também Ishi chan... huuhuhuhuhhuuhuhuhuh...

Ishizu assume a forma humana e larga: - EU NÃO! Prefiro comer carne do que comer plástico... Eu hein... Você tem problemas Lana san ¬.¬ *Vai saindo dali.*

- Comer plástico? o.O

_________________
"Melhor amar e ser amado nessa vida, do que morrer sem ter conhecido o amor!"



"Sou fiel ao meu coração."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mokona
Auxiliar da Gerência ^.^
avatar

Leão Cabra
Número de Mensagens : 514
Idade : 27
Localização : Pensão Hinata
Emprego/lazer : Dai Suki Tea House/Namorar
Humor : >.<
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sex Jul 18, 2014 4:37 pm

------------------------- Escutar música a partir daqui --------------------------------



"Mokona tinha feito uma mochila pequena, com algumas coisas que precisaria para essa viagem. A mochila estava no canto da cama, como uma pessoa sentada a abservando. Nunca tinha viajado com Xysuke, e esperava que podessem aproveitar esse tempo juntos. Ela traçou o círculo no meio do quarto, com giz feito de concha moida de youkai do mar. Os traços deveriam estar alinhados, e Mokona suava, pois nunca tinha feito aquilo antes. Uma grande parte da sabedoria do Mago Clow para esse tipo de magia, estava imbutido no corpo mágico de Mokona, porém ter experiência era outra coisa.
Ela arrumou todos os objetos mágicos nos cantos específicos do círculo, e começou a entoar o mantra em uma língua antiga. A lua cheia no céu dava ainda mais poder."



"Aos poucos ela começou a sentir a aura de magia tomando conta de seu quarto, e ajoelhando-se falou na lingua antiga:"

Mokona: - As quatro direções dos poderes sagrados. Lua vibrante no céu estrelado. Que o poder que habita em mim faça minha vontade realidade. Alma vibrante... Vibhajita!! (Divida-se!)


 --- Passar vídeo no MUTE, com a música inicial ainda tocado ---


"Uma nuvem de poder a envolveu. Mokona sentia vertigem, sentia seu corpo vibrar. Mudar sua forma de bichinho para humana era uma coisa, agora dividir sua existência em duas era algo totalmente novo. Ela procurou visualizar a lembrança de Arthuria, para que o poder canalizasse aquela consciência, mas algo estava errado. Ela ouvia uma risada fraca, depois a lembrança de algo que há muito ela havia esquecido. Uma consciência que existia dentro dela, mas que ela havia prendido em uma gaiola. Então aquela não era Arthuria? Mas sim uma supraconciência de si mesma que ela não queria admitir que existia? "

???: - Não se preocupe, eu sou Arthuria, mas a parte dela que nem mesmo nossa digníssima rainha sabia que existia. Somos a mesma, não se preocupe, eu só sou um pouco... como posso dizer, melhor que você... ha ha ha ha ha!!!

Mokona: - Eu não vou deixar você sair. Se é pra ser você então... EU ORDENO QUE PARE!!

"Mas ja era tarde demais, a magia já estava terminando, e não havia nada que Mokona pudesse fazer naquele momento. Sua vontade de parar tudo só fez com que fosse arremessada ao chão. Levantou sua cabeça, e la estava ela... Arthuria, na sua mais pura essência. Metida e Superconfiante ¬¬ "





"Uma onda de raiva tomou conta de Mokona, que fez com que Soul Calibur fosse materializada em sua mão, aos poucos se transformando em uma Hinata Warrior. Ela estava um pouco tonta devido a todo o poder gasto, mas ainda podia terminar com tudo aquilo. Tomou fôlego e investiu contra a silhueta na sua frente, em meio ao miasma mágico. Porém, sua espada foi parada, por uma outra espada. O estrondo das duas espadas se chocando fez a janela e a porta do quarto de Mokona vibrarem muito forte, quase quebrando."






Arthuria: - Ah minha querida, você tem certeza que quer usar de força comigo? Se eu me ferir, você se fere, se eu morrer, você morre... Eu não sou má, só sou algo que você e aquela outra tinham medo de ser... de colocar pra fora... Não se preocupe, eu falei sério quando disse que iria te ajudar. É pra isso que estou aqui! - Arthuria falava com uma voz de veludo, sensual, quase esnobe. Ela foi diminuindo a pressão da espada, sentindo que Mokona fazia o mesmo.

Mokona: - Eu não acredito que você veio como um Akamaru de saias... ¬¬ Não era pra ser assim... ¬¬***

"Arthuria dissolveu a espada de sua mão, que virou estrelas brilhantes, até desaparecerem."

Arthuria: - Eu??? Parecida com alguém? Minha querida, eu sou única! Hahahahaha!!!




Mokona: - Única visão do inferno, projeto de Akamaru, eu desisto... Você já sabe o que tem que fazer, eu vou avisar ao resto do pessoal que já estou pronta.


-------------------------- Música termina aqui --------------------------------------


Arthuria: - E eu também!!!! Já estou pronta para assumir a nobre tarefa de comandar a nossa Casa de Chááááá!!!!


"Arthuria fecha os olhos e a transformação começa..."





"Mokona suspira, Soul Calibur e seu uniforme somem, e ela volta à forma normal. Que os Deuses tomassem conta de todos que iriam ficar perto dessa louca!"

_________________
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 489
Idade : 31
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sab Jul 19, 2014 6:48 pm

OFF: Warriors, assemble! (saudação que acabei de inventar)

Desculpem pela ausência (se é que alguém deu alguma foda e notou ¬.¬ brincadeira, hehe). Essa semana foi cheia; horas extras no serviço, trocas de horário, auto escola. Mas finalmente acabou, tirei minha bendita carteira, eeeeeeeeeeeeee............grande bosta ¬¬ xD segunda tentativa, e dessa vez, foi. Desde novembro do ano passado tentando, e quinta feira, finalmente, consegui, após 2 provas canceladas e 1 reprovada. CHUPA, LOMBA FDP!!!!!! _|_ò.ó_|_ EMBREAGEM, YOU ARE MY BITCH NOW, I COMMAND YOU TO OBEY ME!!!!! (nossa, que lixo xD) *Vestido como Christian Grey, dando chicotadas em um disco de embreagem no chão* VOCÊ GOSTA DISSO, SUA VADIA??? HÃ???? RESPONDA!!!! (claro, claro que ele vai responder, champs ¬¬) *coloca uma coleira e uma lingerie no disco de embreagem, e sai arrastando ele* VENHA COMIGO!!! TEMOS MUITAS MENINAS PARA LEVAR AO MOTEL!!!! HUHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!! *Rindo feito um louco*

Mas é isso, pessoal, desculpem a falta de tempo. Espero conseguir me manter ativo agora. E vamos ao post que eu estou devendo.

########################################

Então, Harima tinha uma missão semelhante à de Xysuke e Ali. E, no caso dele, não era apenas consertar, mas também recuperar seu cajado.

Xysuke ouvia com atenção a explicação de Hikaro para o comportamento estranho de Harima. Então, a falta do cajado fazia isso com ele...era melhor eles partirem o quanto antes, pelo visto...

Mokona aparentemente tinha desistido de dizer a Xysuke o que queria, e tinha subido de volta, provavelmente para seu quarto. O "elo" dizia a Xysuke que Mokona tinha algo grande em mente.

Felizmente, o susto na onsen passou, e Talim acabou não mandando tudo pelos ares, graças à ação arriscada de Haruka-san.

Seta: Como ela está?
Ali: Tudo bem, só apagada mesmo. Temos que agradecer à sahib Haruka, sem ela esta Pensão teria voado pelos ares por causa deste monstrinho que está dormindo aqui. Seja como for, o avião já está consertado, sahib Xysuke. Podemos partir a hora que quiser, depois que arrumar suas malas. Ah, e as do sahib Harima também, pelo que entendi ele também virá conosco.



- Yes, sir!!!! - Xysuke bate uma continência -  Vou arrumar minhas malas rapidamente, e buscar a Mo-chan, que parece que vai com a gente também.

Logo em seguida, Harima voltou, já de mala e cuia, pronto pra ir.

Harima: Xysuke, para onde exatamente estamos indo? considerando que nosso artefatos possam estar em lugares diferentes, pode ser perigoso nos separarmos cedo demais, o que um inimigo mais deseja é um grupo desunido, no mais, eu e Shujji (ainda pendurado pela orelha e todo esfolado da 'bronca' que levou do seu irmão pelo ocorrido com Talim) estamos prontos para ir.

- De acordo com o que Ali e eu discutimos, vamos pegar o avião, e nossa primeira parada será na China, para prestar uma visita ao meste Lo Meng, que ensinou a dobra de água para o Ali. Ele pode nos dar as direções corretas para chegar ao nosso próximo objetivo.

Xysuke conta a Harima brevemente a história do misterioso mestre do Az chamado Sun Wu-Kong (vide post na primeira página) que uma vez teve seu bastão quebrado também, e encontrou um mestre armeiro capaz de restaurá-lo.

Quando Harima mencionou a palavra Kansai para Shuuji, Xysuke teve lembranças ruins do que foi a experiência de lutar contra alguns de seus representantes aquela vez...tempos difíceis, quase não voltamos vivos daquela luta.

Harima: olha, Ali... **soltando shuuji no chão e jogando-o no sofá** eu não estou na minha normalidade, desde que estou sem meu cajado as coisas não tem sido fáceis, e Miguel ainda me importuna de vez em quando, normalmente em momentos que estou prestes a me corromper, não sei se sou uma bomba-relógio ou o que, mas seja o que tivermos que fazer, é melhor fazermos logo.

Então, o próprio Harima sabia de sua condição instável e piorando a cada dia pela falta do cajado (o que fazia sentido, afinal, segundo palavras de Hikaro, Harima está sem sua arma à 3 anos). Era melhor não perder mais tempo.

- Não se preocupe, Harima. Vou buscar a Mo-chan e preparar minhas coisas rapidamente, para partirmos logo. Se vocês quiserem, já podem ir embarcando no avião, não vou demorar. Só vê se não vão embora e me deixam aqui T.T

Xysuke sai cantando uma música ridícula, com voz de funkeiro.

- Esse é o bonde das armas malucas, tchum, tchá, tchá, tchum-tchum, tchá!

Quando Ling surgiu na sala e fez todo aquele escândalo, Xysuke já tinha saído de cena. (E, infelizmente, perdido a oportunidade de ver Lana-nee de lingerie de gatinha T.T)

Xysuke subiu até seu quarto e preparou uma mochila de viagem com roupas, comidas, mantimentos, revistas de pornografia, tudo que fosse essencial...após alguns minutos, estava tudo pronto (socado de qualquer jeito, diga-se de passagem). Xysuke olhou para cima, como se olhasse para alguém que estivesse no céu.

- Oka-san...itekimasu.

Colocou a mochila nas costas e escreveu um bilhete para May, explicando toda a situação, dizendo que ele precisaria ficar fora por algum tempo, e pedindo pra ela segurar as pontas por aqui. Colocou o bilhete por baixo da porta do quarto dela,quando passou por ele, e foi ao quarto de Mokona.

- Mo-chan, Mo-chan! Você está pronta? - Fazendo uma voz sexy como se fosse aquela mulher de aeroporto - Vôo SETA, 666, com destino à puta que pariu, última chamada, embarque pelo portão 05.

Xysuke chegou na frente da porta e viu o aviso "Ser mágico trabalhando. Não atrapalhe".

- Oh shit...e agora? Bato? Chamo? Espero?

Xysuke só conseguiu escutar alguns barulhos estranhos; o desdobramento de Mokona, o choque de espadas entre as duas Mokonas, a transformação sailor moon-style da nova Mokona. Todos esses barulhos e tremores no quarto fizeram Xysuke pensar no pior...e se a "experiência" que Mokona fora fazer tivesse dado errado, e ela tivesse se machucado?

Preocupado com Mokona, Xysuke não conseguiu mais ignorar os ruídos e pôs a mão na maçaneta.

- Flor......estou entrando!!!!

Xysuke abriu a porta e se deparou com a visão do paraíso...duas Mokonas, e ele nem estava bêbado...uma delas estava vestida de vermelho, uma cor que Xysuke tinha visto pouco sua namorada usar até então.

- ...eh???? Etto....flor??? O que aconteceu?

Mas Xysuke juntou as peças...a reunião com Yuuko sob a cerejeira...a ancestral de Mokona...as visões da vida passada de sua namorada, que ele teve até então, em seus sonhos...o problema de Mokona ir sem deixar alguém de confiança na casa de chá....e quem melhor que ela própria, mas em um segundo corpo? A própria aura e presença majestosas da nova Mokona à sua frente, apesar da personalidade um pouco diferente do que viu em seus sonhos, egocêntrica e autoconfiante, além de estar usando uma roupa de maid. Mesmo assim, não havia como ser um erro.

- Será possível... - Xysuke olhou para a nova Mokona à sua frente - ...Arturia Pendragon, filha de Uther, rainha dos cavaleiros e espírito heróico da classe Saber....é você?

Finalmente Xysuke estava cara a cara com a garota que ele via em seus sonhos à muito tempo. Ele olhou para a outra Mokona, sua Mokona original, ainda chocado.

- Então era isso que você tava fazendo, flor...você está bem? Está machucada?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ali Al-Said Samir

avatar

Capricórnio Porco
Número de Mensagens : 40
Idade : 34
Data de inscrição : 14/08/2009

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Sab Jul 19, 2014 11:03 pm

*Eu admirava tantas pessoas naquela pensão; realmente, a Pensão Hinata era um lugar maravilhoso, tão fantástico quanto as mais belas histórias de Sherazad... com a diferença que, se as "Mil e Uma Noites" fossem escritas baseadas nos acontecimentos e pessoas da Pensão, daria não apenas um livro, mas toda uma biblioteca! O que mais me impressionava naquele lugar, entretanto, não era sua "magia" e nem mesmo as pessoas em si; era a união deles, como uma verdadeira família. Todos se relacionavam como irmãos, primos, pais, tios, tudo ao mesmo tempo! Agora eu começava a entender um pouco o porquê de Edu Az (e antes Harima, que havia desaparecido) fazer tanta falta, ele era como um irmão querido em quem eles confiavam e amavam. Irmão... eu olhava a relação de Harima e seu irmão mais novo Shuuji e me vinham à mente lembranças...*

*Flashback*

Abubu: Papai, o Ali tá me enchendo de novo!


*Abubu entrara na sala onde nosso pai Kaleb e nossas mães estavam, carregando um escudo e sendo seguido por mim. Eu tinha sete anos, e ele doze.*

Ali: Mas Abubu, eu só queria que você também me deixasse brincar com o seu escudo novo...

Abubu: Não diga besteira, isso não é um brinquedo! É uma arma e um artefato muito antigo, que eu consegui na minha primeira negociação, e não algo que você deva...

Kaleb: Iallah! Abubu, eu lhe ensinei que você também deve saber dividir as coisas, ainda mais com seu irmão.
Abubu: Mas, pai...
Kaleb: Já está na hora de Ali aprender sobre armas. Você também é responsável por cuidar e ensinar seu irmão. Ali deve aprender o quanto antes sobre as coisas da vida para que...
Abubu: Sei... "para que um dia possa lutar para proteger a Terra", não é mesmo? Já ouvi isso demais... quer saber?


*Abubu joga o escudo no chão com força*

Abubu: Fique com isso e aprenda sozinho. Um gênio das lutas como você não precisa que eu lhe ensine nada, não é mesmo? De repente, você aprende a usar o escudo de uma forma que ninguém imaginou antes, talvez para surfar ou para enfiar no...

Kaleb: Abubu!

*A mãe de Abubu se levantou das almofadas e deu um tapa no rosto dele.*

Jandirah: Mostre respeito para com seu pai, menino! Está de castigo!

*Jandirah se curvou para nosso pai e para minha mãe, pedindo desculpas, e forçando Abubu a fazer o mesmo. Sem dizer uma palavra ele foi para seu quarto, esfregando o rosto. Eu havia apanhado o escudo do chão e também me curvava pedindo desculpas, mas meu pai colocou uma mão sobre meu ombro*

Ali:Eu só... eu só queria passar um tempo com meu irmão... agora que começou a negociar, ele anda sempre muito ocupado... por favor, não fica brabo com ele...

Kaleb: Não se preocupe, você não fez nada de errado. O coração de Abubu carrega muita mágoa, e nós devemos rezar para Allah para que o coração dele se alivie, ou então eu temo muito que essa mágoa e essa raiva possam consumí-lo... Agora vamos lá, eu vou com você devolver o escudo a ele.

*Fim do Flashback*

*Eu me perguntava o quanto que a raiva e a inveja haviam corrompido meu irmão, e pior, se algum dia ele havia me amado. Nossa relação melhorou com o tempo, ou pelo menos pareceu melhorar, e nós nos dávamos relativamente bem, até o confronto fatídico de semanas atrás. Eu via as pessoas da Pensão se amando como uma verdadeira família; sim, Harima e Shuuji discutiam e brigavam, mas em momento algum eu senti entre os dois o desconforto e a tensão que havia entre mim e meu irmão. Os dois realmente se amavam. Me lembrei então da promessa que fiz a Metraton: se eu tivesse a chance, um dia, iria libertar a alma de meu irmão. Não importava que ele não me amasse, eu ainda o amava e ele ainda era meu irmão mais velho (ou havia sido), e apesar de seus crimes eu não achava justo o castigo que ele recebera. Estava assim, perdido em pensamentos, quando Harima falou comigo*

Harima: olha, Ali... **soltando shuuji no chão e jogando-o no sofá** eu não estou na minha normalidade, desde que estou sem meu cajado as coisas não tem sido fáceis, e Miguel ainda me importuna de vez em quando, normalmente em momentos que estou prestes a me corromper, não sei se sou uma bomba-relógio ou o que, mas seja o que tivermos que fazer, é melhor fazermos logo.

*Eu sorrio e coloco uma mão no ombro de Harima, da mesma forma que meu pai fazia comigo*

Ali: Não se preocupe, sahib Harima. Eu sei que fiz coisas horríveis, principalmente com você, e de certa forma eu mereci aquilo. Quanto à sua raiva, se quiser posso lhe ensinar alguns exercícios de meditação depois, que irão lhe ajudar.


*Retiro a mão do ombro e olho para o SETA-03 (o avião). Xysuke explica a situação a Harima e, em seguida, vai procurar Mokona, enquanto eu refllito a respeito do que Harima falou sobre Kansai. Seria verdade, ou ele estava apenas exagerando? Se Kansai entrasse em nosso caminho, os perigos de nossa jornada no mínimo duplicariam, mas resolvi guardar estes pensamentos por enquanto. Eu volto a olhar para Harima.*

Ali: Eu fico feliz que queira se juntar a nós, sahib Harima. Como eu disse a Xysuke, apesar do fato de que iremos começar nossa busca na China, a verdade é que não temos um destino fixo. Eu e Xysuke conversamos e decidimos começar procurando pelo bastão do Rei Macaco, ou melhor, da pessoa que tem sua posso hoje em dia e que possa nos dar informações sobre como e por quem o bastão foi consertado (se é que realmente foi; difícil saber onde a lenda acaba e começa a realidade). Segundo Xysuke, Az treinou com o dono do bastão muitos anos antes de voltar para a Pensão Hinata, na época em que treinou na China, então lá parece ser um bom lugar para começar e eu sugeri visitarmos meu antigo mestre Lo Meng, que ainda vive lá; se tem alguém que sabe tudo sobre a China é ele. Como eu disse a Xysuke, porém, eu duvido muito que nossa jornada seja tranquila; muitos perigos costumam espreitar os que partem em uma jornada rumo a armas e seres poderosos, como confirmei em todas as vezes em que parti numa jornada dessas com meu irmão. Seja como for, se estiver disposto a nos ajudar, eu também estarei disposto a ajudar você, mesmo que tenhamos que mudar nossa rota; como eu aprendi em meus anos de nômade, um grupo sempre deve se manter unido, ainda mais quando atravessa o desconhecido. Ademais, você disse que sua arma também foi quebrada, não? Se este é o caso, no fim das contas você realmente está procurando a mesma coisa que nós: um mestre armeiro capaz de consertá-la.


*Eu respiro fundo. Eu realmente iria me odiar um pouco pelo que ia falar agora, já que eu detesto me comparar ao Edu Az...*

Ali: Eu sei que não sou seu amigo Az, aliás, nem sei se posso ser considerado seu amigo... mas você disse que quer ser meu aliado. Eu digo o mesmo. Se eu puder ter um pouco dessa confiança toda que você tem em Az, você terá a mim tanto como um amigo como um aliado até o fim da vida.

*Estávamos nisso quando mais uma pessoa entrou na sala: Ling. Eu a reconhecera, ela era outra pessoa que meu irmão havia dominado mentalmente, mas parecia estar bem agora.*


Ling: Ô ALIBABU... ¬¬ CHEGA MAIS... QUE TÁ ROLANDO NESSA BUDEGA AGORA? E O HARIMAAAAAA DEPOIS QUERO FALAR COM O SENHOR! Ò.O *GRITA MUITO ALTO*


*É então que vejo Harima pegar Ling, a abraçar, a jogar para o alto, rodopiar etc. e percebo que eles também têm uma relação fraternal, confirmando ainda mais minha hipótese de que a Pensão Hinata era realmente uma família. Na verdade, a relação entre os dois lembrava muito minha relação com Talim (que dormia em um sofá, enquanto Shuuji estava em outro); por outro lado, eu sabia que Talim sentia "algo a mais" (embora eu preferisse ignorar isso) e não queria imaginar o mesmo entre Harima e Ling... ainda mais porque Harima é casado com Lana que aliás, havia aparecido ali de forma bem sensual, chamando a atenção de todos, inclusive a minha. Agora sim eu estava com inveja de Harima e Az, que haviam se casado com duas das mulheres mais lindas que eu já havia visto. Comecei a imaginar Lety vestida da mesma forma, mas antes que começasse a babar, sinto uma sensação horrivelmente familiar de dor.*




Talim: MAS QUE BARULHEIRA É ESSA AQUI?! ESTOU TENTANDO DORMIR!

*Talim acordara devido às pancadas e gritos que Ling havia dado (e também por sua intuição, que a alertara que eu havia entrado em "modo ecchi" ao pensar em outra mulher) e descarregou sua raiva na pessoa mais próxima, ou seja, eu. Realmente, ela e Ling eram MUITO parecidas (pensava nisso enquanto Ling chutava a bunda de Harima)... Foi então que ela percebeu a gafe e, vermelha de vergonha, deitou de novo no sofá e fingiu ainda estar dormindo. Me levantei, com um galo na cabeça; enquanto estava no chão, não havia visto o tal Sephiroth passar, embora tenha sentido sua presença na Pensão. Esfrego a cabeça, tentando disfarçar a dor enquanto falo com Ling.*

Ali: Hã... Desculpe a intromissão, sahib Ling. É que nós precisamos partir em uma jornada para consertar nossas armas e...


*Tranquilamente eu explico para Ling exatamente tudo que havia acabado de falar ao Harima. Enquanto isso, Seta voltava enxugando as mãos com um pano*

Seta: Bem, Ali, o avião está abastecido. Quando partimos?

*Haruka chega de repente e acerta uma bicuda na cabeça dele*

Haruka: Ah não, você não vai! Essa é uma jornada só deles! Você tem que ficar e me ajudar com a Pensão!
Seta: M-mas... Haruka...

*Haruka olha realmente FEIO pra ele. Seta fica com uma gota enorme na cabeça, enfia a mão no bolso e me entrega as chaves do avião*

Seta: Hã... b-boa sorte na jornada de vocês...espero que você ainda se lembre como se pilota, haha!

*Eu pego a chave, enquanto Haruka sai arrastando Seta na direção da Casa de Chá, sendo seguida por Sarah. Seguro o riso e olho então para os Hinata Warriors presentes*

Ali: Bom, está tudo certo então. Resolvam o que falta, embarquem suas coisas no avião, subam nele e apertem seus cintos; próxima parada: Cataratas de Rosan, na China!


Continuem...


OFF: Meu próximo post provavelmente será já o início da viagem de avião. Sem pressionar, resolvam as coisas se preparando para isso, ok?

_________________


"Mac Allah(Poderoso é Deus)... eu sou apenas Seu humilde servo."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mokona
Auxiliar da Gerência ^.^
avatar

Leão Cabra
Número de Mensagens : 514
Idade : 27
Localização : Pensão Hinata
Emprego/lazer : Dai Suki Tea House/Namorar
Humor : >.<
Data de inscrição : 08/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Dom Jul 20, 2014 7:36 pm

*Arthuria olhou para Xysuke e arregalou os olhos. Levou a mão ao peito, em um momento de vulnerabilidade. Aquele era... aquele era a reincarnação de Gwen... e ele estava ali, tão perto! Ela fez uma força sobre humana para conter-se e não pular no pescoço dele. Devia honrar sua hospedeira, não deixaria suas emoções tomarem seu coração.*

Xysuke: - Será possível... - Xysuke olhou para a nova Mokona à sua frente - ...Arthuria Pendragon, filha de Uther, Rainha dos Cavaleiros e espírito heróico da classe Saber....é você?

Arthuria: - Ó hohohoho sou famosa neste mundo então! Sim, sou eu! Em carne, osso e curvas! Hó hohohohoho - ela tentou não demonstrar o quão nervosa ficara perto dele.

*Por um momento, Mokona sentiu um aperto no coração. Quando havia imaginado o desdobramento, ela não tinha pensado no que Xysuke sentiria ao ver Arthuria em carne e osso, e nem o que Arthuria sentiria ao vê-lo. Ela sabia que ele fazia parte da vida passada daquela entidade, e agora vendo Xysuke olhar para ela, ali tão perto, lhe fez sentir medo e ciúmes. Porém esse medo passou tão rápido quanto veio, pois a preocupação dele para com ela, a acalmou.*

Xysuke: - Então era isso que você tava fazendo, flor...você está bem? Está machucada?

Mokona: - Hai, estou bem sim! ^.^ O desdobramento não saiu muito bem como planejei, mas agora não tenho muito o que fazer. Eu já estou pronta para a viagem, Xy-kun! - Mokona chegou perto de Arthuria e lhe entregou algo. - Isso recarregará seu mana, permaneça com ele próximo a seu corpo. - Era um frasco pequeno de vidro, em forma de pingente, com alguns fios de cabelo de Mokona. Ela afastou-se de Arthuria, muito séria e pegou sua mochila na cama. - Eu espero que você cuide bem do pessoal da Casa de Chá, e não enlouqueça a Larg... Ela ficará aqui para que possamos nos comunicar, caso estejamos em dimensões diferentes...
 
*Fora do quarto, Mokona sentiu um miasma negro de ódio, virou sua cabeça e deu com Larg na porta.*

Larg: - MAS QUEM FOI QUE TE DEU PERMISSÃO PRA FAZER MAGIA??? E QUE
POR¨%$# DO CARAL&¨$# É ESSA HISTÓRIA DE VIAGEM PRA PU%$# QUE PARIU?? NEM PRA ME FALAR NADA NÃO É? EU SOU A IRMÃ ESCORRAÇADA, QUE SE MORRER TANTO FAZ...
- Larg parou na metade da fala com a boca aberta  What a Face  quando reparou Arthuria ali no quarto.


Arhturia: - Delicada como sempre!!!

   

Larg: - Mas... MAS QUE É ISSO??

*Arthuria olhou para Larg, sorriu e aproximou-se dela.*

Arthuria: - Delicada como sempre, não é minha querida filhinha Mordred!!! Nyaaaaaaaannnn!!!

*Arthuria não se conteve e avançou em Larg.*



Larg:- Soel, dá pra me explicar WTF is going on???  Rolling Eyes 

Mokona: - Acredito que você não teve os flashs de memória que eu tive a respeito de nossas almas, Larg-chan... Essa mulher seria um pedaço da alma que carrego dentro de mim. Ela é Arthuria Pendragon. Lembra do que a Youko falou? Você tem a alma de Mordred, a filha dela... Porém esta entidade parece que não existe mais, foi resetada, mas a personalidade veio pra você! Arthuria ficará tomando conta da Casa de Chá enquanto estou fora...

*Arthuria desgruda de Larg e faz uma pose, falando:*



Arthuria: - Não se preocupe, minha pequena Mordred, lhe darei todo o carinho que não pude em minha outra existência, e você vai me amar acima de qualquer pessoa!!! Não precisa lembrar de mim... O que até é melhor! Logo formaremos uma família!!!  Embarassed 

Larg: - Tomar conta da Casa de Chá? Você não confia mesmo em mim, não é verdade, Soel? Mas tudo bem, eu mereço... Bem, então boa viagem, e estarei a disposição se precisar de mim... pra... qualquer coisa...

*Larg deu as costas a todos, sem dar tchau pra Xysuke, e foi batendo pé pro seu quarto. Mokona sentiu seu coração apertado, mas sabia que isso era somente aprendizado para a irmãzinha. Ela tinha amadurecido tanto, porém Larg parecia parada no tempo.*

Mokona: - Bem, chega de delongas, eu estou pronta. Aqui está uma carta para que você entregue a May-chan, que é a responsável pela cozinha enquanto eu estiver fora. Qualquer coisa peça pra ela me ligar, ela tem o número do meu celular. - Ela fez um comprimento japonês para Arthuria, que abraçou Mokona com vontade...  Razz 

Arthuria: - Boa viagem! Que a Deusa os abençoe em sua jornada!

*A vontade de Arthuria era de abraçar apertado Xysuke também, mas fez somente um meneio de cabeça.*

Mokona: - Vamos? - Com um sorriso brilhante, Mokona segurou na mão de Xysuke. Aquela seria uma viagem inesquecível!

_________________
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xysuke
~ Chefe da Cozinha ~
avatar

Leão Coelho
Número de Mensagens : 489
Idade : 31
Data de inscrição : 10/01/2008

MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   Seg Jul 21, 2014 12:21 am

Era difícil não ficar olhando para Arturia.

A heroína que havia dado sua vida para salvar seu país da destruição, a nobre líder dos cavaleiros que buscaram o cálice sagrado, a guerreira que havia abdicado de sua humanidade, e de uma vida feliz, ao puxar a espada da pedra da seleção, para assumir seu lugar como rainha.

E essa mulher estava diante dele, em carne, osso...e curvas...

E, que Mokona o perdoasse, mas....QUE CURVAS!!!





Não que o corpo de Mokona também não estivesse cada vez mais desenvolto e exalando feminilidade, mas...ah, a cabeça de Xysuke doía, não conseguia pensar direito.

- *pensando* Não, não, não...não posso ficar olhando pra ela assim. Não quero deixar a Mo-chan triste...Mas poxa, ela tem a beleza e a sensualidade da Mo-chan, como é que eu não vou me interessar??? @.@ isso não é justo, flor....fazendo um clone seu assim...meus hormônios estão...


Mais ou menos assim...



Xysuke só conseguiu prestar atenção em outra coisa quando Mokona falou com ele, respondendo sua pergunta.

Mokona: - Hai, estou bem sim! ^.^ O desdobramento não saiu muito bem como planejei, mas agora não tenho muito o que fazer. Eu já estou pronta para a viagem, Xy-kun!

De fato, havia algo diferente com esta Arturia...ela era diferente da Arturia que ele viu em seus sonhos, e que ele viu brevemente aquela vez, no terraço, quando passou um tempo com Mokona, e lhe contou seus sonhos recentes. Mas, por hora, o importante era que Mokona estava bem, e pronta para partirem.

- Que bom, flor, então vam...

Mas Xysuke foi interrompido pela chegada brusca de Larg, e pelo escândalo que ela já chegou fazendo. Ele assistiu toda a cena com uma gota enorme na testa, até que Larg foi embora, visivelmente insatisfeita por saber que Mokona tinha entregue as chaves da casa de chá a uma terceira pessoa.

Mokona: - Vamos? - Com um sorriso brilhante, Mokona segurou na mão de Xysuke. Aquela seria uma viagem inesquecível!

Xysuke olhou para Mokona e sorriu, apertando de volta a mão dela na sua. Olhou uma última vez para Arturia.

- No...novamente, é...é um prazer conhecê-la...Arturia-sama. Por favor, se cuide. Agora, se nos dá licença...




Meio envergonhado por olhá-la nos olhos, Xysuke virou a cara e puxou Mokona em direção à sala, onde o restante dos Hinata Warriors estavam reunidos, se preparando para partir. Xysuke viu Ali e Harima e se aproximou.

- Omatase, cambada! Mo-chan e eu estamos prontos. Ali, no que depender de nós, podemos partir imediatamente.

Xysuke levou Mokona até o avião, ambos guardaram as malas e se abancaram em 2 lugares vagos, um ao lado do outro. Xysuke deixou Mokona ir na janela, para que ela apreciasse a vista quando atingissem grande altitude. Ele percebeu que Mokona, apesar dos riscos que iriam correr juntos, estava feliz e animada, por estar indo junto com ele nessa viagem. Xysuke a observou por alguns momentos...ela ficava tão linda sorrindo e com os olhos focados em algo, focada em seus pensamentos e sonhos. Definitivamente, iriam conseguir. Xysuke acreditava no sucesso dessa missão. Finalmente, estava prestes a começar...a jornada em busca das armas sagradas.


Última edição por Xysuke em Qui Jul 24, 2014 8:34 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Em busca das armas sagradas   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Em busca das armas sagradas
Voltar ao Topo 
Página 4 de 15Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9 ... 15  Seguinte
 Tópicos similares
-
» 4º Alteração à Lei das Armas acaba de ser aprovada
» ABC das armas
» Transporte de armas.
» almas das armas desportivas e de caça: quais são as diferenças
» Cofres para Armas

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Hinata Sou ~ Wellcome :: ~ Navegando Na Pensão ~ :: *~* Aventuras Aqui *~*-
Ir para: